We’re building a new UNICEF.org.
As we swap out old for new, pages will be in transition. Thanks for your patience – please keep coming back to see the improvements.

Evaluation database

Evaluation report

2016 Sao Tome Principe: Avaliacao das intervencoes de comunicacao para o desenvolvimento 2012-2016



Executive summary

With the aim to continuously improve transparency and use of evaluation, UNICEF Evaluation Office manages the "Global Evaluation Reports Oversight System (GEROS)". Within this system, an external independent company reviews and rates all evaluation reports. The quality rating scale for evaluation reports is as follows: “Highly Satisfactory”, “Satisfactory”, “Fair” or “Unsatisfactory”. You will find the link to the quality rating below, labelled as ‘Part 2’ of the report, and the executive feedback summary labelled as ‘Part 3’.

Background:

A República de São Tomé e o Príncipe é um pequeno estado em pleno desenvolvimento, com uma economia frágil e fortemente dependente da ajuda externa. Partir de 2013, o país é classificado pelo Banco Mundial como países voltou a faixa intermediária, menor. PIB per capita é estimado em 2014. para US$ 1570. O país é composto por duas ilhas principais e quatro Ilhéus. Sua população é de 197.900 habitantes.

Apesar do país é considerado como um frágil devido à sua localização insular de estado, de importantes resultados alcançados na educação, na melhoria da mortalidade infantil e materna.  Com efeito, os dados mais recentes coletados em 2014 indicam que a taxa de mortalidade infantil e de crianças menores de 5 anos de idade são 38 e 45 por 1.000 nados respectivamente. Ou um desconto de 7 e 21 pontos em 15 anos. Infelizmente, muitas desigualdades permanecem no quintil mais pobre e na região norte.  Mortalidade materna, para também regrediu de 150 para 74 por 1.000 nascidos vivos no mesmo período. 

Purpose/Objective:

Esta avaliação é principalmente para melhorar o design e o desempenho do componente comunicação para o desenvolvimento (C4D) especialmente para o desenvolvimento do componente para o próximo ciclo de 2017-2021. Ela tem um propósito para aprendizagem e documentação de lições aprendidas.  Especificamente, permitirá:

  1. avaliar os critérios mencionados abaixo (relevância, eficácia, sustentabilidade, etc.)
  2. boas práticas o documento
  3. fornecer recomendações operacionais para melhorar/ajustar as intervenções

Methodology:

A metodologia utilizada na avaliação do C4D de São Tomé teve como base um enfoque misto, envolvendo métodos quantitativos e qualitativos com o objetivo de conseguir o máximo de informações num limitado período de tempo. A avaliação foi somativa, no sentido de capturar a perspectiva de como o C4D foi implementado, mas com uma visão formativa e prospectiva, ou seja, de como uma iniciativa semelhante pode ser implementada no futuro. Levou-se em consideração como análise quantitativa os relatórios do governo, como IDS (Inquérito demográfico de Saúde de 2009), o Recensemento Geral da População e Habitação de 2012 e o Inquerito de Indicadores Multiplos, MICS de 2014. Relatórios adicionais do UNICEF e relatório de avaliação final da Cruz Vermelha, de 2014 serviram como base para as análises quantitativas. Para as análises de custo beneficio utilizou-se o relatório do Banco Mundial de 2012.

Para as analises qualitativas realizaram-se entrevistas dirigidas a todos os stakeholders envolvidos no programa C4D a nível da capital de São Tomé e também em Principe. Em termos de organização foi entrevistada a Cruz Vermelha e a organização das Mulheres de Principe já que todas as outras organizações não se encontravam em São Tomé e Príncipe. Nos distritos selecionados realizaram-se entrevistas nas sedes distritais, nos centros de saúde e nas escolas selecionadas, conforme detalhadamente descrito na secção sobre amostragem, tendo-se como objetivo a confirmação dos dados quantitativos nacionais.

Findings and Conclusions:

O C4D foi relevante pelas suas contribuições às políticas públicas nacionais e locais voltadas à defesa dos direitos de C&A, atuando em linha e em sinergia com outras iniciativas do UNICEF previstas no Programa de País e com outros programas nacionais, centrais e locais. Aportou maior empoderamento aos decisores e técnicos do Ministério da Saúde, através da realizações de capacitação participativa, diagnóstico, plano de ação, implementação de iniciativas, avaliação e produção de conhecimento no âmbito distrital. Promoveu o diálogo entre autoridades, gestores públicos e comunidade, ampliando o processo de advocacia local para as questões dos direitos de C&A. A metodología e estratégia do C4D está vinculada e é complementar a outras iniciativas já desenvolvidas a nível distrital e em conjunto com ministérios setoriais.

