Fórum Empresas com Refugiados e 1MiO firmam parceria para incentivar contratação de jovens refugiados

Iniciativa do Acnur, do Pacto Global da ONU no Brasil e do UNICEF Brasil tem como objetivo orientar empresas e a população refugiada sobre temas ligados à empregabilidade

20 novembro 2023

Brasília, 20 de novembro de 2023 – De acordo com o Comitê Nacional para os Refugiados (Conare), no ano de 2022 46,8% das pessoas reconhecidas como refugiadas no Brasil eram crianças, adolescentes e jovens com até 24 anos de idade. Diante desse cenário, o Fórum Empresas com Refugiados, da Agência da ONU para Refugiados (Acnur) e do Pacto Global da ONU no Brasil, e a iniciativa Um Milhão de Oportunidades (1MiO), liderada pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), decidiram unir esforços pela empregabilidade e inclusão de jovens refugiados no País.

O primeiro fruto dessa parceria foi um guia voltado para empresas com orientações sobre o direito ao trabalho de adolescentes e jovens refugiados no Brasil. O material foi lançado durante o 2º Encontro Anual do Fórum Empresas com Refugiados. No dia 23 de novembro, às 10h, haverá um bate-papo online com as empresas sobre a inclusão de jovens refugiados no mercado de trabalho brasileiro e quais as vantagens da contratação dessa população. Caso sua empresa tenha interesse em participar, inscreva-se em bit.ly/jovensrefugiados

“Dar oportunidade para jovens refugiados é uma maneira de enriquecer o ambiente de trabalho, potencializar a diversidade das equipes e ter mais resultados, com uma menor taxa de rotatividade desses funcionários. Além disso, esses profissionais, que também podem ser contratados como jovens aprendizes, estagiários, costumam falar mais de um idioma e são altamente engajados. Ou seja, além de oferecer uma chance para que reconstruam sua vida no Brasil, é uma ótima oportunidade para as empresas”, reforça Paulo Sergio de Almeida, oficial de Meios de Vida e Inclusão Econômica do Acnur.

Vale ressaltar que, muitas vezes, esse é o primeiro emprego formal desses adolescentes e jovens no Brasil. É o caso de Juan Quezada, venezuelano de 19 anos, que trabalha há mais de um ano como operador de produção na BRF em Capinzal (SC). “Aqui é muito bom de trabalhar, há bastante benefícios. No trabalho anterior, eu não tinha carteira assinada, e agora aqui consegui toda a documentação. Estou gostando muito do trabalho, e um dia quero ser supervisor na empresa”, planeja o jovem.

Atualmente, a BRF conta com mais de 1.800 colaboradores migrantes e refugiados com idades entre 14 e 29 anos. Desses, 32 são aprendizes e estagiários.

“Entendemos que é fundamental incluir essas pessoas e garantir um futuro digno a elas por meio de uma atuação conjunta entre a iniciativa privada e políticas públicas”, acrescenta Larissa Lopes, consultora de Diversidade e Inclusão da BRF.

A parceria entre o Fórum Empresas com Refugiados e o 1MiO também resultou no lançamento de um guia com orientações para os jovens que, assim como Juan, querem trabalhar formalmente no Brasil.

“Nossa parceria com o Acnur marca o compromisso do UNICEF Brasil em fomentar oportunidades para os jovens mais vulneráveis. Refugiados e migrantes estão entre os perfis prioritários para a iniciativa 1MiO, que trabalha hoje para criar oportunidades de formação e trabalho para jovens como uma rede de 146 grandes empresas, mais de 1.800 municípios e seis governos estaduais”, afirma Gustavo Heidrich, oficial de Programas do UNICEF no Brasil.

Feira de oportunidades para jovens
No dia 28 de outubro, nove jovens refugiados venezuelanos, indicados pelo Acnur e Casa de Acolhida Dom Luciano Mendes de Almeida, espaço ligado à Fundação Fé e Alegria do Brasil, participaram do 1MiO Conecta Feira de Oportunidades, promovido pelo UNICEF, 1MiO, Senai, Prefeitura de São Paulo e outros parceiros estratégicos. Durante o dia, eles participaram de diversas atividades para conseguir um emprego, como oficinas de elaboração de currículo e de entrevista.

Uma delas era a adolescente venezuelana Thania Valentina, 17 anos. Ela concluiu o ensino médio e está fazendo um curso de auxiliar administrativo pelo Senac na Cáritas Arquidiocesana de São Paulo (Casp). Agora, Thania planeja conquistar seu primeiro emprego formal no Brasil para, no futuro, realizar o sonho de cursar engenharia química.

Já o venezuelano Edgar Nicolas, 25 anos, veio ao Brasil com a família há um ano e três meses. Recentemente, ele conseguiu seu primeiro emprego formal no País como analista bilíngue. “Tenho a expectativa de que os jovens que vieram comigo à feira possam ser contratados por uma boa empresa e que possam ser capacitados, iniciando assim no mercado de trabalho”, resume.

Sobre o Fórum Empresas com Refugiados
É uma iniciativa criada em 2021 pela Agência da ONU para Refugiados (Acnur) e o Pacto Global da ONU no Brasil. O Fórum reúne quase 100 empresas e organizações empresariais e visa promover a troca de experiências, ações de capacitação e sensibilização, além de impulsionar a inclusão das pessoas refugiadas nos ambientes de trabalho. Conheça mais em .

Sobre o 1MiO
A iniciativa Um Milhão de Oportunidades (1MiO), liderada pelo UNICEF, reúne empresas, sociedade civil e governos para criar oportunidades de formação e trabalho decente para jovens em situação de vulnerabilidade de todo o Brasil, com idades entre 14 e 29 anos. Em dois anos, o 1MiO já reúne mais de 140 empresas e 1.833 municípios parceiros e gerou mais de 260 mil oportunidades. Saiba mais.

Contatos para a imprensa

Fernanda Toyomoto
Oficial de Comunicação
UNICEF Brasil
Luana Ribeiro Piotto
Oficial de Comunicação
UNICEF Brasil

Sobre o UNICEF
O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) trabalha em alguns dos lugares mais difíceis do planeta, para alcançar as crianças mais desfavorecidas do mundo. Em mais de 190 países e territórios, o UNICEF trabalha para cada criança, em todos os lugares, para construir um mundo melhor para todos.

Acompanhe nossas ações no Facebook, Twitter, Instagram, YouTube, LinkedIn e TikTok.

Você também pode ajudar o UNICEF em suas ações. Faça uma doação agora.