UNICEF e parceiros vacinam centenas de milhares de crianças afetadas pelo ciclone Idai

A ação intensifica o trabalho de prevenção da cólera em áreas do norte afetadas pelo ciclone Kenneth

16 maio 2019
No dia 12 de maio, no aeroporto de Pemba, representantes do governo local, da OMS e do UNICEF recebem um suprimento de vacina oral contra a cólera para alcançar mais de 250 mil pessoas nas áreas afetadas pelo ciclone Kenneth. As vacinas, enviadas pelo UNICEF, foram compradas com o apoio financeiro da Aliança Global para Vacinas.
UNICEF/UN0311792
No dia 12 de maio, no aeroporto de Pemba, representantes do governo local, da OMS e do UNICEF recebem um suprimento de vacina oral contra a cólera para alcançar mais de 250 mil pessoas nas áreas afetadas pelo ciclone Kenneth. As vacinas, enviadas pelo UNICEF, foram compradas com o apoio financeiro da Aliança Global para Vacinas.

Maputo, 16 de maio de 2019 – Centenas de milhares de crianças afetadas pelo ciclone Idai, em Moçambique, foram vacinadas e receberam suplementos vitamínicos (vitamina A) na semana passada. A Semana de Saúde em Resposta a Emergência, liderada pelo governo moçambicano em 21 dos distritos mais afetados nas Províncias de Sofala, Manica, Inhambane e Zambézia, contou com o apoio do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) e parceiros, incluindo a Organização Mundial da Saúde (OMS).

Mais de 700 mil crianças foram vacinadas contra a pólio e mais de 650 mil crianças contra o sarampo e a rubéola. As equipes de saúde também alcançaram quase 700 mil crianças com suplementos de vitamina A; desparasitaram mais de 550 mil crianças; forneceram suplementos de ferro e ácido fólico a mais de 650 mil meninas adolescentes; e examinaram quase 700 mil crianças para detectar desnutrição aguda e encaminhá-las para o tratamento.

O UNICEF reconheceu o notável esforço das equipes de saúde para superar todas as barreiras a fim de alcançar as comunidades com serviços básicos de saúde e ajudar a promover a saúde e a nutrição de crianças e mulheres grávidas.

"Crianças com menos de 5 anos e mulheres grávidas enfrentam riscos de saúde e nutrição perigosos após a devastação causada pelos dois ciclones em Moçambique", disse Michel Le Pechoux, representante adjunto do UNICEF em Moçambique. "A campanha da Semana de Saúde é um passo significativo no restabelecimento dos serviços básicos de saúde, especialmente para crianças e mulheres grávidas afetadas pelo ciclone Idai".

Neyma, embaixadora do UNICEF em Moçambique, juntou-se a equipe técnica do UNICEF e participou em sessões de esclarecimento e mobilização social, na Rádio Moçambique e em rádios comunitárias e unidades móveis multimídias para explicar sobre a importância de adesão a esses serviços promovidos pela campanha.

Mais e mais famílias estão voltando para suas casas devastadas ou estão sendo reassentadas em áreas mais seguras, onde a infraestrutura básica e os serviços precisam ser construídos do zero. Muitas famílias perderam tudo.

"O UNICEF está comprometido em trabalhar com o Ministério da Saúde e outros parceiros e com as comunidades para garantir que todas as crianças sejam vacinadas e recebam o apoio vitamínico e nutricional necessário para sobreviver e prosperar, e que o seu direito a cuidados de saúde primários de qualidade seja cumprido", afirmou Le Pechoux.

Nas áreas afetadas pelo ciclone Kenneth, que ocorreu há pouco mais de duas semanas, o UNICEF tem trabalhado intensamente com parceiros para ajudar a resposta do governo de prevenção da cólera e de outras doenças transmitidas pela água. O ciclone Kenneth causou grandes danos aos sistemas de energia nas zonas urbanas usados para fornecer água, e as fortes chuvas infectaram muitos poços e furos das zonas rurais, tornando-os inutilizáveis.

"Prevenir a propagação da cólera e da diarreia aquosa aguda é fundamental para salvar a vida de crianças nestes primeiros dias após o ciclone Kenneth", disse James McQuen Patterson, chefe de Saúde do UNICEF em Moçambique. "As crianças são especialmente vulneráveis às doenças diarreicas, e, trabalhando com especialistas em água e saneamento, comunicação e saúde, estamos correndo contra o tempo para garantir que o aumento dos casos de cólera seja evitado. Nós só podemos ter sucesso trabalhando em equipe".

