We’re building a new UNICEF.org.
As we swap out old for new, pages will be in transition. Thanks for your patience – please keep coming back to see the improvements.

Evaluation database

Evaluation report

2013 Guinea Bissau: Evaluation of Education Summer Camp in Guinea Bissau



Author: UNICEF

Executive summary

Background:

O ano lectivo (2011/2012), à semelhança do que tem sido o sistema educativo guineense, nos últimos anos, foi sublinhado por constantes greves, devido ao incumprimento dos programas e de metas minimamente preestabelecidos. Essa situação foi agravada pelo golpe de Estado de 12 de Abril de 2012, tendo como uma das consequências a paralisação das aulas em quase todo o país, sobretudo, nas instituições públicas. Segundo o levantamento feito pelo UNICEF e seus parceiros, durante esse período 48,4% das escolas estavam completamente fechadas .

UNICEF e seus parceiros decidiram levar a cabo a iniciativa de salvar o ano lectivo, recuperando os conteúdos de disciplinas como a matemática e o português mas, também, reforçando conhecimentos transversais sobre a saúde, a higiene e o saneamento básico.

Várias medidas foram tomadas tais como: a) a avaliação rápida do impacto da crise sobre as escolas primárias, em particular, a proporção de escolas que foram afetadas, o número de horas/aulas perdidas, os conteúdos do currículo não alcançados; b) uma campanha de sensibilização junto das comunidades, comités de gestão escolar (CGE), comité de cantina escolar (CCE), professores, autoridades locais e tradicionais etc; c) a elaboração e distribuição de programas em todas as escolas públicas de forma a maximizar os 20 dias lectivos que restavam; d) organização e apoio, aos sábados, ao funcionamento das comissões de estudos criadas a nível regional.
Após estas medidas, implementou-se a iniciativa Campos de Férias, a nível nacional, em diferentes escolas com o objectivo de cumprir com o mínimo necessário do conteúdo a fim de validar o ano escolar. Assim, 310 escolas participaram com um total de 44492 alunos, entre os quais 23864 (53,6%) são do sexo masculino e, 20628 (42,4%) do sexo feminino. Os Campos de Férias foram implementados pelas ONGs parceiras da secção de Educação do UNICEF, com o envolvimento dos directores das escolas seleccionadas.

Purpose/Objective:

O objectivo geral do estudo consiste em avaliar o contributo da iniciativa (pilota) dos Campos de Férias, realizados em Agosto de 2012, através de recomendações operacionais a fim de melhor contribuir na qualidade de uma educação de base e nos futuros programas a implementar.

Objectivos específicos

Identificar o contributo dos Campos de Férias na realização dos conteúdos de programas escolares, particularmente, nas disciplinas de português e matemática;

Identificar o impacto dos Campos de Férias nos conhecimentos transversais sobre saúde e higiene;

Identificar o contributo dos Campos de Férias no reforço institucional (das escolas) e na competência dos directores (destas escolas);

Identificar o nível de apreciação dos pais e encarregados de educação, em relação a iniciativa Campos de Férias.

Methodology:

População em estudo

Alunos, directores, animadores das ONG, professores, inspectores e pais e encarregados de educação.

Técnicas e instrumentos de colheita de dados

Técnicas quantitativas e qualitativas foram combinadas para obter o máximo de informações em relação as actividades de Campos de Férias.

Recolha das notas de português e de matemática nas escolas primárias

As notas de português e de matemática dos alunos das escolas primárias foram recolhidas a partir dos professores (2ª a 6ªclasse)

Teste de conhecimentos transversais dos alunos sobre saúde e higiene

O teste sobre conhecimentos transversais foi realizado aos alunos (de 4ª a 6ª classe) em cada escola escolhida.

Entrevistas semiestruturadas

As entrevistas semiestruturadas foram administradas junto dos pais e encarregados de educação, dos directores, dos professores e dos animadores das ONGs implementadoras .

