Creches recebem apoio do UNICEF para promoção de higiene

Iniciativa do UNICEF, em parceria com a Accenture, leva itens de higiene e formação para prevenção de doenças a municípios de Pernambuco e Minas Gerais

UNICEF Brasil
Foto mostra uma menina pequena mostrando um crachá com o nome dela. Ela está olhando para a câmera sorrindo.
UNICEF/BRZ/João Lucas
28 abril 2022

Com brilho nos olhos e passos saltitantes, Letícia Pereira, 3 anos, guia a fila com os colegas de turma da sala de aula até o lavatório na Creche Municipal Jordão Baixo, no Recife. O corriqueiro hábito de lavar as mãos, na pandemia de covid-19, precisou ser incorporado de forma mais intensa à rotina das crianças, buscando contribuir para uma convivência mais segura nas escolas e prevenir doenças. Com um pouco de ludicidade e trabalho de formação com a comunidade escolar, o novo comportamento virou brincadeira e meninas e meninos demonstraram que conseguem se adaptar com alegria aos novos tempos.

A creche de Letícia foi uma das 84 unidades escolares beneficiadas por uma iniciativa do UNICEF, em parceria com a Accenture, que incluiu a doação de kits de higiene, estações de lavagem de mão, material de comunicação e capacitação para a comunidade escolar nos estados de Pernambuco e Minas Gerais, alcançando cerca de 9 mil estudantes e suas famílias.

“Algumas crianças trazem o hábito de casa, outras aprendem na escola. Mas em pouco tempo já vira rotina e a gente percebe como elas entendem e gostam de se cuidar e cuidar dos outros”, descreve a professora de Letícia, Leila Medeiros, citando o uso de música e de brincadeiras para deixar a rotina mais leve e divertida. Uma das estratégias sugeridas pela iniciativa do UNICEF foi intitular uma dupla de guardiões do lavatório em cada turma, identificando crianças que poderiam atuar como orientadoras das demais. “Eles adoraram, Letícia mesmo mostra o crachá com todo orgulho”.

Em frente ao lavatório ilustrado com personagens infantis da Turma da Mônica (a personagem é embaixadora do UNICEF), Letícia vai citando os nomes que conhece e reforçando os hábitos: “Gosto do Cascão, Cebolinha... A gente precisa sempre lavar a mão antes de comer”. O gestor da creche, Brenio Alves da Silva, destaca a satisfação de ver a creche cheia de crianças novamente. “Esse período foi muito difícil para as famílias e pra gente. Muitas tiveram dificuldade de manter o vínculo e só agora é que estão retornando mesmo. Parece que a vida está voltando”, ressalta.

Foto mostra um corredor de escola com uma fila de crianças pequenas. A menina que está na frente da fila está olhando para a câmera e sorrindo.
UNICEF/BRZ/João Lucas

O diretor de Serviços Financeiros e HP&S na Accenture Brasil, Sandro Bertini, acompanhou um dia de entrega de materiais nas creches e reforçou a importância da garantia de acesso à educação com os cuidados necessários na prevenção de doenças transmissíveis, como a covid-19. “É muito bom ver como é possível contribuir para isso, e perceber como é um impacto que pode transformar vidas. Acompanhar a visita também é muito positivo, traz a realidade, é diferente de só olhar os números em um relatório”, destaca.

Retorno às escolas – A iniciativa visa garantir o retorno presencial mais seguro das crianças às escolas, reconhecendo o importante papel das unidades escolares na proteção de meninos e meninas de forma integral. “Durante a pandemia, o Brasil foi um dos países que permaneceu por mais tempo com escolas fechadas. Nossos esforços foram direcionados para que as crianças pudessem retornar de forma segura e ter acesso a todos os seus direitos”, destaca Dennis Larsen, coordenador do UNICEF no Semiárido.

Para a gestora da Creche Escola Dona Carmelita Muniz de Araújo, Hélida Arruda, a iniciativa do UNICEF contribuiu para uma convivência mais segura e possibilitou que as famílias se sentissem mais à vontade para enviar as crianças. “As doações ampliaram a nossa condição de oferecer um espaço mais seguro e ainda mais lúdico, possibilitando outros trabalhos até em sala de aula. Além disso, o trabalho de vocês confirma o que a gente passa para os pais e até fortalece o cuidado”, ressalta.

Foto mostra um menino pequeno sentado à mesa diante de um prato de comida. Ele está olhando para a câmera, enquanto segura uma colher com a mão. No fundo, desfocadas, aparecem outras crianças sentadas à mesma mesa.
UNICEF/BRZ/João Lucas

Mãe de Samuel, 6 anos, e de outras cinco crianças, Bianca da Silva conta que sofreu muito durante o período em que as escolas estavam fechadas. “Fico muito mais tranquila porque sei que eles estão bem cuidados na escola. Trouxe assim que a escola abriu, porque, infelizmente, não tenho condição e, na escola, eu sei que eles têm comida de qualidade, um espaço bom para brincar... A escola é tudo para minha família”, conta, observando os filhos na Creche Municipal da Torre, outra unidade beneficiada.

Accenture – A parceria entre o UNICEF e a Accenture é direcionada à Busca Ativa Escolar, estratégia do UNICEF que apoia os municípios e os estados na identificação, registro e acompanhamento de crianças e adolescentes que estão fora da escola ou em risco de abandono escolar; além de na iniciativa Água, Saneamento e Higiene (Wash – sigla do nome em inglês), que tem como objetivo a instalação de estações para a lavagem de mãos, a distribuição de kits de higiene e a capacitação de equipes de 84 escolas beneficiadas em Minas Gerais e em Pernambuco, nos temas de água, saneamento e higiene, com parceria de implementação da AVSI Brasil.