Imprensa

Notícias

Notícias de 2017

Notícias de 2016

Notícias de 2015

Notícias de 2014

Notícias de 2013

Notícias de 2012

Notícias de 2011

Notícias de 2010

Notícias de 2009

Notícias de 2008

Notícias de 2007

Materiais para radialistas

Contatos

 

UNICEF, Funasa e parceiros juntos na prevenção da transmissão vertical de DST/HIV/aids

Belém, 20 de outubro – O UNICEF, em parceria com a Fundação Nacional de Saúde (Funasa), Fundação Nacional do Índio (Funai), governos estaduais e municipais, realiza entre outubro e novembro oficinas de Prevenção da Transmissão Vertical de HIV e Sífilis em Comunidades Indígenas. O Pará abre a rodada de oficinas, entre os dias 20 e 22 de outubro, seguido do Amapá, entre os dias 25 e 29 deste mês. Tocantins e Mato Grosso vão realizar as oficinas em novembro.

O HIV pode passar da mãe para o bebê durante a gestação, parto ou amamentação. Porém, a transmissão vertical (de mãe para filho) pode ser evitada com a prevenção no pré-natal. Daí a importância de garantir acesso ao teste de HIV para todas as gestantes e assegurar o tratamento adequado para as soropositivas, assim como para seus bebês.

A primeira oficina acontece no Hotel Beira Rio, em Belém, e será um importante momento para realizar o levantamento de como está a implementação do teste rápido de HIV nos municípios. O UNICEF e a Funasa (Área Técnica de DST/Aids e Hepatites Virais) vão implantar, nos Estados do Pará, Amapá, Tocantins e Mato Grosso, o teste rápido de sífilis para comunidades indígenas. Essa é uma iniciativa inédita no País.

Na primeira rodada de capacitações, gestores e técnicos de saúde da Funasa, do governo do Estado e de 18 municípios do Distrito Especial de Saúde Indígena Guamá-Tocantins (DSEI Guatoc), no Pará, vão ser capacitados em abordagem sindrômica e teste rápido de HIV e sífilis. Equipes multidisciplinares que atuam nas aldeias do DSEI Guatoc, secretários municipais de Saúde e coordenadores de maternidades municipais estão entre os participantes dessa primeira rodada.

Segundo dados epidemiológicos e resultados consolidados pelo Departamento de Saúde Indígena (Desai) da Funasa, até dezembro de 2005, havia 150 casos de aids notificados na população indígena adulta, 13 casos em crianças e 54 casos de gestantes HIV + notificados no Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan – entre 2001 e 2005), sendo as mulheres um segmento bastante afetado, correspondendo a 43% dos casos de aids notificados.

As etnias presentes na área coberta pelo DSEI Guatoc são: Amanaye, Anambe, Assurini, Atikum, Gavião, Guajajara, Guarani, Hixkaryana, Kaapor, Kaingang, Karajá, Katuena, Kaxuyana, Kayapó, Krikati, Munduruku, Parakanã, Suruí, Tembé, Timbira, Tiriyó, Wai Wai, Wapixana, Wayana, Xerente, Xereu, Xicrin, Zohé. A população dessas etnias, de até 29 anos, é de 6.871 pessoas.

Sobre abordagem sindrômica
Em 1991, a Organização Mundial da Saúde (OMS) introduziu o conceito de abordagem sindrômica para atendimento do paciente com DST em países em desenvolvimento. O método consiste em incluir a doença dentro de síndromes pré-estabelecidas, baseadas em sintomas e sinais, e instituir tratamento imediato sem aguardar resultados de exames confirmatórios. No Brasil, desde 1993, o Programa Nacional de Controle a DST/aids recomenda a abordagem sindrômica para tratamento dos doentes com alguma DST.

Sobre teste rápido
No Brasil, estima-se que 600 mil pessoas vivam com o vírus da aids, o HIV. Porém, o mais alarmante é que 250 mil ainda não sabem do próprio diagnóstico.

O diagnóstico precoce do HIV/aids é decisivo para melhorar a resposta ao tratamento, salientam os médicos especialistas.

Buscando melhorar o acesso da população, foi desenvolvido um kit de teste rápido de HIV, que fornece o resultado em 30 minutos. Um segundo kit de teste rápido de sífilis também foi desenvolvido. Para ambos é obrigatório que as equipes de saúde sejam treinadas, pois a realização desse tipo de teste segue alguns critérios de utilização.

Mais informações
Ida Pietricovsky de Oliveira
Assessoria de Comunicação do UNICEF
Telefone: (91) 3073 5700

 

 
unite for children

O UNICEF (Fundo das Nações Unidas para a Infância) é uma parte integral das Nações Unidas. A missão do UNICEF é promover os direitos e bem-estar de todas as crianças em tudo o que fazemos e, junto com nossos parceiros, traduzir esse compromisso em ações práticas em benefício das crianças de todos os lugares. Nossos programas dependem integralmente de contribuições voluntárias de pessoas físicas e organizações, além dos fundos arrecadados por meio de nossas atividades, como a venda de produtos licenciados. O UNICEF é isento de todos os impostos diretos no Brasil sob os direitos internacionais e brasileiros.

Para mais informações relacionadas à sua doação, entre em contato no 0800-605-2020 ou pelo e-mail amigodacrianca@unicef.org

Para informações de privacidade, acesse nossa política de privacidade.

CNPJ: 03744126/0001-69