“Nós estamos passando por coisas difíceis”

Para mitigar os impactos da pandemia na vida de famílias em situação de vulnerabilidade, UNICEF e Teles Pires levam doações a Marabá, PA

UNICEF Brasil
15 dezembro 2020
um casal de idosos, usando máscara, segura caixas de mantimentos com o logo do UNICEF
UNICEF/BRZ/Leon Ramirez

Benedito e Maria Oliveira acabam de completar 51 anos de casados. Ele, cearense, ela, maranhense, hoje vivem em Marabá, no Pará, já aposentados. O período de pandemia chegou para mudar a rotina – afastando o casal da família que mora longe e fazendo com que o filho e a nora deles perdessem o emprego. Por isso, sempre que Benedito recebe algo, compartilha com os demais. “Um dos meus filhos tem uma família grande, ele desempregado e a mulher também desempregou. Eles pagam aluguel, e têm cinco filhos. Mas, quando eu ganho uma coisinha aqui, eu vou e divido”, conta. “Toda ajuda é boa. Um quilo de arroz, um quilo de farinha, eu agradeço”.

Assim como eles, Maria de Fátima também tem recebido ajuda na pandemia: da igreja, da comunidade e, agora, da Hidrelétrica Teles Pires e do UNICEF, que entregaram 386 kits de higiene e alimentos na cidade em parceria com a Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais (Adra).

Ela e a família são donas de um circo, sua fonte de sustento. Desde criança, Maria já estava no meio circense. Primeiro, trabalhou como cozinheira, até conhecer o marido, também do circo, e decidiram se aventurar para criar o seu próprio negócio. Porém, o desafio de manter o sustento veio junto com a pandemia da Covid-19, que não permitiu mais as apresentações do seu circo itinerante. “Trabalho em circo desde os 13 anos, casei em circo, tive meus netos em circo, mas esta foi a primeira vez em que paramos quase um ano, para ficar aqui no terreno sem trabalho”, conta.

uma mulher usando máscara segura um caixa de mantimentos com o logo do UNICEF, ela está parada em frente a um circo
UNICEF/BRZ/Leon Ramirez

A família está com a lona do circo montada em um terreno desde o início de março, quando chegaram a Marabá. Naquele momento, quando ficaram prontos para estrear seu espetáculo, os eventos foram suspensos e os comércios fechados por conta da pandemia. Assim, a família ficou sem ter como comprar comida ou produtos de higiene, e passou a receber ajuda da própria comunidade. “Foram muitas doações no começo, todo mundo nos ajudou, mas agora nós já estamos passando por coisas difíceis”, desabafa. “Está sendo mais difícil agora do que logo no começo”.

Por isso, toda ajuda tem sido bem-vinda para a família, composta por 19 pessoas, todas vivendo no circo. “No momento, não temos o leite das crianças. Se não for por uma ajuda, não conseguimos, porque não temos de onde tirar”. Felizmente, a família não ficou doente. Agora, Maria espera o momento em que o circo poderá reabrir para que a renda possa voltar a se estabilizar. “A gente quer trabalhar, porque vivemos disso. Nós, sem trabalhar, não sei o que será”, diz.

sacolas plásticas com mantimentos estão empilhadas. na sacola que está no topo, vemos o logo do UNICEF
UNICEF/BRZ/Leon Ramirez

Além de Marabá, kits de higiene e cestas básicas serão distribuídos para famílias em outros três municípios do Pará: Breves, Jacareacanga e Portel. No total, serão 1.544 famílias beneficiadas, sendo 386 por cidade. O objetivo do UNICEF e da Teles Pires é mitigar os impactos da Covid-19 nas famílias mais vulneráveis. As doações estão sendo entregues junto com materiais educativos e informativos sobre prevenção ao coronavírus, orientando sobre saúde física e mental.