UNICEF expressa solidariedade ao povo Yanomami e pede urgência na investigação e identificação dos responsáveis por morte de duas crianças

21 outubro 2021

O UNICEF recebeu com tristeza e preocupação a notícia sobre a morte de duas crianças indígenas Yanomami da comunidade Makuxi Yano, no município de Alto Alegre, Roraima. Ambas morreram vítimas de afogamento decorrente da ação de dragas de atividades vinculadas ao garimpo na região do rio Parima. Os óbitos foram informados pelas lideranças indígenas da comunidade na semana passada, conforme relatado em nota pela organização Hutukara Associação Yanomami (HAY).

Este é mais um registro na série de episódios violentos e de dificuldades que atingem as crianças na Terra Indígena Yanomami, evidenciando inúmeras violações de direitos dos povos indígenas no Brasil, incluindo a falta de um sistema de proteção à infância efetivo para essa parcela da população.

O UNICEF expressa solidariedade às famílias das crianças e à comunidade Yanomami, e reforça o apelo na urgência da identificação dos responsáveis.

O UNICEF lamenta cada vida interrompida e reafirma a necessidade de garantir e assegurar a proteção e prevenção de todos os tipos de violências contra as crianças e  adolescentes, para dar fim a todas as formas de violência contra o povo Yanomami.

Contatos para a imprensa

Ludmila Balanin
Consultora de Comunicação em Emergência
UNICEF Brasil
Telefone: (19) 99910 0026

Sobre o UNICEF
O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) trabalha em alguns dos lugares mais difíceis do planeta, para alcançar as crianças mais desfavorecidas do mundo. Em 190 países e territórios, o UNICEF trabalha para cada criança, em todos os lugares, para construir um mundo melhor para todos.

Acompanhe nossas ações no Facebook, Twitter, Instagram, YouTube, LinkedIn e TikTok.

Você também pode ajudar o UNICEF em suas ações. Faça uma doação agora.