Brasil receberá 3,9 milhões de vacinas contra a Covid-19 via Mecanismo Covax neste fim de semana

01 maio 2021
Vacinas da AstraZeneca do primeiro lote distribuído no Brasil pelo Mecanismo Covax
Breno Esaki/Agência Saúde DF
Vacinas da AstraZeneca do primeiro lote distribuído no Brasil pelo Mecanismo Covax.

Brasília, 1º de maio de 2021 – O Brasil receberá, neste sábado (1) e neste domingo (2), um total de 3.981.600 doses de vacinas contra a Covid-19 por meio do Mecanismo Covax, um esforço global da Coalizão para Promoção de Inovações em prol da Preparação para Epidemias (Cepi), da Aliança Mundial para Vacinas e Imunização (Gavi), do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), da Organização Mundial da Saúde (OMS) e da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas).

Os imunizantes são da AstraZeneca/Oxford, fabricados pela empresa multinacional Catalent, na República da Coreia. Serão três voos no fim de semana: no sábado, serão entregues 220.800 doses e, no domingo, 1.735.200 doses no primeiro voo e 2.025.600 no segundo.

O desembarque do produto será feito no Aeroporto Internacional de Guarulhos, no estado de São Paulo, onde fica a Coordenação de Armazenagem e Distribuição Logística de Insumos Estratégicos para a Saúde (Coadi), do Ministério da Saúde do Brasil. Em seguida, os imunizantes serão distribuídos conforme o Plano Nacional de Vacinação.

Em março, já haviam sido enviadas 1.022.400 doses dessa vacina ao País, fabricadas pela empresa SK Bioscience, na República da Coreia. Mais vacinas da AstraZeneca/Oxford e da Pfizer/BioNTech estão previstas para chegar ao País ainda neste semestre.

Todos esses envios são feitos pelo Fundo Rotatório da Opas, responsável pela aquisição via Mecanismo Covax das vacinas contra a Covid-19 para os países das Américas. As doses foram compradas com recursos do Ministério da Saúde do Brasil.

As vacinas AstraZeneca fabricadas pelas empresas Catalent e SK Bioscience são da mesma plataforma (tipo) que as produzidas em solo brasileiro pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). É um produto seguro e de qualidade, tendo aprovação para uso emergencial tanto da OMS quanto da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Desde o início da pandemia, o Sistema ONU no Brasil tem trabalhado com as três esferas de governo, empresas e a sociedade civil para identificar e atender às necessidades da população na resposta à crise sanitária e a seus efeitos socioeconômicos.

O primeiro caso de Covid-19 foi notificado no território brasileiro em fevereiro de 2020. Desde então, o País confirmou 14.659.011 casos e 403.781 mortes em decorrência da infecção pelo Sars-CoV-2, vírus causador dessa doença, segundo dados do Ministério da Saúde do Brasil de 30 de abril de 2021.

O Covax busca fornecer vacinas para entre 10% e 20% da população de cada país participante ao longo de 2021. Até que as vacinas alcancem de forma ampla a população, as medidas preventivas permanecerão sendo a base da resposta à pandemia. Para as autoridades de saúde pública, isso significa continuar a fazer testes de diagnóstico, rastreamento de contatos, isolamento, quarentena assistida e atendimento de qualidade. Para os indivíduos, significa evitar aglomerações, continuar com o distanciamento físico, higienizar as mãos, usar máscaras e manter os ambientes ventilados.

Sobre o Covax
O Covax, pilar de vacinas do acelerador de acesso a ferramentas contra a Covid-19 (ACT), é coliderado pela Cepi, Gavi e OMS – que trabalham em parceria com o UNICEF, como parceiro-chave na execução, bem como com organizações da sociedade civil, fabricantes de vacinas, Banco Mundial e outros. Nas Américas, o Fundo Rotatório da Opas é o agente de compras reconhecido pelo mecanismo do Covax para os países da região das Américas.

Sobre a Opas
A Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) trabalha com os países das Américas para melhorar a saúde e a qualidade de vida de suas populações. Fundada em 1902, é a organização internacional de saúde pública mais antiga do mundo. Atua como escritório regional da Organização Mundial da Saúde (OMS) para as Américas e é a agência especializada em saúde do sistema interamericano. Contatos para a imprensa: Luís Felipe Sardenberg – comunicacao@paho.org – (61) 3251 9581

Contatos para a imprensa

Elisa Meirelles Reis
Oficial de Comunicação
UNICEF Brasil
Telefone: (61) 3035 1979
Telefone: (61) 98166 1649
Ester Correa Coelho
Oficial de Comunicação
UNICEF Brasil
Telefone: (61) 3035 1973

Sobre o UNICEF
O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) trabalha em alguns dos lugares mais difíceis do planeta, para alcançar as crianças mais desfavorecidas do mundo. Em 190 países e territórios, o UNICEF trabalha para cada criança, em todos os lugares, para construir um mundo melhor para todos.

Acompanhe nossas ações no Facebook, Twitter, Instagram, YouTube, LinkedIn e TikTok.

Você também pode ajudar o UNICEF em suas ações. Faça uma doação agora.