Jovens do Amazonas iniciam fase de testes no Chama na Solução Manaus

Com o apoio de mentores, brasileiros e venezuelanos estão criando soluções sociais voltadas aos desafios enfrentados pela população refugiada e migrante

UNICEF Brasil
jovem com jaleco branco está sentado à mesa de trabalho, mexendo no laptop
Arquivo pessoal – Brunno Siqueira
30 novembro 2020

A maratona Chama na Solução está a todo vapor. Desde o dia 19 de novembro, os jovens selecionados estão recebendo desafios diários para criar projetos que ajudem a resolver desafios enfrentados por crianças e adolescentes, refugiados e migrantes, que vivem em abrigos e espaços de acolhimento em Manaus. A iniciativa é do UNICEF Brasil com o apoio do Impact Hub Manaus e da DePropósito Comunicação de Causas.

Toda a metodologia foi desenvolvida e adaptada para o ambiente digital, tendo como prioridade ferramentas de fácil manuseio e sem exigência de alta velocidade de internet. Na primeira etapa – fase de descoberta –, os participantes foram estimulados a refletir sobre o propósito de vida e a buscar inspiração em jovens ativistas, como a paquistanesa Malala Yousafzai, vencedora do Prêmio Nobel da Paz, em 2014, e Mensageira da Paz das Nações Unidas; a sueca Greta Thunberg, convidada a discursar na Cúpula da Ação Climática da ONU em 2019; e a brasileira Odenilze Ramos que teve um documentário sobre a Amazônia – Cipó de Jabuti – exibido na Assembleia Geral da ONU.

Na etapa seguinte, os jovens passaram por uma imersão para identificar desafios enfrentados por crianças e adolescentes, refugiados e migrantes, que vivem em abrigos e espaços de acolhimento em Manaus, capital do Amazonas. O processo, feito a partir de atividades diárias, rendeu a construção de um mapa de soluções baseadas nos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). De apoio psicológico, passando por instalação de biodigestor, horta comunitária e programa de qualificação profissional, os oitos projetos que estão em desenvolvimento buscam gerar impacto social por meio do protagonismo jovem.

Juventude e propósito
O manauara Brunno Siqueira, 22 anos, é um dos jovens selecionados para a iniciativa. No último ano da graduação na área de enfermagem, ele tem a oportunidade de unir o conhecimento das salas de aula e a vontade de gerar transformação por meio da saúde. Na maratona, ele desenha um projeto de impacto voltado ao ODS 3 – Assegurar uma vida saudável e promover o bem-estar para todas as pessoas, em todas as idades.

“A maratona está sendo uma viagem em que estamos conseguindo entrar em um mundo que, para muitos, ainda era desconhecido. Estamos aprendendo muito sobre situações vividas por refugiados e migrantes”, afirma Brunno. “Eu me interessei pelo projeto, pois vi uma oportunidade boa de solucionar uma problemática existente. Por estar terminando a graduação em enfermagem, não pude deixar de elaborar um projeto que pudesse gerar assistência à saúde”.

Mobilização
Edwin Franco, 24 anos, é venezuelano e mora no Brasil desde 2018. Em 2019, ele foi um dos 80 jovens selecionados para o Chama na Solução Boa Vista, em Roraima, e teve a oportunidade de se aprofundar em temas que envolvem crianças e adolescentes. A experiência foi tão positiva que agora ele é parceiro do Chama na Solução Manaus, atuando na rede de mobilizadores. “É uma oportunidade de ajudar e de aprender muito também. É muito rico ver jovens tão interessados em criar projetos sociais”, conta Edwin.

Próximos passos
Até o dia 2 de dezembro, os participantes do Chama na Solução Manaus estarão focados no protótipo e na testagem de seus projetos de impacto social, tudo com o apoio de parceiros e mentores da iniciativa. No dia 3, eles apresentarão o resultado das duas semanas de maratona.

“Um milhão de oportunidades”
A maratona social está inserida no contexto da articulação nacional intitulada “Um milhão de oportunidades”, parte do programa global Generation Unlimited (Geração Que Move, no Brasil), que reúne oportunidades voltadas a jovens de 10 a 24 anos de todo o Brasil, especialmente aqueles em situação de vulnerabilidade social. “Parte do esforço desse pacto nacional busca fortalecer o protagonismo de adolescentes e jovens. Reunir e ouvir esses jovens para cocriar soluções é primordial para que essas transformações atendam à necessidade dessa geração”, comenta Ítalo Dutra, chefe de Educação do UNICEF no Brasil. As oportunidades geradas pela iniciativa podem ser consultadas no site: https://www.1mio.com.br/