Castigo supera preconceitos e humilhação devido a sua deficiência em Moçambique

Castigo passou por muitos preconceitos e humilhação devido a sua deficiência.

Claudio Fauvrelle
Castigo Augusto Dessa, de 22 anos de idade, é um dos jovens mais promissores do basquetebol adaptado na província de Sofala. Tímido, porém, muito sorridente, Castigo é órfão de mãe e vive apenas com o pai na periferia da cidade da Beira, no 12º bairro da Munhava.
UNICEF Moçambique/2019/Light for the World

02 Setembro 2019

Beira, Moçambique - Castigo Augusto Dessa, de 22 anos de idade, é um dos jovens mais promissores do basquetebol adaptado na província de Sofala. Tímido, porém, muito sorridente, Castigo é órfão de mãe e vive apenas com o pai na periferia da cidade da Beira, no 12º bairro da Munhava.

Quando Castigo tinha 12 anos foi mordido por um rato, que resultou na sua deficiência física, “eu estava a dormir. Quando despertei tinha um buraco grande no meu joelho e um rato fugiu das minhas mantas. Gritei por socorro, e quando tentei me levantar não consegui. Desde então fiz muitos tratamentos, fiquei várias vezes internado, mas não surgiu qualquer solução para o meu problema. Daí fiquei com o pé paralisado até hoje,” contou Castigo.

Castigo conta que o seu maior sonho, é estar num país em que a pessoa não é descriminada só ter alguma deficiência. “Sonho em trabalhar, ter minha casa própria, casar e ter filhos e poder andar sem medo de ser descriminado. Sempre que vou as lojas, as pessoas me desprezam, pensam que estou lá para mendigar.”

Castigo passou por muitos preconceitos e humilhação devido a sua deficiência, “demiti-me do trabalho que fazia como cobrador de entradas no cinema aqui da zona, por que na hora de pagar o ingresso, as pessoas jogam o dinheiro no chão para não terem de tocar a minha mão, e eu já não aguentava aquela humilhação. Por isso agora estou a trabalhar como ajudante de mecânico e arranjo bicicletas.”

Para ajudar pessoas com deficiência como Castigo, o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) criou uma parceria com a Light for the World em Moçambique para proporcionar inclusão e ajuda a crianças, adolescentes, mulheres e homens com deficiência, na província de Sofala..

Através da Associação Desportiva para Pessoas com Deficiência, apoiada pela Light for the World, com ajuda da Cooperação Austríaca para o Desenvolvimento e UNICEF, Castigo tem novamente motivos para sorrir e acreditar num futuro melhor.