“Consegui levantar estratégias para lidar com os desafios”

Kethleen Rosa ficou muito abalada ao ver seu pai pegar Covid-19, mas conseguiu superar com os aprendizados do projeto Promover para Prevenir, realizado pelo UNICEF e Asec/Movimento Saber Lidar

UNICEF Brasil
Foto mostra o rosto de uma jovem.
Arquivo pessoal
13 julho 2021

Aos 18 anos, a jovem paulista Kethleen Rosa mostra que para lidar com os próprios sentimentos e emoções é essencial exercitar o autoconhecimento e o autocuidado e ampliar as estratégias de enfrentamento dos desafios da vida. Estudante de Comércio Exterior, moradora de São Vicente, no litoral paulista, Kethleen participou das atividades do projeto Promover para Prevenir em Saúde Mental de Adolescentes, realizado pelo UNICEF em parceria com Asec/Movimento Saber Lidar. No final de 2020, Kethleen viveu de perto as dores da Covid-19, como a angústia e o medo da morte, e passou por essa situação entendendo sobre seus sentimentos e buscando formas possíveis de se sentir melhor.

A partir dos encontros online do projeto, ela foi uma das convidadas a se tornar uma jovem líder. Passou assim a ser multiplicadora da ferramenta para outros jovens. Um dos maiores ensinamentos que ela levou para si é o de que devemos cuidar de nós mesmos para que possamos ajudar o outro. Com isso, passou a entender como o autocuidado é importante.

“O projeto nos ajudou a entender nossos sentimentos e lidar com eles, além de ajudar a compreender o outro. Nos encontros, entendi que, para ajudar alguém, preciso primeiro cuidar de mim. Quando entendi isso, senti como se tivesse me libertado, me tornei mais independente, forte e capaz”, conta Kethleen.

Na época dos encontros, seu pai foi infectado pelo novo coronavírus, e Kethleen sentiu sua saúde mental se abalar. Foram momentos de muita aflição, mas as ferramentas que a jovem desenvolveu estavam lá com ela, ajudando-a a passar por aquele momento. “Ver meu pai parar no hospital foi uma das piores experiências da minha vida... Mas, com os métodos de relaxamento, consegui me manter bem diante desse desafio. Chorei, fiquei mal, mas consegui superar”.

A jovem passou a ter um momento para si mesma, de autoconhecimento, sem se sentir culpada por isso. “Graças aos encontros, hoje sei me autocuidar, me autoperceber. Entendi que meus sentimentos são válidos e não me calo mais. Sei chegar e dizer ‘isso me irritou, me magoou’, ou seja lá o que for”, completa.

Kethleen também passou a se engajar em projetos pessoais que antes não acreditava ser capaz. “O projeto me ajudou a ter mais confiança, a acreditar mais em mim, desde que o acabei já dei início a três projetos que estavam ‘na gaveta’”. Começou, por exemplo, a escrever um romance – sonho antigo, para o qual nunca dava um passo adiante.

Sobre o projeto – O Promover para Prevenir em Saúde Mental de Adolescentes é uma iniciativa do UNICEF em parceria com Asec Brasil/Movimento Saber Lidar, focada no fortalecimento socioemocional e engajamento de adolescentes, jovens e profissionais da rede apoio psicossocial nos estados do Espírito Santo, Rio de Janeiro e São Paulo, promovendo cuidados com a saúde mental e o bem-estar em tempos de pandemia da Covid-19.