Onde atuamos

Onde atuamos no Brasil

Grandes centros urbanos

Amazônia

Semiárido

Selo UNICEF

 

Histórias de vida

"Eu voltei para a escola, de novo"
Alisson de Jesus, 13 anos, teve que deixar a escola muitas vezes, foi ficando para trás e acabou desistindo de aprender. Encontrado pela Busca Ativa Escolar, o adolescente aceitou o desafio de voltar à sala de aula e mudar a sua história.

"Eu quero um futuro diferente para mim"
Cumprindo medida socioeducativa em meio aberto, Pedro*, 17 anos, recebeu o apoio necessário para voltar à escola e hoje quer um emprego e uma vida melhor.

"Devemos valorizar mais os alimentos saudáveis"
Ingrid Thais Castro Bandeira, 11 anos, mudou os hábitos alimentares da família depois que aprendeu sobre educação alimentar na sua escola, em Santarém (PA).

"O adolescente tem que ter sempre uma segunda chance"
Após cometer um ato infracional, Lucas, hoje com 16 anos, encontrou, na medida socioeducativa em meio aberto, a oportunidade de recomeçar.

Quando estar na escola é a esperança de sair da miséria
No sertão baiano, o UNICEF e seus parceiros encontraram Yasmin, 4 anos, e suas irmãs e levaram as meninas para a escola. Agora, elas têm a chance de romper o ciclo do analfabetismo e ter uma vida diferente da de sua mãe e sua avó.

Na escola, aprendi a comer mais fruta, salada, verdura e legumes.
"Mãe, hoje na escola, eu aprendi uma coisa muito legal! Aprendi que as comidas mais importantes são as saladas, as verduras e os legumes", conta Polyane, 9 anos, de Santarém, no Pará.

Cada pneu reutilizado é um foco a menos do mosquito
Alejandro, Lucas, Willian, Jhonatan e Paula, alunos do 4º ano, queriam conscientizar sua comunidade sobre os perigos do Aedes aegypti e achar utilidade para pneus descartados. Então, coletaram pneus pelo bairro e os transformaram em pufes para sua escola.

Guardiões Ambientais Mirins: Todos contra o zika e a favor da floresta
Alunos de uma escola quilombola na zona rural de Macapá (AP) aprendem desde cedo a combater o mosquito e cuidar do meio ambiente

Xô Zika! Combate ao Aedes vira parte da rotina escolar em Campina Grande
Vestida de preto, com asas nas costas e um grande ferrão prateado cobrindo as costas, a pequena Monique, 7 anos, é enfática: “Há várias coisas que podemos fazer em casa para nos livrarmos dos mosquitos. Xô, zika!”.

Semana do Bebê de Juazeiro mostra a importância do estreitamento de vínculos entre Silaide e o pequeno Kleverton
Silaide tem 27 anos e mora em Juazeiro (BA) com seu filho Kleverton, de 2 anos. Quando a prefeitura da cidade abriu 11 novas creches, Silaide comemorou a notícia. "Ele chega em casa, faz brincadeiras que eu não conhecia. Adoro brincar com ele."

O parto e os saberes tradicionais em Agrestina (PE)
Cícera Maria da Silva nasceu e se criou na comunidade de remanescentes quilombolas de Pé de Serra dos Mendes. O dom de ser parteira é uma herança familiar: a avó e a tia foram parteiras na comunidade. Cícera já ajudou mais de 1.800 crianças a nascer.

Adolescente do norte de Minas quer criar jornal para dar voz a meninos e meninas
Rafael Oliveira, 13 anos, sonha em ser jornalista e quer compartilhar sua paixão pelo jornalismo com seus companheiros do Núcleo de Cidadania dos Adolescentes, no município de Salinas, no Semiárido mineiro.

"Nós jovens somos poderosos", acredita adolescente do norte de Minas
Fabiana Corrêa, 16 anos, do município de Itacarambi (MG), acredita que a sociedade precisa se abrir mais para as ideias e o potencial transformador dos adolescentes.

Adolescentes planejam uma revolução em Pai Pedro, no Semiárido mineiro
Vivian Fernandes, 17 anos, mobiliza os adolescentes de Pai Pedro para que, juntos, criem oportunidades culturais e de lazer para os meninos e meninas do município mineiro.

Adolescente utiliza rádio para a mobilização e valorização de meninos e meninas do Semiárido
Leandro Silva, 15 anos, comanda seu próprio programa de rádio no município de Malacacheta (MG), onde também participa do Selo UNICEF Município Aprovado, mobilizando crianças e adolescentes da região.

Um cidadão mais consciente e preocupado com o meio ambiente
Raylton, 13 anos, cursa o 8º ano do ensino fundamental em Frei Paulo (SE) e escreveu sobre conservação ambiental no Semiárido, como parte de uma atividade escolar para atender à demanda do eixo Educação para a Convivência com o Semiárido do Selo UNICEF.

