Com a palavra, adolescentes!

No Selo UNICEF, meninas e meninos exercem seu direito à participação

UNICEF/BRZ/Raoni Libório

“No NUCA, a gente tem voz e vez”. A fala resume bem um pilar essencial do Selo UNICEF: a participação dos adolescentes. A adolescência é uma fase única de desenvolvimento e cheia de oportunidades. E o Selo UNICEF incentiva os municípios a que aproveitem todo esse potencial em prol dos direitos de meninas e meninos.

Cada município é convidado a criar seu núcleo de cidadania dos adolescentes (NUCA), também chamado de Juventude Unida pela Vida na Amazônia (JUVA) em alguns Estados. O núcleo é um grupo composto por pelo menos 16 adolescentes, 8 meninas e 8 meninos. A ideia é mobilizá-los para promover mudanças, descobrir habilidades, conhecer o lugar onde vivem e propor sugestões para melhorar a vida de crianças e adolescentes dos municípios do Semiárido e da Amazônia.

Apoiados pelo mobilizador de adolescentes de cada município, meninas e meninos são convidados a realizar uma série de desafios. As ações são baseadas na ideia de educação entre pares. Um adolescente dialoga com outro, na sua linguagem, e ajuda a transformar realidades.

O resultado disso... bom, mais fácil deixar que elas e eles contem! Com a palavra, adolescentes!

Rosto de Acássio de Sousa, 14 anos, Horizonte (CE)

“Muitos adolescentes estão esquecendo a vida da escola para ir para a rua. E, lá na rua, eles ensinam outra coisa. Eu faço parte do NUCA. Gosto de mobilizar os alunos, assim eles vão querer ir para a escola. Se engajando, eles podem mudar a história deles.”
Acássio de Sousa, 14 anos, Horizonte (CE)

Rosto de Josielle da Silva, 17 anos, Panelas (PE)

“O NUCA é uma porta aberta. É uma forma de mostrar que o adolescente pode tudo. O jovem é o presente de nossa sociedade, não o futuro. Estamos aqui para cobrar nossos direitos. O município nos ajuda nos incluindo nos eventos da cidade e dando visibilidade.”
Josielle da Silva, 17 anos, Panelas (PE)

Rosto de José Otávio Pantoja de Azevedo, 19 anos, de Macapá (AP)

“Calado, eu não cooperava para mudar o preconceito que sofria. Eu era mais um sem voz, sem opinião ativa na luta por direitos. Sofri racismo simplesmente pela cor da minha pele, do meu cabelo e por ser ativista LGBT.”
José Otávio Pantoja de Azevedo, 19 anos, de Macapá (AP)

Rosto de Maria Letícia Gomes da Silva, 15 anos, João Câmara (RN)

“É importante nos educarmos uns aos outros, entre pares. É diferente aprender com alguém que vive a mesma fase que você. A linguagem se torna mais fácil e livre da culpa ou do sermão. Hoje, com o NUCA, a vida mudou muito.”
Maria Letícia Gomes da Silva, 15 anos, João Câmara (RN)

Rosto de Juliana Carolina da Silva Lima, 18 anos, Boa Vista (RR)

“O JUVA me aproximou da minha comunidade. Questionei coisas até em minha casa. Por que o machismo? Como aceitamos essa violência no Brasil? O que faço para que o lugar onde moro melhore? E, desde então, não parei mais minha luta por direitos.”
Juliana da Silva Lima, 18 anos, Boa Vista (RR)

Rosto de Felipe Caetano, 17 anos, Aquiraz (CE)

“Eu comecei a trabalhar com 8 anos. E foi graças ao NUCA que pude sair do trabalho infantil. Aprendi meus direitos e ajudo outros adolescentes. Agora, quero ingressar no Ministério Público do Trabalho (MPT) para continuar combatendo o trabalho infantil.”
Felipe Caetano, 17 anos, Aquiraz (CE)

Rosto de Sanaely Carvalho de Medeiros, 17 anos, Urbano Santos (MA)

“Aqui, há muitas adolescentes grávidas. No NUCA, a gente se mobilizou e fez ações em várias escolas, tirando dúvidas. Eu aprendi muito e ajudei outras pessoas. Eu não quero filho agora, estou focada nos meus estudos.”
Sanaely Carvalho de Medeiros, 17 anos, Urbano Santos (MA)

Rosto de Wilson Guilherme Dias Pereira, 19 anos, Porto Velho (RO)

“O JUVA me deu asas para ajudar a modificar a vida de outras pessoas. Agora, trabalho na Secretaria de Estado da Assistência Social, com fortalecimento dos conselhos. Só o protagonismo faz as políticas acontecerem de verdade.”
Wilson Guilherme Dias Pereira, 19 anos, Porto Velho (RO)

Você também pode ajudar o UNICEF em suas ações.