Sete em cada dez crianças em movimento têm menos de 11 anos na América Latina e no Caribe

UNICEF pretende arrecadar US$ 711,5 milhões para fornecer assistência vital às crianças e famílias mais vulneráveis da região

12 dezembro 2023
Foto mostra grupo de pessoas caminhando em uma estrada
UNICEF/UNI480136/Membreño

Cidade do Panamá, 12 de dezembro de 2023 – Na América Latina e no Caribe, sete em cada dez crianças em movimento têm menos de 11 anos, segundo estimativas do UNICEF*. A região tem uma das situações de migração infantil mais complexas, incluindo fluxos migratórios crescentes e interligados, juntamente com deslocamentos internos, violência e crises climáticas.

“Este ano, na América Latina e no Caribe, um número recorde de crianças e adolescentes em trânsito foi alcançado nas principais rotas migratórias. Ainda mais preocupante é o fato de o maior grupo de meninas e meninos migrantes ser constituído por crianças com menos de 11 anos de idade. Esse grupo mais jovem de migrantes corre particularmente o risco de sofrer de desnutrição, doenças infecciosas, separação familiar e diferentes formas de abuso”, afirmou Garry Conille, diretor regional do UNICEF para a América Latina e o Caribe.

Como parte do apelo da Ação Humanitária para as Crianças, o UNICEF pede apoio para responder às necessidades emergenciais e de longo prazo de crianças, adolescentes e mulheres mais vulneráveis na América Latina e no Caribe, incluindo não só as necessidades dos meninos e meninas em movimento, mas também as necessidades das pessoas deslocadas internamente, de crianças e adolescentes afetados pela violência e daqueles afetados pelos riscos climáticos.

“No próximo ano, o fenômeno El Niño deverá ser ainda mais devastador, trazendo secas para a América Central e fortes chuvas para a América do Sul. Meninas e meninos serão os primeiros a perder o acesso à saúde, à nutrição, à educação e à proteção. Essas condições climáticas extremas criarão um efeito dominó de acesso limitado à água potável, aumento dos níveis de insegurança alimentar e desnutrição das crianças”, acrescentou Conille.

Graças às contribuições dos doadores em 2023, o UNICEF e os seus parceiros no local continuaram os seus esforços para chegar a cerca de 5,2 milhões de migrantes e refugiados, proporcionando acesso a cuidados de saúde primários, vacinas, serviços de nutrição, instalações de água e saneamento, educação, bem como apoio psicossocial, cuidados alternativos e reunificação de crianças e adolescentes não acompanhados com as suas famílias, entre outros serviços de proteção infantil.

Em 2024, estima-se que 16,4 milhões de crianças e adolescentes na América Latina e no Caribe necessitarão de apoio humanitário relacionado a crises em curso, incluindo fluxos migratórios e deslocamentos internos, violência e necessidades humanitárias relacionadas a catástrofes. Para dar resposta aos mais vulneráveis na região, o UNICEF pede US$ 711,5 milhões para apoiar a preparação global de emergência e a resposta a crises emergentes e em curso, incluindo a prestação de serviços vitais para pessoas vulneráveis afetadas pela violência armada, e o fornecimento de acesso a serviços essenciais para crianças, adolescentes e suas famílias, ao longo da sua viagem migratória, e intervenções integradas para facilitar o acesso de meninas e meninos a educação, saúde e serviços de proteção nas comunidades de acolhimento.

Nota para editores:

  • Fotos, b-roll e outros conteúdos multimídia estão disponíveis aqui

* Estimativas do UNICEF baseadas em pesquisas realizadas no Chile, na Colômbia e na Costa Rica entre outubro e novembro de 2023.

Contatos para a imprensa

Elisa Meirelles Reis
Oficial de Comunicação
UNICEF Brasil
Telefone: (61) 98166 1649
Luana Ribeiro Piotto
Oficial de Comunicação
UNICEF Brasil

Sobre o UNICEF
O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) trabalha em alguns dos lugares mais difíceis do planeta, para alcançar as crianças mais desfavorecidas do mundo. Em mais de 190 países e territórios, o UNICEF trabalha para cada criança, em todos os lugares, para construir um mundo melhor para todos.

Acompanhe nossas ações no Facebook, Twitter, Instagram, YouTube, LinkedIn e TikTok.

Você também pode ajudar o UNICEF em suas ações. Faça uma doação agora.