Jovens de todo o Brasil criam ações de resposta ao HIV/aids

Em evento em Brasília, jovens apresentaram ações que realizam em suas cidades e trocaram experiências com meninas e meninos de outras capitais

30 novembro 2021
Foto mostra um grupo de jovens, funcionários do UNICEF e outros participantes do encontro do VMSJ em Brasília posando para a foto. Todos estão de máscara.
UNICEF/BRZ/César Tadeu

Brasília, 30 de novembro de 2021 – Nos últimos dias 23 e 24 de novembro, cerca de 30 jovens de diferentes estados brasileiros se reuniram, em Brasília, para o seminário Se Liga Jovem+, realizado pelo UNICEF com apoio do Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/Aids (Unaids). O objetivo principal do encontro foi discutir políticas públicas relacionadas ao enfrentamento do HIV/aids e pensar em estratégias para a sustentabilidade delas a longo prazo. O evento nacional marcou o encerramento de uma série de encontros realizados pelo UNICEF em diversas capitais do país – Belém, Fortaleza, Manaus, Recife, Salvador, São Luís e São Paulo – como parte da iniciativa Viva Melhor Sabendo Jovem (VMSJ).

Durante o encontro, participantes tiveram a oportunidade de apresentar ações realizadas em suas cidades e trocar experiências com pessoas de outras capitais. O primeiro dia de atividades focou na avaliação de ações já realizadas do programa Viva Melhor Sabendo Jovem, além de pensar novas formas de atuação para garantir a sustentabilidade da iniciativa. Cada capital, representada por um grupo de jovens, teve espaço para apresentar o funcionamento de seus projetos locais.

A mesa de abertura contou com a participação de Paola Babos, representante adjunta do UNICEF no Brasil; Renato Guimarães, assessor de Comunicação e Advocacy do Unaids; Angélica Espinosa Barbosa Miranda, diretora substituta do Departamento de Doenças de Condições Crônicas e Infecções Sexualmente Transmissíveis do Ministério da Saúde; e Leonardo Moura, da Rede Nacional de Adolescentes e Jovens Vivendo com HIV/Aids.

“É essencial garantir espaços de participação para que adolescentes e jovens possam criar respostas a partir das suas próprias experiências. O UNICEF tem apoiado governos e parceiros em todo o Brasil para que isso seja possível, além de buscar proteger adolescentes, jovens e garantir o acesso ao tratamento adequado do HIV”, diz Paola Babos, representante adjunta do UNICEF no Brasil.

“A iniciativa Se Liga Jovem+ busca fortalecer as redes nacionais e locais, e também criar processos de mobilização comunitária e monitoramento de políticas públicas. Então estamos criando ferramentas com os jovens para que sejamos capazes de também poder nos envolver nas respostas ao HIV/aids em diversas localidades por todo o Brasil”, destaca Leonardo Moura, membro e representante da Rede Nacional de Adolescentes e Jovens Vivendo com HIV/Aids.

Planos de ação
O segundo dia da programação teve como objetivo a socialização dos planos de ação locais para o fortalecimento da Rede de Jovens nos estados. A partir disso, foi elaborado o Plano Bianual de Ação Nacional da Rede Nacional de Adolescentes e Jovens Vivendo com HIV/Aids, composta por adolescentes e jovens de até 29 anos e que busca acolher e incitar respostas de políticas públicas para adolescentes e jovens vivendo com HIV.

Taiane Silva, jovem de Salvador, participou do projeto Se Liga Jovem + em sua cidade e foi até Brasília para realizar a troca de experiências de ações com outros estados. “Temos um projeto que montamos em Salvador feito em partes para 2022 e 2023, com ações nas ruas, nas escolas. Estamos levando essas abordagens para as mesas redondas, para gerar uma comunicação efetiva com jovens, famílias, grupos religiosos. Os jovens são muito criticados, mas temos jovens que querem ter a vez e a voz alcançadas em outros lugares”, diz.

Entre os resultados do encontro, está a criação dos planos locais de ação nas cidades de Belém, Fortaleza, Manaus, Recife, Salvador, São Luís e São Paulo. Os planos buscam fortalecer as seguintes áreas de atuação dos jovens: Comunicação & Advocacy; Fortalecimento da Capacidade; e Engajamento Comunitário. Entre as propostas de ações nacionais, destacam-se as propostas de criar um site para melhor divulgação das atividades da Rede, realizar um encontro nacional para aumentar a incidência política dos jovens e criar um comitê com os membros da sociedade civil, governos e organismos internacionais para fomentar discussões sobre HIV e juventudes.

O evento também contou com a participação de gestores públicos, organizações da sociedade civil, agências da ONU, Ministério da Saúde, e jovens que participam das ações de resposta ao HIV/aids nos estados, além de outros atores relevantes.

Contatos para a imprensa

Elisa Meirelles Reis
Oficial de Comunicação
UNICEF Brasil
Telefone: (61) 98166 1649
Ester Correa Coelho
Oficial de Comunicação
UNICEF Brasil
Telefone: (61) 99122 8671

Sobre o UNICEF
O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) trabalha em alguns dos lugares mais difíceis do planeta, para alcançar as crianças mais desfavorecidas do mundo. Em 190 países e territórios, o UNICEF trabalha para cada criança, em todos os lugares, para construir um mundo melhor para todos.

Acompanhe nossas ações no Facebook, Twitter, Instagram, YouTube, LinkedIn e TikTok.

Você também pode ajudar o UNICEF em suas ações. Faça uma doação agora.