O C4D foi capaz de apoiar a obtenção de resultados das políticas nacionais destinadas à defesa dos direitos de C&A a nível local, contribuindo para a melhoria da qualidade dos programas nacionais. Os principais resultados diretos identificados são: i) trata-se de uma iniciativa concreta e inovadora voltada para distritos, envolvendo diferentes etapas metodológicas, demonstrando que um organismo multilateral como o UNICEF pode desempenhar um papel relevante na transmissão de onhecimentos proporcionando o desenvolvimento de capacidades locais sobre determinado tema; ii) o C4D representa um forte instrumento de advocacia para a garantia dos direitos das C&A, em complemento com outras agendas para a Criança; iii) a ação articulada nas diversas câmaras distritais , adicionada ao processo de desenvolvimento de capacidades trazidos pela metodologia, tiveram grande influência sobre o alcance de resultados; e (iv) desenvolvimento de capacidades dos diversos atores envolvidos. Tais capacidades poderiam ser potencializadas com algumas estratégias complementares de sistematização, apropriação e gestão do conhecimento, bem como com uma maior interligação entre os diferentes setores. Entre os resultados indiretos, estão a transversalidade

Recommendations:

As principais recomendações resultantes da avaliação ao UNICEF para aprimoramento da metodología são:

  1. Incluir como parceiro principal o Ministério da Juventude e do Desporto (MJD) aos Ministérios da Educação, Cultura, Ciência e Comunicação (MECC), da Saúde (MS) e da Justiça e Direitos Humanos (MJDU);
  2. ampliar a área de atuação no Ministério da Educação, Cultura, Ciência e Comunicação, adicionando atividades nas escolas secundárias;
  3. rever o agrupamento de temas a serem abordados mensalmente nos distritos, visando uma melhor acuidade de dados e um melhor aproveitamento de sinergias entre os distritos, Plano Único de Ação, e elaborar manual detalhado para a elaboração do Diagnóstico e do PUA do C4D;
  4. desenvolver estratégias diferenciadas de capacitação que sejam adaptadas aos diferentes ministérios;
  5. aprimorar o processo e estratégia de capacitação nos distritos, ampliando a duração e público alvo (em especial, gestores, conselheiros ejovens),
  6. clarificar melhor a programação, criando estratégias de registro e partilha de conhecimentos e experiências, seja presenciais ou não, e desenvolver parcerias com escolas de forma a poder criar instrumentos de capacitação à distância;
  7. aprimorar as capacidades das rádios e televisão nacional, através de monitoria de programas de comunicação e desenvolvimento de material de capacitação para o monitoramento e avaliação do C4D, com especificidades para cada área de atuação (saúde, educação, juventude e justiça);
  8. buscar sinergias com outras iniciativas ao nível distrital com objetivos similares aos do C4D;
  9. incluir na metodologia uma atividade de apresentação anual dos resultados nos distritos, considerando reunião participativa e relatório anual de progresso, o qual seria publicado no site do UNICEF e disponibilizado às comunidades locais;
  10. estimular a participação de um representante de cada direção em cada distrito e nas reuniões anuaise final;
  11. constituir formalmente uma Comissão Inter setorial, integrante do C4D, com atividades definidas para cada Ministério participante, garantindo pelo menos um dos seus integrantes possam permanecer na função de coordenador até 12 meses após o início de mandato;
  12. fazer com que a produção ecriação de documentos de comunicação levem em consideração a presença de avós e que sejam diretamente dirigidas a este grupo, propiciando um alinhamento com a etnografia São-tomense e
  13. capacitar consultores, ONGs e outros colaboradores de modo a obter um mesmo alinhamento para a sua atuação junto aos distritos, garantindo assim a marca de qualidade do UNICEF;


Full report in PDF

PDF files require Acrobat Reader.


 

 

Report information

Year:
2016

Country:
Sao Tome Principe

Region:
WCAR

Type:
Evaluation

Theme:
Advocacy and Communication

Language:
Portuguese

Sequence #:
2016/003

New enhanced search