Brigadas móveis prestam apoio nutricional às crianças afetadas pelo ciclone Idai em Moçambique

As equipas da brigada móvel de saúde e nutrição são a principal resposta para responder aos problemas de saúde e nutrição causados a população afectada pelo ciclone Idai em Moçambique. 

Claudio Fauvrelle
Em apenas um dia, o nutricionista Alexandre viu um total de 62 crianças com menos de cinco anos usando a fita de medição de circunferência do braço (MUAC).
UNICEF Moçambique/2019/Javier Rodriguez

04 Abril 2019

Matarara, MANICA - Conheça Alexandre, um nutricionista da Direcção Provincial de Saúde (DPS) em Manica, que faz parte de uma brigada móvel de saúde e nutrição que presta apoio as vítimas do ciclone Idai, no distrito de Matarara, na província de Manica.

“A formação que tive foi muito útil, eu e meus colegas estamos a prestar serviços de saúde e nutrição que estas crianças precisam,” disse Alexandre, que fez parte de 60 nutricionistas e outros funcionários do Ministério da Saúde, Secretariado Técnico de Segurança Alimentar e Nutricional (SETSAN) e Instituto Nacional de Gestão de Calamidades (INGC), que receberam uma formação em como prestar serviços de saúde e nutrição em situação de emergência, financiado pelo UNICEF.

No seu primeiro dia, Alexandre analisou o estado nutricional de 62 crianças menores de cinco anos usando uma fita de medição de circunferência do braço (MUAC), dentre elas, 6 crianças foram diagnosticadas com desnutrição aguda moderada (MAM) e 1 criança com desnutrição aguda severa (SAM) sem complicações. "Aprendi que é melhor não darmos o alimento terapêutico pronto para uso na frente de outras crianças, porque as outras mães começam a protestar. É por isso que, quando detecto uma criança com SAM ou MAM, eu dou o tratamento necessário em privacidade.”

Luísa Luis, está feliz pelos serviços que estão agora disponíveis para ela e para o seu filho Pedro Albino, de 9 meses de idade, que foi diagnosticado com desnutrição aguda moderada.
UNICEF Moçambique/2019/Javier Rodriguez
Luísa Luis, está feliz pelos serviços que estão agora disponíveis para ela e para o seu filho Pedro Albino, de 9 meses de idade, que foi diagnosticado com desnutrição aguda moderada.

Luísa Luis, que não sabe a sua idade, é a mãe do pequeno Pedro Albino que tem 9 meses de idade e foi diagnosticado com MAM após a triagem do MUAC. Luísa é grata pelos serviços que estão agora disponíveis para ela e seus 5 filhos no centro de acomodação de Matarara. Este não é o seu primeiro filho a fazer o tratamento terapêutico, então ela entende facilmente as instruções de Alexandre.

As brigadas móveis de saúde e nutrição são a principal resposta das autoridades de saúde moçambicanas, com o apoio do UNICEF, para responder aos problemas de saúde e nutrição causados a população pelo ciclone Idai.