Crianças e adolescentes fugindo da guerra na Ucrânia correm maior risco de tráfico e exploração

UNICEF pede medidas reforçadas para proteger meninas e meninos que atravessam da Ucrânia para países vizinhos

19 março 2022
Foto mostra uma criança pequena conversando com um policial que está agachado na frente dela.
UNICEF/UN0607409/Modola
Em 9 de março de 2022, em Palanca, na Moldávia, um policial ajuda uma menina refugiada ucraniana que aparentemente foi separada de sua mãe na fronteira entre a Ucrânia e a Moldávia.

Genebra/Nova Iorque, 19 de março de 2022 – Crianças e adolescentes que fogem da guerra na Ucrânia correm maior risco de tráfico e exploração de pessoas, alertou hoje o UNICEF. Os traficantes muitas vezes procuram explorar o caos dos movimentos populacionais em grande escala e, com mais de 1,5 milhão de meninas e meninos fugindo da Ucrânia como refugiados desde 24 de fevereiro, e inúmeros outros deslocados pela violência dentro do país, a ameaça enfrentada por crianças e adolescentes é real e crescente.

De acordo com uma análise recente realizada pelo UNICEF e o Grupo de Coordenação Interagências contra o Tráfico (Icat), 28% das vítimas de tráfico identificadas em todo o mundo são crianças e adolescentes. No contexto da Ucrânia, os especialistas em proteção à criança  do UNICEF acreditam que crianças e adolescentes provavelmente representariam uma proporção ainda maior de potenciais vítimas de tráfico, uma vez que meninas, meninos e mulheres representam quase todos os refugiados que fugiram do país até agora.

“A guerra na Ucrânia está levando a deslocamentos em massa e fluxos de refugiados – condições que podem levar a um aumento significativo no tráfico de pessoas e a uma crise aguda de proteção infantil”, disse Afshan Kahn, diretora regional do UNICEF para a Europa e a Ásia Central. “Crianças e adolescentes deslocados estão extremamente vulneráveis a ser separados de suas famílias, explorados e traficados. É preciso que os governos da região intensifiquem e implementem medidas para mantê-los seguros”.

Mais de 500 crianças e adolescentes desacompanhados foram identificados na travessia da Ucrânia para a Romênia entre 24 de fevereiro e 17 de março. O número real de meninas e meninos separados que fugiram da Ucrânia para países vizinhos é provavelmente muito maior. Crianças e adolescentes separados são especialmente vulneráveis ao tráfico e à exploração.

“É necessário analisar o nível de vulnerabilidade das crianças e dos adolescentes que fogem da guerra na Ucrânia quando cruzam para um país vizinho”, disse Khan. “Todos os esforços devem ser feitos para fortalecer os processos de controle nas passagens de fronteira dos refugiados”.

Para proteger e apoiar crianças, adolescentes e famílias que fugiram da Ucrânia, o UNICEF e o Acnur, em parceria com governos e organizações da sociedade civil, estão criando 'Centros Ponto Azul', espaços seguros para meninas, meninos e mulheres. Os 'Centros Ponto Azul' fornecem informações importantes para famílias que viajam, ajudam a identificar meninas e meninos desacompanhados e separados e garantem sua proteção, além de fornecer um centro de serviços essenciais.

Os 'Centros Ponto Azul' já foram estabelecidos em países que hospedam crianças, adolescentes e mulheres ucranianos e estão sendo ampliados nos próximos dias, incluindo 34 na Polônia.

O UNICEF está pedindo aos governos dos países vizinhos e de outros países de destino que reforcem os controles de proteção infantil nas passagens de fronteira, especialmente aquelas com a Ucrânia, para identificar melhor crianças e adolescentes em risco. Além disso, o UNICEF pede aos governos que melhorem a colaboração transfronteiriça e a troca de conhecimento entre as autoridades de controle de fronteiras, de aplicação da lei e de proteção infantil, bem como identifiquem rapidamente meninas e meninos separados de suas famílias e implementem procedimentos de rastreamento familiar e reunificação dessas crianças e adolescentes.

Controles adicionais para lidar com os riscos de proteção devem ser implementados em abrigos, grandes estações de trem urbano e outros locais onde os refugiados se reúnem ou por onde passam. No âmbito da aplicação das legislações nacionais e internacionais, também é fundamental monitorar os movimentos de crianças, adolescentes e mulheres e tomar todas as medidas necessárias para mitigar os riscos a que estão expostos os grupos vulneráveis.

#####

Como ajudar?
O UNICEF no Brasil está com uma campanha de arrecadação de recursos para apoiar sua resposta humanitária na Ucrânia. As doações podem ser feitas aqui.

Contatos para a imprensa

Elisa Meirelles Reis
Oficial de Comunicação
UNICEF Brasil
Telefone: (61) 98166 1649
Ester Correa Coelho
Oficial de Comunicação
UNICEF Brasil
Telefone: (61) 99122 8671

Sobre o UNICEF
O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) trabalha em alguns dos lugares mais difíceis do planeta, para alcançar as crianças mais desfavorecidas do mundo. Em mais de 190 países e territórios, o UNICEF trabalha para cada criança, em todos os lugares, para construir um mundo melhor para todos.

Acompanhe nossas ações no Facebook, Twitter, Instagram, YouTube, LinkedIn e TikTok.

Você também pode ajudar o UNICEF em suas ações. Faça uma doação agora.