Cerca de 368 mil crianças em risco em Moçambique após o segundo ciclone devastador

29 Abril 2019
Cerca de 368 mil crianças em risco em Moçambique após o segundo ciclone devastador
UNICEF/MOZA2019-0470/Wikus De Wet

NOVA IORQUE/MAPUTO, 27 de Abril de 2019 - Cerca de 368 mil crianças, na região norte de Moçambique, estão agora em risco e poderão necessitar de apoio humanitário após Moçambique ter sido atingido por uma segunda grande tempestade, o ciclone Kenneth, seis semanas depois do ciclone Idai ter deixado um rasto de destruição na região central de Moçambique.  

O ciclone Kenneth chegou quinta-feira passada à província de Cabo Delgado, no norte de Moçambique, como uma tempestade de categoria 4. Os meteorologistas alertam que pode continuar a chover durante dias, colocando as áreas afectadas em maior risco de inundações e de deslizamentos de terra.

O movimento de pessoas é uma grande preocupação, uma vez que o Kenneth destruiu 90% das casas em algumas aldeias.

"Cabo Delgado não tem história de ciclones e estamos muito preocupados que as comunidades na zona não estivessem preparadas para a escala do #CicloneKenneth, que coloca as crianças e as famílias numa posição muito precária," disse o representante adjunto do UNICEF em Moçambique, Michel Le Pechoux. "O solo está saturado de chuva e os rios já estão a transbordar, por isso, a situação provavelmente piorará com as enchentes nos próximos dias. Nós estamos a fazer todo esforço possível para reunir equipas e recursos no local para manter as pessoas seguras."

O UNICEF já tem equipas em Cabo Delgado, especializadas em saúde, nutrição, protecção da criança, água e saneamento, que estão a distribuir ajuda humanitária, incluindo kits de saúde e purificadores de água. Estamos a avaliar a situação para determinar a escala do desastre nos próximos dias.

Esta é a primeira vez, desde que há registo, que dois ciclones tropicais fortes atingem Moçambique durante a mesma estação. O ciclone tropical Kenneth segue os passos do ciclone tropical Idai, que provocou mais de 600 mortos e um número estimado de 1,85 milhão de pessoas necessitadas.  

A devastação causada pelos dois ciclones pode potencialmente fazer com que 1,4 milhão de crianças necessite de assistência humanitária em todo a região norte e centro de Moçambique. 

Após o ciclone Idai, em março, o UNICEF lançou um apelo de US$ 122 milhões para apoiar a resposta humanitária a crianças e às respetivas famílias afectadas pela tempestade em Moçambique, no Zimbábue e no Malauí nos próximos nove meses.

Contacto para os media

Gabriel Pereira

Communication Officer

UNICEF Moçambique

Telefone: +258 82 316 5390

Claudio Fauvrelle

Communication Officer

UNICEF Moçambique

Telefone: +258 82 305 1990

Sobre o UNICEF

O UNICEF trabalha em alguns dos lugares mais difíceis do mundo, para chegar às crianças mais desfavorecidas. Para salvar as suas vidas. Para defender os seus direitos. Para ajudá-las a alcançar o seu verdadeiro potencial. Presentes em 190 países e territórios trabalhamos para cada criança, em qualquer parte, todos os dias, para construirmos um mundo melhor para todos. E nunca desistimos. Para mais informação sobre o UNICEF e seu trabalho para cada criança, visite www.unicef.org.mz

Siga as actividades do UNICEF no Twitter e Facebook