Como a cólera continua a ser uma preocupação na região, o UNICEF e os parceiros estão a trabalhar para apoiar crianças e famílias vulneráveis

A vacinação, a educação e a resiliência fazem parte da estratégia regional para combater os surtos de cólera na África Oriental e Austral

13 Fevereiro 2024
Como a cólera continua a ser uma preocupação na região, o UNICEF e os parceiros estão a trabalhar para apoiar crianças e famílias vulneráveis
UNICEF/MOZA2023-00320/Ricardo Franco

Nairobi - Desde 2023, 13 países da África Oriental e Austral têm lutado contra um dos piores surtos de cólera a atingir a região, mais recentemente o Zimbabwe, a Zâmbia e as Comores. Em alguns países, 52 por cento de todos os casos são de crianças com menos de 15 anos, constituindo as crianças, com menos de 5 anos, cerca de 40 por cento de mortes e 30 por cento dos casos.

Para além das campanhas nacionais de vacinação contra a cólera em larga escala lideradas pelos governos, em colaboração com o UNICEF (Fundo das Nações Unidas para a Infância), a Organização Mundial de Saúde (OMS) e parceiros, apoiadas por voluntários e profissionais de saúde dedicados das comunidades - o UNICEF está a trabalhar com os governos e parceiros locais para garantir que a aprendizagem das crianças não seja interrompida e que estas tenham acesso contínuo a água potável e infraestruturas sanitárias, material de saúde e produtos médicos. OUNICEF está também a prestar apoio para reforçar ainda mais a capacidade dos voluntários baseados na comunidade, incluindo jovens e profissionais de saúde, para reduzir os riscos de futuros surtos.

A preparação e resposta que o UNICEF tem sido capaz de dar até à data não teria sido possível sem o apoio generoso e atempado dos seus parceiros. Para que o UNICEF possa aumentar a escala e responder de forma efectiva e equitativa com base nas necessidades, os recursos flexíveis desempenharão um papel fundamental.

Como parte da sua resposta regional aos surtos de cólera: 

  • O UNICEF está a colaborar com a OMS, o Centro de Prevenção e Controlo de Doenças (CDC) de África, os governos e outros parceiros para coordenar a resposta à cólera a nível regional e nacional. O UNICEF é o co-líder da protecção comunitária, que inclui água, saneamento e higiene; e comunicação de riscos e envolvimento da comunidade para a mudança de comportamentos.
  • O UNICEF forneceu material de emergência para a saúde, a água e o saneamento, bem como produtos médicos, incluindo kits de tratamento da cólera e equipamento para a criação de centros de tratamento da cólera. Mais de 8,3 milhões de pessoas receberam água, saneamento e material de higiene essenciais.
  • O UNICEF facilitou a entrega de mais de 26 milhões de doses de Vacina Oral contra a Cólera (OCV)  a oito países prioritários com elevada incidência de cólera na região: Etiópia, Quénia, Malawi, Moçambique, Somália, Sudão do Sul, Zâmbia e Zimbabwe.
  • Em colaboração com a OMS e parceiros, o UNICEF apoiou a formação de profissionais de saúde comunitários e da linha da frente em gestão de casos, água, saneamento e higiene, bem como prevenção e controlo de infecções em centros de tratamento.
  • O UNICEF chegou a 10 milhões de pessoas com mensagens sobre medidas de saúde e higiene para prevenir a cólera e a importância de procurar assistência médica atempadamente, especialmente para as crianças.
  • O UNICEF continua a defender que a aprendizagem das crianças não seja interrompida e que sejam implementadas medidas de protecção nas escolas.

 

Actualização por país:

No Zimbabwe, o UNICEF está a apoiar o Ministério da Saúde e Cuidados da Criança na realização de campanhas de vacinação oral contra a cólera em dose única (OCV) dirigidas a 2,3 milhões de pessoas com mais de 1 ano em 24 distritos de alto risco em todo o país. O lançamento da campanha de vacinação oral contra a cólera no Zimbabwe faz parte da resposta multi-sectorial à cólera liderada pelo Governo e apoiada pelo UNICEF e parceiros nas áreas afectadas, dando prioridade a um melhor apoio e tratamento às pessoas infectadas pela cólera, garantindo o acesso a água potável e saneamento, e divulgando mensagens sobre a prevenção e tratamento da cólera.

