Imprensa

Notícias

Notícias de 2017

Notícias de 2016

Notícias de 2015

Notícias de 2014

Notícias de 2013

Notícias de 2012

Notícias de 2011

Notícias de 2010

Notícias de 2009

Notícias de 2008

Notícias de 2007

Materiais para radialistas

Contatos

 

Organizações paraenses debatem o enfretamento da violência contra crianças e adolescentes

Belém, 5 de outubro – Hoje, às 19h, será realizado o lançamento do Protocolo de Atenção Integral a Crianças e Adolescentes Vítimas de Violência – uma abordagem interdisciplinar na Saúde. O Protocolo tem por objetivo contribuir para uma intervenção qualificada e interdisciplinar dos profissionais que atuam na Saúde, no que se refere ao enfrentamento à violência, e estimular novas atitudes e práticas cotidianas de pensar e de agir, que considerem e deem prioridade às especificidades das crianças e dos adolescentes da Amazônia.

O lançamento abre o “Seminário Estadual de Enfrentamento à Violência contra Crianças e Adolescentes e Repercussões no Desenvolvimento Infantil”, a se realizar de hoje até o dia 8 de outubro, no Hotel Beira Rio. Promovido pela Secretaria de Saúde do Estado do Pará, em parceria com o UNICEF, e com o apoio do Ministério da Saúde, o evento visa promover uma ampla discussão sobre a violência praticada contra crianças e adolescentes no Pará.

Segundo dados de 2009, da Sociedade Internacional de Prevenção ao Abuso e Negligência na Infância, 12% dos 55,6 milhões de crianças brasileiras menores de 14 anos são vítimas, anualmente, de alguma forma de violência. As violências e os acidentes, juntos, constituem a segunda causa de óbitos no quadro geral da mortalidade brasileira. Na faixa etária entre 1 e 9 anos, 25% das mortes são decorrentes da violência. Entre 5 e 19 anos, a violência é a primeira causa entre todas as mortes ocorridas nessa faixa etária, segundo dados do Ministério da Saúde. Ou seja, a gravidade do problema atinge significativamente a infância e a adolescência. E mesmo nas situações não fatais, as lesões e traumas físicos, sexuais e emocionais deixam sequelas para toda a vida.

Na Região Norte, os maiores índices de internação hospitalar por causas externas, onde se configuram as formas de violência, envolvem crianças e adolescentes. Em 2006, as internações de crianças, menores de 1 ano, chegaram a 50,92%; de 1 a 4 anos, a 51,26%; de 5 a 9 anos, a 45,17%; e, de 10 a 19 anos, a 51,32% (DATASUS). Os dados de mortalidade também são mais expressivos na faixa etária infanto-juvenil, sendo que o Brasil ocupa o segundo lugar, no mundo, em mortes por causas externas de pessoas entre 15 e 24 anos de idade.

Encaminhamentos adequados
O Protocolo é direcionado aos profissionais de saúde e foi construído por técnicos de várias instituições, tais como Unimed, Cesupa, Sociedade Paraense de Pediatria, Secretarias de Estado de Saúde e de Justiça e Direitos Humanos, Unama, UNICEF, Rede Vitória Régia e Fundação Santa Casa/Propaz. Segundo Amira Figueiras, presidente da Sociedade Paraense de Pediatria, “este Protocolo é peça fundamental para a identificação e encaminhamentos adequados dos casos de violência e maus-tratos no Pará.” Com uma linguagem acessível, o Protocolo poderá ser usado também por outros profissionais envolvidos no atendimento de crianças e adolescentes.

O Seminário, portanto, será uma importante etapa para entender as causas e discutir possíveis soluções no enfrentamento da violência contra crianças e adolescentes. Entre os temas a ser debatidos, estão exploração sexual e tráfico de crianças e adolescentes; tipologia da violência contra crianças e adolescentes; o uso abusivo de álcool e outras drogas e a violência; violência contra a mulher e o reflexo na criança; notificação no enfrentamento à violência contra a criança e adolescente; aspectos jurídicos da violência contra a criança; etc.

Participam do evento técnicos responsáveis pela saúde da criança e educação infantil dos Centros Regionais e Municípios; membros dos Comitês de Mortalidade Infantil; Conselhos Tutelares e de Direitos; outros órgãos do Governo e organizações da sociedade civil.

Informações para imprensa:
Ida Pietricovsky de Oliveira
Assessora de Comunicação
Escritório do UNICEF em Belém
Telefones: (91) 3073 5700

 

 
unite for children

O UNICEF (Fundo das Nações Unidas para a Infância) é uma parte integral das Nações Unidas. A missão do UNICEF é promover os direitos e bem-estar de todas as crianças em tudo o que fazemos e, junto com nossos parceiros, traduzir esse compromisso em ações práticas em benefício das crianças de todos os lugares. Nossos programas dependem integralmente de contribuições voluntárias de pessoas físicas e organizações, além dos fundos arrecadados por meio de nossas atividades, como a venda de produtos licenciados. O UNICEF é isento de todos os impostos diretos no Brasil sob os direitos internacionais e brasileiros.

Para mais informações relacionadas à sua doação, entre em contato no 0800-605-2020 ou pelo e-mail amigodacrianca@unicef.org

Para informações de privacidade, acesse nossa política de privacidade.

CNPJ: 03744126/0001-69