Mais de meio milhão de crianças no noroeste da Síria são forçadas a fugir em meio à violência contínua e ao inverno rigoroso

77 crianças foram mortas ou feridas nos combates desde o início do ano

18 fevereiro 2020
três meninos agasalhados estão em pé na frente de um assentamento, tudo em volta está coberto de neve e a neblina forte encobre tudo o que está atrás das três crianças
UNICEF/UNI296658/Alshami
Em 13 de fevereiro de 2020, meninos estão juntos em um assentamento informal na Síria, perto da fronteira com a Turquia. O assentamento abriga cerca de 500 famílias deslocadas do leste de Ghouta e das províncias de Idlib e Alepo.

Genebra/Amã/Nova Iorque, 18 de fevereiro de 2020 – Mais de 500 mil crianças foram deslocadas por causa da intensa violência no noroeste da Síria desde 1º de dezembro de 2019*, com dezenas de milhares de crianças e suas famílias vivendo agora em tendas e ao ar livre em meio a muito frio e chuvas.

"Andamos por três dias e agora moramos em tendas. Todos os nossos pertences estavam encharcados de chuva e lama", diz Nadia**, uma mãe recentemente deslocada originalmente de Saraqeb, em Idlib, agora vivendo na área de Alepo. "Eu tenho uma criança muito doente que precisa de cirurgia urgente, mas não posso pagar. Se meu filho morrer, tudo o que poderei fazer é enterrá-lo".

Desde o início deste ano, 77 crianças foram mortas ou feridas*** devido à escalada da violência na área.

"A situação no noroeste é insustentável, mesmo para os padrões sombrios da Síria", disse Henrietta Fore, diretora executiva do UNICEF. "Crianças e famílias são apanhadas entre a violência, o frio cortante, a falta de comida e as condições de vida desesperadoras. Esse desprezo abjeto pela segurança e pelo bem-estar das crianças e famílias está além dos limites e não deve continuar".

Ontem, o UNICEF recebeu relatos de que os dois últimos hospitais em operação na parte oeste da província de Alepo foram atingidos, um deles um hospital infantil e maternidade.

Trabalhando com parceiros no local, o UNICEF continua a prestar assistência vital às famílias necessitadas, incluindo aquelas que foram deslocadas recentemente. Essa assistência inclui kits de higiene, água potável, roupas quentes para o inverno e triagem e tratamento da desnutrição, além de educação e apoio psicossocial.

Além disso, o UNICEF está trabalhando com parceiros para fornecer vacinas, principalmente para crianças que já haviam perdido o período de vacinação. O UNICEF também está fornecendo o equipamento necessário para realizar campanhas de imunização, incluindo a cadeia de frio para proteger a segurança das vacinas.

"A carnificina no noroeste da Síria continua a cobrar um preço terrível às crianças", disse Fore. "Está na hora de as armas ficarem em silêncio e a violência parar de uma vez por todas. As partes envolvidas no conflito devem proteger as crianças e a infraestrutura da qual dependem, dar descanso às famílias e permitir que os trabalhadores humanitários respondam às enormes necessidades, de acordo com o Direito Internacional Humanitário".

###

* Segundo relatório da situação do Escritório das Nações Unidas para a Coordenação de Assuntos Humanitários (OCHA)

** nome trocado para proteger a pessoa

*** 28 crianças mortas e 49 feridas

Contatos para a imprensa

Elisa Meirelles Reis

Oficial de Comunicação

UNICEF Brasil

Telefone: (61) 3035 1979

Telefone: (61) 98166 1649

Pedro Ivo Alcantara

Especialista em Comunicação

UNICEF Brasil

Telefone: (61) 3035 1947

Telefone: (61) 98166 1636

Conteúdo multimídia

uma criança espreita de um abrigo temporário
Em 16 de novembro de 2019, na província de Idlib, na Síria, uma criança espreita de um abrigo temporário em um assentamento informal em Killi, perto da fronteira com a Turquia.


Material adicional para a imprensa

Sobre o UNICEF
O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) trabalha em alguns dos lugares mais difíceis do planeta, para alcançar as crianças mais desfavorecidas do mundo. Em 190 países e territórios, o UNICEF trabalha para cada criança, em todos os lugares, para construir um mundo melhor para todos.

Acompanhe nossas ações no FacebookTwitterInstagramYouTube e LinkedIn.

Você também pode ajudar o UNICEF em suas ações. Faça uma doação agora.