Adolescentes se articulam e são reconhecidos pela comunidade e pelo poder público no Semiárido mineiro
O Grupo de Adolescentes Mobilizadores do Selo UNICEF (Gamob) conta com a participação de 18 adolescentes e jovens de Mata Verde (MG) para mobilizar meninos, meninas e a população em geral, propiciando a discussão sobre direitos humanos e acesso à cultura.

Atitude faz a diferença no Semiárido mineiro: adolescente utiliza espaços organizados para debater e reivindicar direitos
Alegre, ousada, extrovertida, vaidosa e, às vezes, polêmica! Esses são os termos que Celina dos Anjos, 14 anos, utiliza para se definir. Essas características fizeram com que fosse convidada para integrar a Comissão Pró-Selo do município de Jordânia (MG).

Cultura transforma a vida de adolescente em Pedra Azul
Até o início de 2010, Danilo Ferreira, 17 anos, considerava-se desinteressado sobre os assuntos do município. No entanto, ao acompanhar o trabalho da Cia de Teatro Arte Vale, descobriu um sentimento que mudou a sua vida: o amor pela interpretação.

Jovem vê na comunicação uma oportunidade para mudar a realidade de município
Como parte da equipe da TV Joel, uma rede social de Almenara (MG), Francielle Xavier Lima, de 18 anos, elabora reportagens, produz matérias, edita e posta vídeos na internet.

Jovem de Mata Verde é referência para adolescentes do município
A rotina da jovem Miriã Santos Salomão, 19 anos, de Mata Verde, em Minas Gerais, inclui diversas atividades na área social. Mesmo com todas as atribuições, ela se sente cada vez mais motivada a trabalhar pela melhoria da qualidade de vida em sua cidade.

Adolescente de Itamarandiba se destaca pelo trabalho de mobilização social
Liliane Fróis Rocha, de 17 anos, é a fundadora e coordenadora do Grupo de Desenvolvimento dos Adolescentes de Itamarandiba (GDA-Ita), que conta atualmente com 25 participantes e discute assuntos relacionados ao Selo UNICEF e à adolescência.

Adolescentes se unem para ajudar a mudar os rumos do Semiárido
Aos 17 anos, Eloí Lucas Silva Mota iniciou sua atuação política motivado pelas atividades do Selo UNICEF Município Aprovado, em sua cidade, Mata Verde, localizado a 799 KM de Belo Horizonte, MG.

Tecnologia dá novo rumo à vida de adolescente do Semiárido mineiro
Enilson Francisco dos Santos, que aos 10 anos trabalhava na feira da cidade, hoje, aos 18, tem na internet, no rádio e no vídeo importantes aliados no esforço pela conquista de melhores condições de vida em seu município.

Direto de Doutor Severiano para a Bolívia
Quem observa o pequeno André Rafael da Silva, 12 anos, nem imagina o movimento que ele faz no município de Doutor Severiano, localizado na zona oeste do estado do Rio Grande do Norte, a 490 km da capital, Natal.

Participação política de adolescentes começa cedo no semiárido
Michelle Martins Rocha sempre teve na família exemplos de participação ativa na política do município. Na edição 2008 do Selo UNICEF Município Aprovado, integrou o grupo que desenvolveu o tema da Participação Política de Adolescentes e Orçamento Público.

Dos programas de rádio do Selo UNICEF para uma profissão
Até os 15 anos, a timidez de Márcio não permitia que participasse de nenhuma das atividades da escola. Hoje, com 21 anos, faz reportagens de rádio e apresenta o programa Escalada Musical, que tem representativa participação dos ouvintes.

 

 
unite for children

UNICEF reconhece a importância da privacidade e estamos empenhados em manter a confidencialidade e segurança de suas informações pessoais.

Você está em um ambiente seguro para efetuar sua doação. Esta página foi projetada para proteger suas informações pessoais contra acesso, modificação ou divulgação não autorizada. Mantemos procedimentos físicos, eletrônicos e processuais apropriados e certificados. Você pode falar conosco gratuitamente pelo 0800-605-2020 (horário comercial) para dúvidas, sugestões ou caso precise cancelar sua doação.

O UNICEF (Fundo das Nações Unidas para a Infância) é um órgão sem fins lucrativos que promove a defesa dos direitos das crianças e contribui para o seu desenvolvimento. Nossos programas dependem integralmente de contribuições voluntárias de pessoas físicas e jurídicas, organizações e venda de produtos licenciados. Nos termos da legislação tributária brasileira, goza de isenção com relação aos tributos federais devido sobre suas receitas próprias 

CNPJ: 03744126/0001-69