Campestre do Maranhão promove campanha sobre saúde mental entre adolescentes e jovens

Nuca de Campestre do Maranhão propõe reflexões sobre saúde mental nas redes sociais durante a Campanha Janeiro Branco no município

19 janeiro 2023
Foto mostra uma jovem ao lado de um adolescente. Os dois estão sentados e olhando para a câmera.
Jorge Rodrigues
Ivo Jorge Lindoso, adolescente do Nuca de Campestre, entrevista a estudante de psicologia Vanessa Carvalho no quadro O Nuca Quer Saber.

São Luís, 19 de janeiro de 2023 – O Núcleo de Cidadania de Adolescentes (Nuca) de Campestre do Maranhão desenvolveu uma campanha, realizada ao longo do mês de janeiro, sobre saúde mental. O mês foi escolhido pelo Movimento Janeiro Branco para chamar a atenção da sociedade sobre saúde mental. A campanha, criada por psicólogos mineiros, busca incentivar as pessoas a que mudem sua vida e busquem o que as faz felizes. O tema da campanha deste ano é: A Vida pede Equilíbrio. Campestre do Maranhão é um dos 216 municípios do Estado participante do Selo UNICEF.

No próximo dia 23, será lançado o segundo episódio do quadro que vai abordar o adoecimento emocional e apresentar dicas de saúde mental. A apresentação será da adolescente Thauanne Raissa Brito, que conversou com a psicóloga Taynara Guimarães. Jorge Rodrigues, mobilizador de adolescentes e articulador do Selo UNICEF em Campestre do Maranhão, acrescenta que, durante todo o mês de janeiro, o Nuca vai compartilhar uma série de postagens, levando informações para os jovens e adolescentes que tanto foram afetados emocionalmente nos últimos anos.

A campanha, iniciada no último dia 6 de janeiro, quando foi realizado um encontro para dialogar sobre saúde mental com o tema Permita-se deixar em 2022, abordou o valor da vida e a importância de deixar no passado o que afeta a pessoas emocionalmente. Com cerca de 90 integrantes, o Nuca de Campestre preparou a campanha tanto para dialogar presencialmente com adolescentes e jovens, quanto nas redes sociais.

Já no dia 9, o Nuca lançou em seu Instagram o vídeo do primeiro episódio do quadro O Nuca Quer Saber, com o tema Saúde Mental e Janeiro Branco. O quadro apresentou a entrevista do estudante e adolescente do Nuca Ivo Jorge Lindoso com a estudante de Psicologia Vanessa Carvalho, que conversou sobre a importância do diálogo sobre saúde mental com os jovens e adolescentes e o porquê do Janeiro Branco.

“Foi um momento de apresentarmos aos adolescentes, assim como para nossa comunidade, a importância de falar sobre saúde mental com adolescentes, enfatizando o cuidado que devemos ter com nosso emocional. Também é uma oportunidade para que nossos adolescentes tenham uma experiência nova como protagonistas e levar informações para outros jovens e adolescentes. Por meio do quadro, tivemos um retorno positivo de quem assistiu ao vídeo e algumas pessoas agradeceram e parabenizaram nossa iniciativa, nos incentivando a continuar as ações”, diz Jorge Rodrigues.

“Resolvi trabalhar e incentivar essas ações voltadas ao Janeiro Branco com os adolescentes do Nuca, pois vi a necessidade de conversar e levar conteúdos de uma forma interativa e lúdica, entrando no universo da juventude. Percebi que, por meio das redes sociais, temos um alcance enorme para chegarmos até os jovens e adolescentes, e falar sobre saúde mental é algo primordial, sobretudo neste período pós-pandemia, uma vez que a saúde emocional está fragilizada e precisa de cuidado. É de grande importância fazer com que os adolescentes conversem, dialoguem e sejam protagonistas. Eles são o foco maior de todas essas ações”.

Ivo Jorge, que tem 13 anos, e foi o primeiro apresentador do quadro O Nuca Quer Saber, destaca que saúde mental está diretamente relacionada ao respeito. “O respeito mútuo, independentemente da idade, gênero, sexualidade ou condição social das pessoas, torna uma convivência saudável, pois ninguém se considera melhor que ninguém, nem trata outros com desprezo ou desrespeito. Deve-se respeitar para ser respeitado, para que se construa uma relação e uma convivência saudável, gerando um ambiente confortável para todos”, reflete.

Sobre o Selo UNICEF
O Selo UNICEF é o maior projeto do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) no Brasil. Ao aderir ao Selo UNICEF, os municípios assumem o compromisso de desenvolver um conjunto de Ações Estratégicas de Políticas Públicas e de Participação Social. Elas têm o objetivo de promover os direitos das crianças e dos adolescentes.

Na edição 2021-2024 do Selo UNICEF, 2.023 municípios de 18 estados confirmaram participação. Esse é o maior número de adesões da história do programa, com a presença de 1.347 municípios do Semiárido Brasileiro, distribuídos nos estados de Alagoas, Bahia, Ceará, Minas Gerais, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe. E outros 676 municípios localizados na Amazônia Legal Brasileira, compreendida pelos seguintes estados: Acre, Amapá, Amazonas, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins.

A implantação de Nucas nos municípios faz parte da metodologia do Selo UNICEF para ajudar a garantir a voz e a participação das meninas e dos meninos nas decisões sobre questões importantes para os adolescentes. A iniciativa propõe oito desafios, pautados em assuntos como enfrentamento do racismo, esporte seguro e inclusivo, direito à saúde sexual e saúde reprodutiva, entre outros. Os adolescentes são incentivados a promover discussões, criar campanhas com a gestão municipal e sociedade, além de participar dos espaços de decisão de políticas públicas do município.

Contatos para a imprensa

Ida Pietricovsky de Oliveira
Especialista em Comunicação
UNICEF Brasil
Telefone: (91) 3073 5700
Telefone: (91) 98128 9022

Sobre o UNICEF
O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) trabalha em alguns dos lugares mais difíceis do planeta, para alcançar as crianças mais desfavorecidas do mundo. Em mais de 190 países e territórios, o UNICEF trabalha para cada criança, em todos os lugares, para construir um mundo melhor para todos.

Acompanhe nossas ações no Facebook, Twitter, Instagram, YouTube, LinkedIn e TikTok.

Você também pode ajudar o UNICEF em suas ações. Faça uma doação agora.