Declaração conjunta da diretora executiva do UNICEF, Catherine Russell, e do diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, por ocasião da Semana Mundial de Aleitamento Materno

01 agosto 2022

Nova Iorque/Genebra, 1º de agosto de 2022 – “À medida que as crises globais continuam a ameaçar a saúde e a nutrição de milhões de bebês e crianças, a importância vital da amamentação como o melhor começo de vida possível é mais crítica do que nunca.

Nesta Semana Mundial de Aleitamento Materno, sob o tema Em favor do aleitamento materno: educar, promover e apoiar, o UNICEF e a OMS estão pedindo aos governos que aloquem mais recursos para proteger, promover e apoiar políticas e programas de aleitamento materno, especialmente para as famílias mais vulneráveis que vivem em situações de emergência.

Durante emergências, incluindo as do Afeganistão, Iêmen, Ucrânia, Chifre da África e Sahel, a amamentação garante uma fonte de alimento segura, nutritiva e acessível para bebês e crianças pequenas. Oferece uma poderosa linha de defesa contra doenças e todas as formas de desnutrição infantil, incluindo a desnutrição aguda.

O leite materno também atua como a primeira vacina do bebê, protegendo-o de doenças comuns da infância.

No entanto, o sofrimento emocional, a exaustão física, a falta de espaço e privacidade e a falta de saneamento vivenciados pelas mães em situações de emergência significam que muitos bebês estão perdendo os benefícios da amamentação para ajudá-los a sobreviver.

Menos da metade de todos os recém-nascidos é amamentada na primeira hora de vida, deixando-os mais vulneráveis a doenças e morte. E apenas 44% dos bebês são amamentados exclusivamente nos primeiros seis meses de vida, aquém da meta da Assembleia Mundial da Saúde de 50% até 2025.

Proteger, promover e apoiar o aleitamento materno é mais importante do que nunca, não apenas para proteger nosso planeta como o melhor sistema alimentar natural e sustentável, mas também para a sobrevivência, o crescimento e o desenvolvimento de milhões de bebês.

É por isso que o UNICEF e a OMS estão pedindo aos governos, doadores, sociedade civil e setor privado que intensifiquem os esforços para:

  • Priorizar o investimento em políticas e programas de apoio ao aleitamento materno, especialmente em contextos frágeis e de insegurança alimentar.
  • Equipar os profissionais de saúde e nutrição em instalações e comunidades com as habilidades necessárias para fornecer aconselhamento de qualidade e apoio prático às mães para amamentar com sucesso.
  • Proteger os cuidadores e profissionais de saúde da influência antiética do marketing da indústria de fórmulas, adotando e implementando integralmente o Código Internacional de Comercialização de Substitutos do Leite Materno, inclusive em contextos humanitários.
  • Implementar políticas amigas da família que proporcionem às mães o tempo, o espaço e o apoio de que necessitam para amamentar.”

Contatos para a imprensa

Elisa Meirelles Reis
Oficial de Comunicação
UNICEF Brasil
Telefone: (61) 98166 1649
Fernanda Toyomoto
Oficial de Comunicação
UNICEF Brasil

Sobre o UNICEF
O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) trabalha em alguns dos lugares mais difíceis do planeta, para alcançar as crianças mais desfavorecidas do mundo. Em mais de 190 países e territórios, o UNICEF trabalha para cada criança, em todos os lugares, para construir um mundo melhor para todos.

Acompanhe nossas ações no Facebook, Twitter, Instagram, YouTube, LinkedIn e TikTok.

Você também pode ajudar o UNICEF em suas ações. Faça uma doação agora.