Gestores de cozinhas comunitárias reforçam conhecimento sobre alimentação saudável para crianças

A formação que conta com o apoio do UNICEF e o financiamento do Governo do Japão para além de trazer informações ligadas a nutrição, procura abordar outros assuntos ligados a saúde infantil, como vacinação e higiene.

Heitor Lourenço
Cozinhas comunitárias
UNICEF/ANG-2022/Heitor Lourenço
02 Fevereiro 2022

Um grupo de homens e mulheres responsáveis pelas cozinhas comunitárias do município de Cacuaco, reforçaram os seus conhecimentos sobre alimentação saudável e nutrição infantil, por meio de uma formação, realizada pelo UNICEF em parceria com a Direcção Municipal da Saúde e o financiamento do Governo do Japão.

A formação dividida em vários temas aconteceu na cozinha comunitária do bairro Maiombe, e contou com a presença de mais de 20 gestores/ responsáveis das cozinhas do município.

As cozinhas comunitárias são espaços criados em várias comunidades para confecção de alimentos para atender as pessoas mais vulneráveis, com maior destaque para as crianças. Apesar dos desafios enfrentados, muitas cozinhas, procuram dentro das suas possibilidades, dar resposta a demanda, que teve um grande aumento particularmente no período de pandemia.

Adelina Carlos, é vendedora e concilia o seu trabalho com a gestão da Cozinha Comunitária do bairro da Pedreira, que atende mais de 30 a 40 pessoas por dia. Habitualmente Adelina e as suas companheiras confecionam os seus alimentos a base de arroz, funge e sopas, conforme a disponibilidade de ingredientes.

Cozinha comunitária
UNICEF/ANG-2022/Heitor Lourenço

“Nós algumas vezes damos o mesmo alimento para as crianças e aqui aprendemos outras formas de fazer alimentos mais saudáveis, como a sopa por exemplo” destaca Adelina.

A formação dos gestores faz parte do projecto de prevenção e combate a desnutrição implementado nos municípios de Viana e Cacuaco, com o apoio do UNICEF e o financiamento do Governo do Japão.

“O objectivo da formação é envolver as cozinhas comunitárias na prevenção da desnutrição, proporcionando as crianças uma alimentação saudável e facilitar a disponibilização de suplementos para crianças com peso abaixo da média”, explicou Laudmira da Glória, consultora do UNICEF na área de nutrição.

 

Cozinha comunitária
UNICEF/ANG-2022/Heitor Lourenço

“Com essa formação pretende-se melhorar o atendimento das crianças que acorrem as cozinhas comunitárias; diminuir os casos de desnutrição, e as deficiências de nutrientes. Também procuramos lembrar sobre a importância de variar e aumentar o número de refeições e demonstrámos como se produz a papa fortificadas para aumentar a  imunidade e as defesas das crianças”, acrescentou Laudmira da Glória.

A formação para além de trazer informações ligadas a nutrição, procura abordar outros assuntos ligados a saúde infantil, como vacinação e a higiene.

Como parte da formação, as mulheres aprenderam a elaborar menus com pratos onde se verifica a combinação de nutrientes importantes para o desenvolvimento de cada criança, para alem de reforçarem o conhecimento sobre diversas práticas que contribuem para a redução da desnutrição.