UNICEF conta com três novos jovens advogados para promover os direitos das crianças em Moçambique

Durante a cimeira, o UNICEF teve o prazer de anunciar a nomeação de três jovem advogados para assuntos de crianças e adolescentes, Weiss Pambe, Ragia Amade e Hiris Jamal.

Claudio Fauvrelle
UNICEF conta com três novos jovens advogados para promover os direitos das crianças em Moçambique
UNICEF Mozambique/2019/James Aldworth

24 Setembro 2019

Maputo – O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) realizou, no dia 24 de Setembro de 2019, uma cimeira da criança na Universidade Eduardo Mondlane, com o objectivo de ouvir as questões das crianças e adolescentes e dar uma chance de fazerem ouvir as suas vozes em Moçambique. A cimeira deu inicio a celebração do UNICEF em Moçambique dos 30 anos da Convenção sobre os Direitos da Criança (CDC). Em 1989, a convenção foi assinada, e é o instrumento de direitos humanos mais aceite na história universal, ratificado por 196 países.

Durante a cimeira, o UNICEF teve o prazer de anunciar a nomeação de três jovens advogados para assuntos de crianças e adolescentes, Weiss Pambe, Ragia Amade e Hiris Jamal.

Weiss Pambe, tem 14 anos de idade, é da cidade de Maputo, é apresentador e repórter do programa infanto-juvenil Roda Viva na Televisão de Moçambique (TVM) e deputado do Parlamento Infantil à nível da Cidade de Maputo. Weiss quer ajudar a reduzir o casamento prematuro.

Hiris Jamal, tem 16 anos de idade, é de Nampula, está no primeiro ano da Universidade a tirar o curso de direito. Aos 6 anos, Hiris começou a fazer programas de rádio e quer fazer campanha contra a desigualdade de género.

Ragia Amade, tem 18 anos de idade, é de Quelimane, e é uma activista dos direitos das crianças. Ragia é conselheira do SMS BIZ, uma plataforma que usa tecnologia de SMS para a troca de informação para adolescentes sobre saúde sexual e reprodutiva, prevenção do HIV/SIDA, gravidez na adolescência, casamentos prematuros e violência de género.

Weiss Pambe, tem 14 anos de idade, é da cidade de Maputo, é apresentador e repórter do programa infanto-juvenil Roda Viva na Televisão de Moçambique (TVM) e deputado do Parlamento Infantil à nível da Cidade de Maputo. Weiss quer ajudar a reduzir o casamento prematuro.
UNICEF Mozambique/2019/James Aldworth

Sabendo que Moçambique tem vindo a registrar elevada violação dos direitos das crianças, prometo contribuir para de uma certa forma fazer valer os direitos das crianças, sendo este o meu principal objectivo.

Weiss Pambe, 14 anos.

Quase 20 por cento da população mundial, mais de 1,2 bilhão de cidadãos, são jovens, então é hora de darmos o poder aos jovens para falarem com seus pais, professores, políticos, líderes empresariais e figuras públicas sobre o que eles precisam deles, para garantir o seu futuro.

Como parte do seu papel de jovens advogados do UNICEF, Weiss, Hiris e Ragia irão ter um papel crucial como influenciadores de boas prácticas nos jovens, sendo exemplo e participando em actividades de advocacia em prol da igualdade de género.

"Desejamos que eles sejam modelos para a juventude, inspirem o activismo comunitário e ajudem a criar uma visão do que é necessário para as crianças de Moçambique. Portanto, deem o vosso apoio com suas ideias, sua inspiração e sua energia. Por favor, falem, sejam ouvidos e mudem o vosso, e nosso, mundo,” disse o Representante do UNICEF em Moçambique, Marcoluigi Corsi.

"Desejamos que eles sejam modelos para a juventude, inspirem o activismo comunitário e ajudem a criar uma visão do que é necessário para as crianças de Moçambique. Portanto, deem o vosso apoio com suas ideias, sua inspiração e sua energia. Por favor, falem, sejam ouvidos e mudem o vosso, e nosso, mundo,” disse o Representante do UNICEF em Moçambique, Marcoluigi Corsi.
UNICEF Mozambique/2019/James Aldworth

Por favor jovens, falem, sejam ouvidos e mudem o vosso, e nosso, mundo.

Marcoluigi Corsi, Representante do UNICEF.

Moçambique segue a tendência demográfica global –  17 milhões da população moçambicana tem menos de 24 anos, de um total de 28 milhões de habitantes, aproximadamente (Fonte: INE 2007-Projecções 2007-2040). “Não é apenas importante que os tomadores de decisão desenvolvam políticas que respeitem os direitos dessa parcela imensamente crescente da população, mas também crucial que esses jovens estejam cada vez mais envolvidos no desenvolvimento dessas políticas e na concepção do mundo do presente e futuro,” concluiu Marcoluigi Corsi.

Os jovens advogados são jovens com idade entre 15 e 24 anos, modelos positivos para os seus pares, experientes em inspirar outros jovens de maneira positiva, capazes de inspirar o activismo comunitário, apaixonados e dedicados a uma causa, com uma visão clara de quais mudanças precisam acontecer, com a capacidade de colaborar com outras pessoas para ajudar a fazer a mudança acontecer, com fortes habilidades de comunicação e ter a persistência de não desistir de seus objectivos. São jovens que manifestaram o seu desejo de contribuir para a sensibilização em torno dos objectivos e prioridades das Nações Unidas, e para transmitir mensagens sobre as actividades da organização, expandindo o seu alcance público.

O UNICEF em Moçambique conta agora com quatro (4) jovens advogados, sendo que Hiris, Weiss e Ragia, juntam-se a  Deasy Muzima, de 23 anos, que foi anunciada com jovem advogada em 20 de Novembro de 2018, durante o Dia Mundial da Criança. Deasy, é uma jovem líder moçambicana, e presidente da AIESEC -- a maior organização estudantil do mundo – sendo esta uma plataforma internacional para jovens explorarem e desenvolverem o seu potencial de liderança.

A Convenção sobre os Direitos da Criança (CDC) é o tratado de direitos humanos mais amplamente ratificado na história, ajudou a transformar a vida das crianças. Inspirou os governos a mudar leis e políticas e fazer investimentos para que mais crianças finalmente obtenham os cuidados de saúde e nutrição necessários para sobreviver e desenvolver; menos crianças são forçadas a deixar a escola, a realizar trabalhos perigosos ou a se casar e há melhores sistemas para proteger as crianças da violência e da exploração. Também permitiu que mais crianças tivessem voz e participassem nas decisões das suas sociedades. Este ano a CDC comemora 30 anos , como parte desta comemoração, o UNICEF Moçambique irá realizar uma Cimeira com Crianças e Adolescentes para dar continuidade a este esforço conjunto de melhorar a condição da Criança.