Imprensa

Notícias

Notícias de 2017

Notícias de 2016

Notícias de 2015

Notícias de 2014

Notícias de 2013

Notícias de 2012

Notícias de 2011

Notícias de 2010

Notícias de 2009

Notícias de 2008

Notícias de 2007

Materiais para radialistas

Contatos

 

Estudantes impactados pela violência nas escolas fazem apelo aos líderes mundiais: “Queremos ser ouvidos”

Adolescentes e jovens se reúnem pelo fim da violência nas escolas e participam do Festival Mandela 100

Johanesburgo/Nova Iorque/Rio de Janeiro, 2 de dezembro de 2018 – Mais de 100 meninas e meninos do mundo inteiro se encontraram neste fim de semana em Johanesburgo, na África do Sul, para produzir um manifesto convocando os líderes mundiais para que eliminem a violência nas escolas e em seus arredores.

O evento – promovido pelo UNICEF, Global Citizen, JCI e a parceria global para eliminar a violência contra as crianças no contexto do Global Citizen Festival Mandela 100 – foi parte da campanha global #ENDviolence. Os adolescentes viajaram de diferentes países da África, Ásia e América, incluindo o Brasil, para elaborar um conjunto de recomendações detalhando do que eles precisam para se sentir seguros nas escolas e redondezas.

“Estamos aqui para representar milhões de crianças e adolescentes que enfrentam a violência na escola no seu dia a dia”, disse a jovem sul-africana Khuthadzo Silima, de 18 anos. “Temos uma mensagem clara: os adultos precisam nos ouvir e levar muito a sério o tema da violência nas escolas”.

A brasileira Lays dos Santos, também de 18 anos, completou: “Temos de participar das decisões que afetam nossa vida. Foi importante perceber que em diferentes países os estudantes sofrem por causa dos tiroteios, agressões. É um desafio que precisa ser enfrentado”.

Durante o encontro, foi elaborado um Manifesto Jovem, destacando a importância e a necessidade de proteção nas escolas. Os jovens reivindicaram medidas legais para manter os estudantes seguros no ambiente escolar e também no caminho até as escolas, além de regras e regulamentações claras sobre o comportamento dos estudantes e a presença de professores preparados para responder as necessidades dos alunos. Também indicaram a importância de ambientes que promovam a diversidade e a convivência pacífica. Por outro lado, pediram aos estudantes que se tratem com respeito e superem tabus relacionados à denúncia da violência para professores e autoridades.

O manifesto foi elaborado a partir de uma consulta recente feita pelo UNICEF aos jovens, que recebeu mais de 1 milhão de respostas, vindas de mais 160 países. Adolescentes também foram convidados a expressar o que acreditam ser essencial para se sentirem seguros na escola em rodas de conversa da campanha #ENDviolence, com adolescentes e jovens em diferentes países.

“Adolescentes e jovens puderam falar e o que disseram é que muitos deles enfrentam múltiplos perigos dentro e nos arredores das escolas, de bullying e brigas a medidas disciplinares violentas, pressão para formar gangues, além de abuso sexual e o impacto da violência armada”, disse Charlotte Petri Gornitzka, diretora executiva adjunta do UNICEF. “Espero que as propostas e sugestões usadas para produzir o Manifesto Jovem inspirem líderes mundiais a agir concretamente para que nenhuma criança, nenhum adolescente tenha medo de ir à escola”.

O Manifesto Jovem #ENDviolence será apresentado aos Ministros da Educação durante o Fórum Mundial da Educação em janeiro de 2019, como parte de um esforço coletivo de eliminar a violência dentro e nos arredores da escola, liderado por diferentes organizações como o UNICEF e o Departamento Britânico para Desenvolvimento Internacional, além de outros membros da parceria global pelo Fim da Violência contra a Criança e a Iniciativa das Nações Unidas pela Educação das Meninas.

No mundo todo, o UNICEF continua encorajando meninas e meninos para que se expressem, contem como vêm atuando e que soluções têm encontrado para eliminar de uma vez por todas a violência vivida nas escolas e arredores.

###

Sobre o UNICEF – O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) trabalha em alguns dos lugares mais difíceis do planeta, para alcançar as crianças mais desfavorecidas do mundo. Em 190 países e territórios, o UNICEF trabalha para cada criança, em todos os lugares, para construir um mundo melhor para todos.

Acompanhe nossas ações no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Você também pode ajudar o UNICEF em suas ações. Faça uma doação agora.

Mais informações:
UNICEF Brasil
Elisa Meirelles Reis, (61) 3035 1979, ereis@unicef.org
Immaculada Prieto, (21) 3147 5706, iprieto@unicef.org

 

 
unite for children

O UNICEF (Fundo das Nações Unidas para a Infância) é uma parte integral das Nações Unidas. A missão do UNICEF é promover os direitos e bem-estar de todas as crianças em tudo o que fazemos e, junto com nossos parceiros, traduzir esse compromisso em ações práticas em benefício das crianças de todos os lugares. Nossos programas dependem integralmente de contribuições voluntárias de pessoas físicas e organizações, além dos fundos arrecadados por meio de nossas atividades, como a venda de produtos licenciados. O UNICEF é isento de todos os impostos diretos no Brasil sob os direitos internacionais e brasileiros.

Para mais informações relacionadas à sua doação, entre em contato no 0800-605-2020 ou pelo e-mail amigodacrianca@unicef.org

Para informações de privacidade, acesse nossa política de privacidade.

CNPJ: 03744126/0001-69