Mulheres com deficiência: A história de Nhanvura José

As mulheres e pessoas com deficiência não precisam de caridade, elas precisam de dignidade.

Miraldina Gabriel e Cláudio Fauvrelle
As mulheres e pessoas com deficiência não precisam de caridade, elas precisam de dignidade.
Light for the World/2020/Miraldina Gabriel
26 Novembro 2020

Dondo, SOFALA – Nhanvura José, de 38 anos de idade, só começou a gatinhar aos 4 anos de idade, e quando completou 12 anos de idade ela começou a andar e no ano a seguir começou a frequentar a escola. Apesar da sua deficiência física, ela cuida sozinha dos seus quatro filhos.

Nhanvura tem um pequeno negócio para sustentar seus filhos, mas não chega para todos os gastos da família, e a situação piorou devido a pandemia da COVID-19.

Nhanvura é uma das 1,571 mulheres, com idades compreendidas entre os 10 e 49 anos de idade, dos distritos de Gorongosa, Búzi, Nhamatanda, Dondo e Cidade da Beira, que beneficiaram-se de kits de higiene e dignidade composto por baldes, pensos higiénicos, roupa interior, apitos (para que elas possam usá-lo quando estiverem em situação de perigo), sabonetes, pentes, pasta dentífricas, escovas de dentes, capulanas e saboneteiros. Uma iniciativa da Light for the World em parceria com o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), através do financiamento do Governo da Noruega.

“Estou muito feliz por receber estes produtos, para mulheres como eu que têm que sustentar os filhos sozinhas e com muito poucos recursos, receber tudo isto, nos deixa muito feliz. São produtos que ajudam a melhorar a nossa dignidade, saúde e autoestima,” disse Nhanvura.

As mulheres e pessoas com deficiência não precisam de caridade, elas precisam de dignidade.