“Muitos adolescentes estão esquecendo a vida da escola pra ir pra rua”

Morador de Horizonte, no Ceará, Acássio, 14 anos, engaja cada vez mais adolescentes com um único objetivo: fazer com que permaneçam na escola

UNICEF Brasil
O adolescente Acássio olha sorrindo para a câmera. Ele está usando uma camiseta amarela do projeto de rádio da escola.
UNICEF/BRZ/Raoni Libório

24 Outubro 2019

“Muitos adolescentes estão esquecendo a vida da escola pra ir pra rua. E, lá na rua, eles ensinam outras coisas totalmente diferentes da escola, que oferece muitas coisas boas”, destaca Acássio de Sousa, sentado em uma sala da Escola Municipal de Ensino Fundamental João Antonio da Silva, onde passa a maior parte de seu tempo.

Com apenas 14 anos, o adolescente já é protagonista em sua escola, localizada em Horizonte, a 40 quilômetros de Fortaleza, Ceará. Apesar de estudar no turno da tarde, Acássio já está na escola logo de manhã. Isso porque ele é um dos integrantes do NUCA, o Núcleo de Cidadania dos Adolescentes, estratégia do Selo UNICEF para efetivar o direito de adolescentes à participação.

O município em que Acássio vive, com pouco mais de 60 mil habitantes, já recebeu por sete vezes o Selo UNICEF, e está empenhado em engajar meninas e meninos em suas conquistas. No NUCA, os estudantes recebem oito desafios que devem cumprir, com atividades que abordam temas-chave para a adolescência, como alimentação saudável, esporte, cidadania, internet segura e mais. As reuniões do grupo acontecem regularmente para definir e programar as ações que serão feitas na escola voltadas a cada temática.

O NUCA do qual Acássio faz parte é formado por adolescentes de diversas escolas de Horizonte, o que permite que estudantes de variadas origens se reúnam para compartilhar ideias e experiências. Essa troca gera a integração de atividades entre escolas do município, além de aumentar a capacidade do grupo de alcançar outros alunos.

Na escola de Acássio, a escolha foi trabalhar primeiro o desafio com tema sobre esporte seguro e inclusivo. O adolescente se uniu aos colegas e, durante a semana literária do colégio, realizaram atividades como boliche e gincanas, que tiveram a participação de alunos de todas as séries.

Em uma mesa redonda, de biblioteca, três crianças com uniforme escolar e um adolescente com uma camiseta amarela estão estudando
UNICEF/BRZ/Raoni Libório

NUCA, grêmio e rádio-escola
Mas Acássio não para por aí: integra o NUCA, preside o grêmio estudantil do colégio e é locutor da rádio-escola. Como membro do grêmio, ele participa de um projeto que busca dar reforço na alfabetização de meninos e meninas do 2º ao 4º ano do ensino fundamental de seu colégio. “Assim, as crianças acabam gostando de ir pra escola e isso ajuda no aprendizado delas. Vai servir para o futuro dessas crianças, para chegar à faculdade, ao ensino médio”, reflete. Na rádio, ele aproveita cada intervalo para falar sobre os temas tratados pelo NUCA, mas também para levar diversão para os estudantes do colégio municipal.

Em cada uma de suas ações, o mesmo objetivo: engajar outros adolescentes em atividades dentro da escola. Acássio é morador de um bairro em que falta o acesso à segurança. Para ele, passar o dia na escola ajuda-o e afasta-o dessa realidade, uma prática positiva que ele gostaria de passar para outros adolescentes.

“Gosto de mobilizar estudantes para participar das atividades da escola, porque se engajando eles podem mudar a história deles”

Animado com o futuro e prestes a entrar no ensino médio, o adolescente compartilha grandes planos e quer continuar mobilizando meninas e meninos. “Ano que vem, quero estudar na escola profissional de Horizonte. As experiências que eu estou tendo agora quero levar para a outra escola”.

Selo UNICEF – O município de Horizonte está inscrito na edição 2017-2020 do Selo UNICEF, iniciativa voltada a estimular os municípios a implementar políticas públicas para reduzir as desigualdades e garantir os direitos de meninas e meninos previstos na Convenção sobre os Direitos da Criança e no Estatuto da Criança e do Adolescente. Nesta edição, o Selo UNICEF conta com 1.924 municípios inscritos na Amazônia Legal brasileira e no Semiárido, territórios que concentram o maior número de meninos e meninas em situação de vulnerabilidade do País.

Entre as ações que os municípios inscritos no Selo UNICEF devem priorizar, está a implementação de mecanismos de escuta e participação da sociedade (especialmente de crianças e adolescentes) na elaboração e controle social de políticas públicas institucionalizadas. O Núcleo de Cidadania de Adolescentes é um desses mecanismos.

O sucesso do Selo UNICEF é resultado da parceria entre o UNICEF e governos estaduais e municipais por meio da atuação integrada entre diferentes níveis de governo voltados para crianças e adolescentes. A experiência com as edições anteriores comprova que os municípios certificados com o Selo UNICEF avançam mais na melhoria dos indicadores sociais do que outros municípios de características socioeconômicas e demográficas semelhantes que não foram certificados ou não participaram da iniciativa.

20 anos do Selo UNICEF

Acássio faz parte do NUCA (núcleo de cidadania de adolescentes) e ajuda a implementar o Selo UNICEF no município de Horizonte (CE). Ele mobiliza os jovens para que não percam o interesse pela escola e sigam com os estudos. Conheça a história de Acássio:

Posted by UNICEF Brasil on Wednesday, September 4, 2019