“É preciso unir todos os atores para enfrentar a epidemia de obesidade infantil”, diz Florence Bauer, representante do UNICEF no Brasil

Em evento promovido pela OPAS/OMS, com agências da ONU e a participação do Ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, UNICEF alerta para os riscos do sobrepeso e propõe ações conjuntas para revertê-la

03 junho 2019
Florence at OPAS/OMS event
Ministério da Saúde/divulgação

Brasília, 03 de junho de 2019 – “A obesidade e o sobrepeso são um fenômeno global. No mundo, 40 milhões de crianças de zero a cinco anos já estão sofrendo com sobrepeso”. O alerta foi feito por Florence Bauer, representante do UNICEF no Brasil, durante o II Encontro Regional sobre Ações de Prevenção da Obesidade Infantil no âmbito da Década de Ação das Nações Unidas para Nutrição. O evento, promovido pela Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS/OMS), reuniu agências da ONU e contou com a participação do Ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, e representantes do Ministério da Cidadania.

Em sua fala, Florence Bauer destacou os impactos na vida de meninas e meninos no Brasil e no mundo. “A questão do sobrepeso e da obesidade começa na primeira infância e vai crescendo na adolescência. Quem sofre com sobrepeso na infância tem muito mais probabilidade enfrentar a obesidade na fase adulta”, disse ela. “O sobrepeso e a obesidade também impactam a autoestima, tendo relação com obullying e a exclusão escolar. Ou seja: é uma epidemia que afeta não só a saúde, mas o desenvolvimento integral de crianças e adolescentes”, complementou.

O enfrentamento do sobrepeso e da obesidade infantil fazem parte das prioridades do UNICEF em nível global e nacional. Durante décadas, o UNICEF foi conhecido por seu trabalho para a redução da desnutrição crônica em diferentes países. Nos últimos anos, vem incorporando cada vez mais a questão da prevenção do sobrepeso e da obesidade em suas ações.

Para enfrentar o problema, é preciso agir em duas perspectivas. De um lado, é fundamental influenciar o indivíduo e seu comportamento. De outro, é preciso olhar para respostas sistémicas, envolvendo a indústria de alimentos, a alimentação proposta nas escolas, a publicidade infantil e o acesso à informação. São essas as duas principais frentes de atuação do UNICEF.

 

Ações multisetoriais para enfrentar a obesidade e o sobrepeso infantil

“Nossas principais ações em advocacy são voltadas a uma rotulagem que permita ao consumidor ter um entendimento mais imediato do que é cada alimento e o impacto que pode ter na saúde”, explicou Florence.  Além da rotulagem, o UNICEF se preocupa com a publicidade para crianças. “Sabemos que uma criança tem filtros diferentes com relação à publicidade do que um adulto. Por isso, temos que ter um cuidado diferente, sempre buscando o melhor interesse da criança”, complementou.

Outro ponto fundamental é a capacitação dos profissionais de saúde e educação. “No Brasil, trabalhamos em mais de 1.900 municípios, através do Selo UNICEF, e essa é uma das nossas estratégias: fortalecimento das capacidades desses profissionais para contribuir na redução do sobrepeso”, destacou a representante.

Além das ações relacionadas ao sistema, é preciso trabalhar com mães e pais, em um processo de conscientização. O UNICEF defende o aleitamento materno exclusivo até os 6 meses do bebê, seguido pela introdução de alimentos saudáveis. “Estamos trabalhando com as mães, incluindo adolescentes grávidas, para que estejam preparadas para uma alimentação saudável para si e para a criança”, explicou Florence.

Esses são exemplos de algumas das estratégias o UNICEF vem realizando no Brasil, muitas delas com o envolvimento e apoio da iniciativa privada. Florence destacou a importância da inter-setorialidade. “Éfundamental juntar todos os atores. Isso passa pela legislação, pelo executivo, pelo setor privado, pela sociedade civil, pelos adolescentes. É preciso unir todos os atores para enfrentar a epidemia de obesidade infantil”.

“Como UNICEF, trabalhamos juntos com os colegas, apoiando para alcançar as metas da Década da Nutrição das Nações Unidas, os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, assim contribuindo para a implementação da Convenção Sobre os Direitos da Criança, que completa 30 anos este ano”, concluiu a representante.

 

Sobre o evento

O “II Encontro Regional sobre ações de prevenção da obesidade infantil no âmbito da Década de Ação das Nações Unidas para Nutrição” acontece em Brasília, nos dias 3 e 4 de junho.

Promovido pela Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS/OMS), o evento tem como objetivos avançar na agenda de enfrentamento da múltipla carga de má nutrição; contribuir para o cumprimento dos compromissos assumidos na Declaração de Roma e no âmbito da Década de Ação das Nações Unidas para Nutrição; e avaliar a implementação do Plano de Ação para a Prevenção da Obesidade em Crianças e Adolescentes da OPAS.

A abertura do evento contou com a presença de representantes da OPAS/OMS, da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), do Programa Mundial de Alimentos (PMA), do UNICEF, do Ministério da Saúde (MS), do Ministério da Cidadania e do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE).

Saiba mais sobre o evento em https://www.paho.org/bra/.

Contatos para a imprensa

Elisa Meirelles Reis

UNICEF Brasil

Telefone: (61) 3035 1979

Telefone: (61) 98166 1649

Sobre o UNICEF
O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) trabalha em alguns dos lugares mais difíceis do planeta, para alcançar as crianças mais desfavorecidas do mundo. Em 190 países e territórios, o UNICEF trabalha para cada criança, em todos os lugares, para construir um mundo melhor para todos.

Acompanhe nossas ações no FacebookTwitterInstagramYouTube e LinkedIn.

Você também pode ajudar o UNICEF em suas ações. Faça uma doação agora.