Na Zâmbia, o UNICEF e a OMS facilitaram a entrega de 1,7 milhões de doses da Vacina Oral contra a Cólera (OCV) para complementar as reservas nacionais, com vista à implementação de uma campanha de vacinação reactiva em focos de cólera de elevada incidência seleccionados em cinco distritos da província de Lusaka. Cerca de 99 por cento da população alvo foi vacinada ao abrigo do regime de dose única de OCV, que inclui 453.607 crianças dos 12 aos 59 meses de idade (24 por cento) e 602.711 dos 5 aos 14 anos (32 por cento), representando 56 por cento da população alvo vacinada. Nas últimas duas semanas, o número de novos casos de cólera registados reduziu-se em mais de 50 por cento, passando de mais de 400 casos notificados diariamente em 22 de janeiro de 2024 para menos de 150 em 12 de Fevereiro de 2024.

Em Moçambique, o UNICEF está a implementar uma resposta em larga escala ao que se tornou o maior e mais duradouro surto de cólera na história recente do país, com 45.000 casos de cólera reportados desde Setembro de 2022. A resposta do UNICEF inclui a prestação de serviços de água, saneamento e higiene, bem como serviços de prevenção e controlo de infecções prestados através de 44 centros de tratamento da cólera, bem como a sensibilização e a prevenção. Em coordenação com a OMS e os Médicos Sem Fronteiras (MSF), o UNICEF está a prestar apoio à gestão de casos de cólera, fornecendo materiais e fornecimentos para utilização em centros de tratamento e locais onde as pessoas recebem tratamento de reidratação oral, e financiando a formação médica e o acompanhamento do pessoal de saúde. Em Janeiro de 2024, o UNICEF apoiou o Ministério da Saúde na realização de uma campanha de vacinação contra a cólera, atingindo 2,2 milhões de pessoas em nove dos distritos mais afectados do país. Esta campanha provou ser eficaz no controlo do número de casos, e estão agora em curso planos para realizar campanhas de vacinação preventiva em distritos com pontos críticos, parte de um plano nacional para eliminar a cólera.

Na Somália, com 18.000 casos de cólera, metade dos quais crianças, que causaram 49 mortes, o UNICEF está a fornecer água potável e infraestruturas de lavagem das mãos a nível doméstico e comunitário, educando as comunidades sobre higiene pessoal e manuseamento seguro dos alimentos, e reforçando a capacidade dos profissionais de saúde, incluindo os agentes comunitários de saúde, para gerir os casos de cólera.

No Malawi, o UNICEF adoptou uma abordagem integrada para reduzir a transmissão e os casos, especialmente entre as crianças.  O UNICEF forneceu ao Ministério da Saúde material sanitário de emergência e produtos médicos para tratar mais de 34.200 casos. Juntamente com a OMS, o UNICEF também apoiou campanhas de Vacina Oral contra a Cólera (OCV) dirigidas a 6,2 milhões de pessoas nas áreas mais afectadas.  Além disso, 12.000 profissionais de saúde receberam formação em gestão de casos, vigilância e controlo de infecções e 3,1 milhões de pessoas obtiveram acesso a água potável através de intervenções apoiadas pelo UNICEF. Estas acções reduziram drasticamente a transmissão no país, especialmente entre as crianças.

Na Etiópia, foram registados quase 30.000 casos de cólera em 2023. Consequentemente, foram criados 138 centros de tratamento da cólera para tratar os doentes infectados, incluindo mulheres e crianças. Além disso, foram transmitidas a quase 22 milhões de pessoas mensagens-chave sobre práticas de higiene centradas nos surtos da doença, a fim de atenuar a endemia de cólera e travar a sua propagação.

 


Notas aos editores:

  • Os porta-vozes do UNICEF para a África Oriental e Austral, no Escritório Regional estão disponíveis para entrevistas em Inglês e Francês. A nível de cada país também estão disponíveis porta-vozes.

Contactos para os meios de comunicação social:

Sasha Surandran, Regional Communications, UNICEF Eastern & Southern Africa

Mobile: +254 745 191 754, Email: ssurandran@unicef.org

Gabriel Pereira, Oficial de Comunicação, UNICEF Moçambique

Telemóvel: +258 84 522 1721, Email: gpereira@unicef.org

Contacto para os media

Gabriel Pereira
Communication Officer
UNICEF Moçambique
Telefone: +258 84 522 1721

Sobre o UNICEF

O UNICEF trabalha em alguns dos lugares mais difíceis do mundo, para chegar às crianças mais desfavorecidas. Para salvar as suas vidas. Para defender os seus direitos. Para ajudá-las a alcançar o seu verdadeiro potencial. Presentes em 190 países e territórios trabalhamos para cada criança, em qualquer parte, todos os dias, para construirmos um mundo melhor para todos. E nunca desistimos. Para mais informação sobre o UNICEF e seu trabalho para cada criança, visite www.unicef.org.mz

Siga as actividades do UNICEF no Twitter e Facebook