A criança em Angola - Uma análise multidimensional da pobreza infantil

O estudo indica que 3 em cada 4 crianças em Angola sofrem ao menos três privações em áreas como saúde, educação e nutrição

Menina angolana olha para a câmera
UNICEF Angola/2014/Silva Pinto

Destaques

A criança em Angola. Uma análise multidimensional da pobreza infantil é o primeiro estudo a utilizar a metodologia MODA (Multiple Overlapping Deprivation Analysis - Análise de Privações Múltiplas Sobrepostas) em Angola.

A análise usa dados oficiais do Governo de Angola para apresentar e compreender quem são as crianças mais carenciadas e quais as privações que enfrentam no seu dia a dia, e que constituem uma ameaça à sua sobrevivência e desenvolvimento. O relatório adopta a definição holística do bem-estar infantil, medindo o acesso individual a vários bens e serviços, ao nível nacional.

No caso concreto de Angola foram medidos serviços como: a nutrição, a saúde, protecção, prevenção da malária, educação, exposição aos meios de comunicação social, habitação e acesso a água e saneamento.

A metodologia MODA, desenvolvida pelo Gabinete de Investigação do UNICEF, desenvolve-se a partir de abordagens existentes de medição multidimensional da pobreza, tais como o Estudo Global do UNICEF sobre Pobreza e Disparidades Infantis, a Iniciativa Oxford da Pobreza e do Desenvolvimento Humano (OPHI) e o Índice de Pobreza Multidimensional.

O estudo foi realizado pelo Instituto Nacional de Estatística, com co-financiamento da União Europeia e o apoio técnico do UNICEF, e tem como base os dados do Inquérito de Indicadores Múltiplos e de Saúde (IIMS) 2015-2016.  

 

Capa da publicação "A criança em Angola. Uma análise multidimensional da pobreza infantil"

Author

INE, UNICEF

Data de publicação

Idiomas

Inglês,
Português

Baixe o relatório

(PDF, 9,12 MB) (PDF, 8,97 MB)