Amostra

Foram analisadas as notas de 136 alunos (entre quais 68 participaram na iniciativa e 68 não participaram). O teste de conhecimento foi realizado a 112 alunos (de 4ª a 6ª classe). Os alunos foram repartidos em dois grupos de 56 alunos cada, segundo a oportunidade de e/ou não participação.

120 questionários foi aplicado a pais e encarregados de educacao, dos quais 60 referiam aos que seus educandos tinham participado, e outra metade aos que seus educandos não tinham participado na iniciativa. Em complemento de análise, 5 directores, 15 professores e 6 animadores de ONGs foram contactados através de entrevistas semiestruturadas.

Sítios de estudo

A avaliação foi feita em 5 escolas distribuídas em 3 principais regiões em estudo.

Tratamento e análise de dados

Os dados quantitativos foram tratados através do programa estatístico para ciências sociais (SPSS). Os dados qualitativos, resultado de transcrição a partir das línguas tradicionais e nacional para o português, foram analisados qualitativamente, a partir da comparação das variáveis.

Findings and Conclusions:

Após a análise dos resultados da avaliação conclui-se que existe a apreciação (positiva) de todos os actores a vários níveis. A primeira refere aos pais e encarregados de educação cujos filhos participaram no projecto Campo de Férias. Segundo esses, o impacto foi positivo, por permitir a recuperação dos conteúdos perdidos pelos alunos e, por ter permitido que estes trocassem experiências entre si, tendo sido preparados para o ano lectivo 2012/2013. Por outro lado, os Campos de Férias contribuíram na mudança de comportamento dos seus educandos, não só na valorização da escola mas, também, em matéria dos conhecimentos sobre formas de evitar algumas doenças. De sublinhar que pais e encarregados da educação cujos filhos não participaram nos Campos de Férias, mostraram um certo descontentamento pela forma discriminatória na selecção dos alunos para Campo de Férias.

A segunda é a dos directores de escolas que consideram a iniciativa muito boa, tendo em conta a sua finalidade. Todavia, criticaram a limitação da mesma, por ter excluído a maior parte dos alunos. Por outro lado, sublinharam a inclusão de todos os professores na componente formação e capacitação de forma a facilitar a disseminação dos conhecimentos a transmitir.

A terceira é a dos Inspectores, que também consideram a iniciativa muito boa, devido aos objectivos previstos a atingir. No entanto, sublinharam que um dos aspectos negativos do projecto de Campos de Férias foi a grande descriminação no processo de selecção dos alunos. Disso, o exemplo de, em muitas escolas, num universo de várias centenas ou de mil e poucos alunos, apenas 100 alunos foram selecionados para participarem no projecto. Assim, segundo os mesmos, em vez de ajudar, só criam problemas entre os actores e no sistema educativo.

Recommendations:

Criar uma comissão nacional multidisciplinar de seguimento e avaliação de trabalhos de Campo de Férias, coordenado por um técnico de reconhecida competência na área da educação;

Envolver sempre, no processo de auscultação e monitorização, as equipas técnicas regionais, neste caso concreto, as direcções regionais e inspectores de educação;

Fazer um diagnóstico e recolha de conteúdos perdidos a partir das direcções de escolas, envolvendo os professores das disciplinas;

Dar prioridade, no processo de selecção, aos animadores e técnicos do sistema educativo;

Seleccionar algumas regiões e escolas modelos, onde se possa envolver todos alunos, com objectivo de experimentar e testar o projecto em função dos resultados;

Envolver os pais e encarregados da educação na responsabilização de gestão e organização dos projectos de Campos de Férias;

Garantir previamente e colocado no local os meios logísticos necessários para o normal funcionamento das actividades.  



Full report in PDF

PDF files require Acrobat Reader.


 

 

Report information

Year:
2013

Country:
Guinea Bissau

Region:
WCARO

Theme:
Education

Partners:
Ministry of Education and NGOs

Type:
Evaluation

Language:
Portuguese

New enhanced search