Governo da Irlanda faz a entrega de salas de aulas construídas e reabilitadas após o ciclone Dineo

20 Maio 2019
Governo da Irlanda faz a entrega de salas de aulas construídas e reabilitadas após o ciclone Dineo
UNICEF Moçambique/2018/Claudio Fauvrelle

Um total de 500.000 euros desembolsados, em duas fases de 225.000 e 275.000 euros respectivamente, para a reabilitação de emergência de serviços básicos de educação, saúde, água e saneamento para a população da província de Inhambane, em Moçambique, após o devastador ciclone Dineo, ocorrido no dia 15 de Fevereiro de 2017.

Governo da Irlanda, Embaixada da Irlanda em Moçambique

 

INHAMBANE/MAPUTO, 20 de Maio de 2019 – Em resposta ao apelo das autoridades moçambicanas, nomeadamente o Instituto Nacional de Gestão de Calamidades (INGC) e do governo da Província de Inhambane, o Governo da Irlanda, através da Embaixada da Irlanda em Moçambique, desembolsou de emergência €500,000 através do UNICEF para responder às prioridades identificadas no Plano de Resposta Provincial de Inhambane ao Ciclone Dineo.

“Estamos muito felizes em participar nesta cerimónia de entrega de 9 salas de aulas e um escritório administrativo na localidade de Zualo, distrito de Homoíne, que simbolizam a entrega das 50 salas reabilitadas na segunda fase, fruto do generoso apoio do Governo da Irlanda e colaboração com a ONG Arquitectos Sem Fronteiras” sublinhou Marcoluigi Corsi, Representante do UNICEF em Moçambique.

O ciclone Dineo atingiu as províncias de Inhambane e Gaza entre 15 e 17 de Fevereiro de 2017, mas o seu impacto foi grave em Inhambane, onde 128,538 famílias, 652,684 pessoas foram afectadas, com sete mortes confirmadas.

De acordo com o governo de Inhambane, o ciclone causou igualmente danos significativos à infraestruturas, em particular de saúde e educação incluindo 116 escritórios do governo e 70 unidades sanitárias. A cidade de Inhambane foi a mais afectada, seguida pelos distritos de Massinga, Maxixe, Inharrime e Morrumbene.

O Governo estimou que seriam necessários 354 milhões de Meticais (cerca de 5 milhões de dólares americanos) para reabilitação/reconstrução das infraestruturas escolar. A prioridade era o restabelecimento do acesso a serviços sociais o mais rápido possível, fornecendo espaços temporários para aprendizagem e a reparação das infraestruturas danificadas.

Para responder ao Dineo, o UNICEF, com o generoso apoio do Governo da Irlanda, estabeleceu uma parceria com as ONGs CARE e ASF (Arquitectos Sem Fronteiras) e forneceu apoio técnico através do UN-HABITAT. Esta parceria tinha em vista reabilitar as salas de aulas destruídas com tectos resilientes a ventos fortes, e responder às necessidades de recuperação das condições das salas de aulas de forma a proporcionar um ambiente de aprendizagem seguro para as crianças. As intervenções relacionadas à construção de tectos resilientes incluíram uma componente de 

capacitação/formação das autoridades distritais e comités locais de gestão das respectivas escolas deforma a criar maior capacidade local nestas abordagens.

A ASF completou com sucesso a primeira fase que consistiu na reparação de 50 salas de aulas com tectos resilientes nos distritos de Massinga e Maxixe. Com base no desempenho satisfatório da ASF e em consulta com as autoridades educacionais locais, houve um acordo de continuar com a mesma gama de actividades, acrescentando alguns melhoramentos.

Neste contexto, o UNICEF renovou a parceria com a ASF em 2018 para a segunda fase da intervenção em 70 salas (incluindo a acções de melhoramentos em 20 salas de aulas da fase anterior) nos distritos de Maxixe, Morrumbene, Homoíne e Massinga com fundos da Embaixada da Irlanda e do UNICEF (correspondentes a 22 e 28 salas de aulas respectivamente).

O apoio da global ao Governo pela Equipa Humanitária do País incluiu a provisão de tendas e suprimentos para serviços de maternidade nos centros de saúde afectados, fornecimento de combustível para bombeamento de água de emergência, kits de alimentos e de abrigo para as pessoas mais vulneráveis, bem como comida e bens para o trabalho para limpeza de estradas / remoção de detritos e fornecimento de tendas escolares e kits de alunos.

O Especialista de Desenvolvimento da Irlanda, o Sr. Pronch Murray, disse que “o ciclone Dineo constituiu mais uma evidência da vulnerabilidade de Moçambique aos desastres naturais. O Governo da Irlanda continuará a trabalhar com o Governo de Moçambique e seus parceiros de desenvolvimento na redução das necessidades humanitárias, apoiando iniciativas que assistam as populações afectadas e reduzam a sua vulnerabilidade através de programas que criem resiliência para um futuro melhor para o povo moçambicano".

A contribuição da Embaixada da Irlanda, em resposta à crise humanitária decorrente do Dineo, totalizou 500.000 Euros.

Contacto para os media

Gabriel Pereira

Communication Officer

UNICEF Moçambique

Telefone: +258 82 316 5390

Claudio Fauvrelle

Communication Officer

UNICEF Moçambique

Telefone: +258 82 305 1990

Sobre o UNICEF

O UNICEF trabalha em alguns dos lugares mais difíceis do mundo, para chegar às crianças mais desfavorecidas. Para salvar as suas vidas. Para defender os seus direitos. Para ajudá-las a alcançar o seu verdadeiro potencial. Presentes em 190 países e territórios trabalhamos para cada criança, em qualquer parte, todos os dias, para construirmos um mundo melhor para todos. E nunca desistimos. Para mais informação sobre o UNICEF e seu trabalho para cada criança, visite www.unicef.org.mz

Siga as actividades do UNICEF no Twitter e Facebook