Adolescentes e jovens de povos e comunidades tradicionais se reúnem em Belém

UNICEF e Instituto Peabiru promovem o evento para discutir os impactos das mudanças climáticas

19 setembro 2022
Encontro de jovens comunicadores indígenas
Bruno Kelly

Belém (PA), 19 de setembro de 2022  – Visando levantar as demandas dos adolescentes e jovens de povos e comunidades tradicionais, UNICEF e Instituto Peabiru realizam, entre os dias 20 e 21 de setembro, em Belém, o encontro “Guardiões do Clima: Encontro de adolescentes e jovens de povos e comunidades tradicionais sobre Mudança do Clima”. Serão 50 adolescentes e jovens de 14 a 24 anos pertencentes a grupos de povos e comunidades tradicionais (indígenas, quilombolas, povos de terreiro e ribeirinhos) que, ao final do encontro irão produzir a “Carta das Vozes” para que possa ser utilizada como instrumento de defesa e ação para relatórios oficiais e também ser apresentada em conferências nacionais e internacionais sobre o Clima, garantindo a representatividade de adolescentes e jovens desses grupos específicos.

Participam do evento adolescentes e jovens dos estados do Amazonas, Pará, Amapá, Bahia, Roraima, Maranhão, Distrito Federal, Piauí e São Paulo, em articulação com organizações indígenas, quilombolas, comunidades de terreiro e ribeirinhas. São elas a Associação Quilombola  Malungo (PA), CONAQ, Coletivo Odara (BA), Makira-Eta (AM), Conselho Indígena de Roraima (CIR – RR), Movimento de Mulheres das Ilhas de Belém (PA), Conselho Indígena dos Tapajós e Arapiuns (CITA), Morada da Paz, Prefeitura Municipal de Belém, Governo do Pará, Coordenação das Organizações Indígenas da Amazônia Brasileira (COIAB), União das Comunidades Negras Rurais Quilombolas de Itapecuru-Mirim (Uniquita), UNEAFRO Brasil, Coalizão Negra por Direitos, Coletivo Núcleo Codó, Articulação dos Povos indígenas do Nordeste, Minas Gerais e Espírito Santo (APOINME) e Coletivo Juventude de Terreiros. 

Segundo a Convenção n° 169 da OIT sobre Povos Indígenas e Tribais, essas populações têm contribuído particularmente à harmonia social e ecológica da humanidade. Mas em diversos Estados seus direitos humanos fundamentais não são assegurados no mesmo grau que outras parcelas populacionais, e seus costumes, valores e territórios estão sujeitos a uma erosão frequente. Nesse sentido, a crise climática afeta diretamente aos povos e comunidades tradicionais, pois tem impacto na agricultura familiar e comunitária, na soberania alimentar, no acesso aos recursos naturais, no direito ao território e principalmente, a uma vida plena, segura e justa. 

Para Rayanne França, Oficial de Desenvolvimento e Participação de Adolescentes do UNICEF, “fatores como o desmatamento, tem causado eventos climáticos extremos e consequentemente, aumentado a degradação ambiental e afetado o bem-viver dessas comunidades e seus biomas de formas irreparáveis, trazendo danos a territórios vivos e comunidades coletivas. Ao mesmo tempo, lideranças indígenas e de povos e comunidades tradicionais vêm sendo crescentemente ameaçadas, e em 2021 vimos um aumento no número de ameaças de morte contra indígenas e aliados, dados que ainda são subnotificados”. 

Ao mesmo tempo, a juventude tem sido porta-voz das mudanças necessárias para a proteção do meio ambiente e respostas às mudanças climáticas, reforçando a necessidade de reconhecimento e garantia dos direitos dos povos e comunidades tradicionais para a construção de um amanhã que garanta a preservação ambiental e condições climáticas favoráveis. Dessa forma, é indispensável ouvir as demandas dessas diversas adolescências quanto aos impactos e soluções para a crise climática atual, pensando em como construir soluções que abarquem, e surjam, das populações indígenas e negras, e considere seus territórios ancestrais. Apenas ouvindo as vozes das juventudes dos povos e comunidades tradicionais é possível construir espaços de vida inclusivos e um mundo que tenha por fundamento a justiça climática.


Mais informações:

Guardiões do Clima: Encontro de adolescentes e jovens de povos e comunidades tradicionais sobre Mudança do Clima
Data: 20 e 21 de setembro de 2022
Local: CNBB,  Tv. Barão do Triunfo, 3151 - Marco, Belém (PA)
Horário: das 9h às 17h (horário local)

Contatos para a imprensa

Ida Pietricovsky de Oliveira
Especialista em Comunicação
UNICEF Brasil
Telefone: (91) 3073 5700
Telefone: (91) 98128 9022

Sobre o UNICEF
O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) trabalha em alguns dos lugares mais difíceis do planeta, para alcançar as crianças mais desfavorecidas do mundo. Em mais de 190 países e territórios, o UNICEF trabalha para cada criança, em todos os lugares, para construir um mundo melhor para todos.

Acompanhe nossas ações no Facebook, Twitter, Instagram, YouTube, LinkedIn e TikTok.

Você também pode ajudar o UNICEF em suas ações. Faça uma doação agora.