Imediatamente após o ciclone, o UNICEF e seus parceiros começaram a fornecer água segura de emergência para famílias em abrigos temporários. A rápida restauração de sistemas de água urbana danificados e o tratamento de fontes de água em poços e furos rurais contaminados foram as principais conquistas iniciais. Além disso, o UNICEF e seus parceiros distribuíram produtos químicos para o tratamento de água para as famílias para atingir 134 mil pessoas em “pontos críticos” da cólera em toda a cidade de Pemba. As equipes comunitárias, integrando agentes polivalentes elementares – voluntários de saúde na comunidade –, estão trabalhando na vizinhança para conscientizar as famílias sobre como se proteger da cólera e de outras doenças transmitidas pela água.

Para evitar a propagação da cólera, o UNICEF, com parceiros do Grupo de Trabalho contra a Cólera, liderado pelo governo de Moçambique, está operando equipes de resposta rápida que imediatamente se deslocam para áreas com casos notificados, desinfetando casas e intensificando o tratamento de água nos bairros afetados.

No último dia 12 de maio, o UNICEF enviou vacina oral contra a cólera para atingir 250 mil pessoas nas áreas afetadas pelo ciclone Kenneth, obtidas com o apoio financeiro da Aliança Global para Vacinas (Gavi). Equipes apoiadas pelo UNICEF estão implementando programas comunitários de conscientização e divulgação, trabalhando em estreita colaboração com líderes religiosos e comunitários, antes da grande Campanha de Vacinação contra a Cólera, que deve começar hoje, dia 16 de maio. Por causa do Ramadã – mês sagrado para os muçulmanos –, medidas adicionais estão sendo consideradas e postas em prática a fim de se administrar a vacina oral contra a cólera em resposta às necessidades das comunidades.

"A cólera e outras doenças transmitidas pela água continuam a ser uma grande ameaça para as crianças e famílias nestes primeiros dias após o ciclone Kenneth", disse Le Pechoux. "A campanha de vacina oral contra a cólera, de dois estágios, é outro passo fundamental para deter a propagação da cólera, ao mesmo tempo que mantemos o nosso foco na provisão de água potável, saneamento e higiene", disse ele. "Ainda estamos nos dias críticos de resposta a emergências para alcançar todas as famílias afetadas pelo ciclone Kenneth, e temos um longo caminho a percorrer para garantir que todas as crianças estejam seguras e saudáveis".


Ciclones Idai e Kenneth
Esta é a primeira vez na história registrada que dois ciclones tropicais fortes atingiram Moçambique na mesma temporada. O ciclone tropical Kenneth segue os passos do ciclone tropical Idai, que atingiu o continente em 14 de março, deixando mais de 600 mortos e cerca de 1,85 milhão de pessoas precisando de ajuda.

A devastação causada pelos ciclones Idai e Kenneth deixou pelo menos 1,1 milhão de crianças precisando de assistência humanitária urgente nas áreas afetadas em toda a zona norte e central de Moçambique.

Após o ciclone Idai em março, o UNICEF lançou um apelo de US$ 122 milhões para apoiar a resposta humanitária para crianças e famílias afetadas pela tempestade e suas consequências, em Moçambique, Zimbábue e Malauí nos próximos nove meses.

O UNICEF está arrecadando doações também no Brasil. As contribuições podem ser feitas online – clique aqui para doar – ou pelo telefone 0800-9400404.

Contatos para a imprensa

Gabriel Pinho Pereira

Oficial de Comunicação

UNICEF Moçambique

Telefone: +258 82 316 5390

Brenda Hada

UNICEF Brasil

Telefone: 61 3035 1973

Pedro Ivo Alcantara

UNICEF Brasil

Telefone: (61) 3035 1947

Telefone: (61) 98166 1636

Conteúdo multimídia

Menina segura sacola do UNICEF. Ela está numa sala de aula.

Nilda Alberta Massuve, 6 anos, recebe um kit de educação, distribuído pelo UNICEF e seus parceiros, na Beira, Moçambique.

Sobre o UNICEF
O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) trabalha em alguns dos lugares mais difíceis do planeta, para alcançar as crianças mais desfavorecidas do mundo. Em 190 países e territórios, o UNICEF trabalha para cada criança, em todos os lugares, para construir um mundo melhor para todos.

Acompanhe nossas ações no FacebookTwitterInstagramYouTube e LinkedIn.

Você também pode ajudar o UNICEF em suas ações. Faça uma doação agora.