Activistas Sociais do Moxico aprofundam conhecimentos sobre Protecção Social

A preparação dos Activistas Sociais inclui um total de três formações nos seis municípios do projecto-piloto da MAS

Lara Longe, Consultora de Comunicação
Training of Social Activists in Moxico, December 2017
UNICEF/Angola/2017/Lara Longle

29 Dezembro 2017

Lucusse (Moxico) – Quarenta activistas sociais participaram de 11 a 16 de Dezembro, em Lucusse e Camanongue, na província do Moxico, no primeiro ciclo de formações para o arranque da Municipalização da Acção Social (MAS).

A preparação dos Activistas Sociais inclui um total de três formações que irão decorrer entre Dezembro e Março de 2018 nos seis municípios do projecto-piloto da MAS, nas províncias do Bié, Moxico e Uíge, prevendo formar no total 120 Activistas Sociais.

Os Activistas são os principais actores junto às comunidades da Municipalização da Acção Social, nas quais vão identificar pessoas em situação de vulnerabilidade social e encaminhá-las para os serviços e programas sociais existentes em sectores como a educação, saúde ou justiça, entre outros. Seis municípios e 24 comunas/regedorias do projecto-piloto vão contar com um Centro de Acção Social Integrada (CASIs), a infra-estrutura de apoio ao trabalho dos activistas.

No âmbito do trabalho dos activistas, haverá uma colaboração com os agentes comunitários já existentes, como os ADECOs, as autoridades tradicionais, igrejas e outras “forças vivas” da comunidade, como as parteiras tradicionais, os professores ou profissionais de saúde.

A Municipalização da Acção Social enquadra-se no projecto APROSOC (Apoio à Protecção Social), de fortalecimento da protecção social de base em Angola, com a qual o Estado Angolano pretende desenvolver serviços locais de acção social mais próximos da população, reforçando a capacidade das Repartições dos Assuntos Sociais das administrações municipais.

O projecto-piloto do APROSOC visa criar um novo modelo de protecção social “de base” para apoiar os mais vulneráveis, que depois poderá ser alargado ao resto do país. O APROSOC é um projecto do Ministério da Acção Social, Família e Promoção da Mulher financiado pela União Europeia e implementado em parceria com o UNICEF e o Consórcio das empresas Louis Berger, Proman e PBLH.

Sobre a formação
Cada formação decorrerá por três dias em cada município, em Camanongue e no Lucusse, o primeiro ciclo acontece de 11 a 16 de Dezembro. Nesta primeira fase, os Activistas Sociais vão aprofundar conhecimento sobre o modelo da Municipalização da Acção Social, incluindo a análise de conceitos, níveis e estruturas da Acção Social, Protecção Social e Vulnerabilidade. Fazem também parte do primeiro momento formativo a análise da legislação do sector, a abordagem do modelo da Municipalização através dos três P’s – Prevenção, Promoção e Protecção, e a introdução à Intervenção Comunitária, onde através de diferentes exercícios, como técnicas de entrevista e dinâmicas de comunicação interpessoal, os activistas começam a desenvolver as aptidões necessárias para trabalharem com as comunidades.