Pobreza Infantil Monetária no Brasil

Impactos da pandemia na renda de famílias com crianças e adolescentes

Destaques

O estudo “Pobreza Infantil Monetária no Brasil – Impactos da pandemia na renda de famílias com crianças e adolescentes” mostra os impactos da pobreza monetária na vida de meninas e meninos no Brasil, antes e durante a pandemia de covid-19.

O estudo mostra que crianças e adolescentes foram – e continuam sendo – os mais afetados pela pobreza monetária no Brasil. Durante a pandemia, o Auxílio Emergencial contribuiu para reduzir temporariamente esses índices, mas eles voltaram a subir à medida que o benefício foi reduzido ou suspenso.

O Brasil precisa investir em políticas de proteção social perenes e de longo prazo para efetivamente reduzir, de maneira sustentável, a pobreza infantil.

No estudo, são analisadas a pobreza monetária (definida pelo Banco Mundial, para países de renda média alta como o Brasil, como viver com menos de U$ 5,50/dia) e a pobreza monetária extrema (viver com menos de U$ 1,90/dia). Há dados divididos por região e cor/raça.

(For the publication in English, click the arrow in the box on the right)

Capa do estudo mostra uma mulher usando máscara carregando um bebê no colo e o nome do estudo e o logo do UNICEF.
Autor
UNICEF Brasil
Data da publicação
Idiomas
Português, Inglês

Baixar a publicação

(PDF, 5,01 MB) (PDF, 4,86 MB)