O direito de brincar e ser feliz: A história de Daniel Mateus

A pandemia do COVID-19 afectou a vida do Daniel assim como a tantas outras crianças pelo mundo, elas tiveram de abdicar de suas brincadeiras ao ar livre para estarem mais protegidas do coronavírus em casa.

Claudio Fauvrelle e Miraldina Gabriel
A pandemia do COVID-19 afectou a vida do Daniel assim como a tantas outras crianças pelo mundo, elas tiveram de abdicar de suas brincadeiras ao ar livre para estarem mais protegidas do coronavírus em casa.
Light for the World/2020/Miraldina Gabriel
01 Junho 2020

Sofala – Não importa a sua condição, toda a criança tem o direito de brincar e ser feliz. O pequeno Daniel Mateus, de 8 anos de idade, residente na vila de Guara-Guara, em Búzi, na província de Sofala, passava os seus dias antes da pandemia da COVID-19 a brincar e a ser feliz.

Daniel tem uma deficiência física causada por uma paralisia cerebral após o seu nascimento, somente conseguiu ficar sentado quando tinha 4 anos de idade. E mesmo assim, Daniel é um menino muito alegre e tem muitos amigos que gostam muito de brincar com Daniel e sempre o incluem em suas brincadeiras e passeios pelo bairro.

A pandemia do COVID-19 afectou a vida do Daniel assim como a tantas outras crianças pelo mundo, elas tiveram de abdicar de suas brincadeiras ao ar livre para estarem mais protegidas do coronavírus em casa.

É muito fácil uma pessoa com deficiência como ele apanhar a doença, porque depende do apoio de outras pessoas para comer, para sair da cadeira, para lavar as mãos, por isso nós aqui em casa estamos a ter muito cuidado.

Maria Faustino, mãe do Daniel.
Maria Faustino e Daniel
Light for the World/2020/Miraldina Gabriel

“É muito fácil uma pessoa com deficiência como ele apanhar a doença, porque depende do apoio de outras pessoas para comer, para sair da cadeira, para lavar as mãos, por isso nós aqui em casa estamos a ter muito cuidado. E também não deixo os amigos virem lhe buscar para brincar longe de casa, ele fica muito triste mas é para o bem dele,” contou a mãe do Daniel, Maria Faustino.

Como forma de melhorar a condição de vida do Daniel, a Light for the World, através dos Fundos da Cooperação Austríaca para o Desenvolvimento e do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), ofereceu-lhe uma cadeira de rodas personalizada e adaptada a suas necessidades e muito recentemente, ofereceram um Kit composto por alimentos, material de higiene, mantas e redes mosquiteiras a cerca 5,070 famílias de pessoas com deficiência naquele distrito.

“Depois que meu filho recebeu cadeira de rodas, a vida dele mudou muito, antes ele só ficava deitado dentro de casa, e era difícil estar com outras crianças, hoje ele é um menino muito mais alegre,” disse a mãe do Daniel.

Também é importante para crianças como Daniel não interromper os serviços de apoio profissional de que precisam, como terapia da fala ou massagens terapêuticas devido à situação da COVID-19. Esses serviços podem ser organizados remotamente, quando possível, ou usando o equipamento de proteção individual (EPI) apropriado.

Esta semana, o UNICEF lançou #ReImaginar, uma campanha global para evitar que a pandemia da COVID-19 se torne uma crise duradoura para as crianças, especialmente as com deficiência e mais vulneráveis, afectadas pela pobreza, pela exclusão ou pela violência familiar. Vamos juntos ReImaginar um futuro melhor para as crianças com deficiência.