18 Janeiro 2022

Avaliação rápida da aprendizagem dos alunos durante a COVID-19

A pandemia da doença do coronavírus (COVID-19) teve um forte impacto no acesso das crianças à aprendizagem e nos resultados desta última em Moçambique. Todas as escolas foram encerradas no dia 23 de Março de 2020, imediatamente após a identificação dos primeiros casos de infecção por coronavírus no país. Para mitigar a situação, o Ministério da Educação e Desenvolvimento Humano (MINEDH) forneceu orientações às direcções de escolas e aos professores para garantirem que os alunos continuassem a ter acesso a alguma forma de aprendizagem. Contudo, as diferentes partes interessadas - pais/encarregados de educação, professores, directores de escolas e líderes comunitários - não estavam preparados para implementar as medidas do MINEDH ou para responder às consequências da pandemia na oferta de educação. Neste contexto, o Inquérito Telefónico sobre a Aprendizagem foi realizado para reunir evidências empíricas sobre o efeito da pandemia na aprendizagem e no bem-estar das crianças. O inquérito avalia até que ponto as crianças tiveram acesso a algumas formas alternativas de aprendizagem durante o encerramento das escolas, tais como a aprendizagem à distância, e identifica as estratégias dos agregados familiares para responder às perdas dos meios de subsistência e choques económicos. As principais perguntas que orientam o inquérito incluem: O que as escolas e os encarregados de educação têm feito para garantir que os alunos continuem a receber alguma forma de educação? Até que ponto a pandemia afectou os meios de subsistência dos agregados familiares e que estratégias adoptaram para responder às circunstâncias? Os objectivos do estudo são: (i) avaliar o impacto socioeconómico imediato da COVID-19 nas famílias das crianças da escola primária; (ii) aprender sobre as pressões materiais vividas pelas famílias e as suas percepções de mudança desde o encerramento das escolas; (iii) compreender como o encerramento das escolas afecta a aprendizagem contínua dos rapazes e raparigas; (iv) aprender sobre as expectativas dos encarregados de educação em relação ao retorno das crianças à escola.