Cruz Vermelha de São Tomé e Principe

 

 

 

Instituiçao humanitária, fundada a 20 de Janeiro de 1976, pelo Decreto-Lei N° 6/76 reconhecida pelo CICV a 03 de Outubro de 1985 e admitida na entao Liga das Sociedades da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho a 20 de Outubro de 1985 no decorrer da IV Assembleia Geral daquele organismo, realizada em Genebra, Suiça.

A Instituicao trabalha essencialmente na base de voluntários, mas dispoe dum secretatiado com dez funcionários permanentes, dirigidos por um Secretário Geral que assegura toda a gestao da Cruz Vermelha de Sao Tomé e Príncipe.

As principais actividades sao desenvolvidas em tres grandes áreas de actuacao:

Assistencia e Proteccao

Formacao de Quadros

Informacao e Difusao

 

Toda a accao desenvolvida baseia-se nas Convencoes de Genebra e nos Principios Fundamentais da Cruz Vermelha

No dominio da Assistencia e Proteccao, o destaque vai para o apoio as crianças e velhos abandonados e vítimas de maus tratos. Quanto às crianças, o projecto conta com a participaçao activa do UNICEF, fundamentalmente no capitulo do financiamento.

Trata-se de um projecto que visa recuperar as crianças que devido ao abandono e aos maus tratos de que sao vítimas, vem-se obrigados a sairem a rua à procura do seu próprio sustento, transformando-se por isso em presas fáceis para accoes anti-sociais. O projecto teve início em 1992 e os resultados já conseguidos são francamente encorajadores, por isso digno de ser continuado.

Quanto aos velhos, ou se preferir, pessoas de 3ª idade, o apoio a este grupo etário é uma das actividades mais antigas da nossa Instituiçao. É que, ao contrário do que sucede na maior parte dos países africanos em que os velhos sao considerados os sábios das aldeias, logo pessoas a serem contactadas para transmitir conhecimentos e dar conselhos, em S. Tomé, os velhos sobretudo os mais pobres, são considerados feiticeiros, logo, causadores das desgraças que acontencem nos lugares onde habitam ou frequentam. É um fenómeno preocupante ainda sen verdadeira explicaçao. A assistencia dada a esses deserdados consiste na ajuda alimentar, médica, medicamentosa, construçao de casas modestas quando eles são expulsos pelos familiares e até mesmo o funeral na hora da morte, é efectuado pela Cruz Vermelha.

Para além das actividades mencionadas, a Instituiçao intervém no domínio da saúde através de campanhas de sensibilizaçao para a prevencao de doenças como as DST e o SIDA, promove a assistencia médica e medicamentosa através de um Dispensário móvel lá onde o acesso aos cuidados primários de saúde é dificil, forma socorristas na maioria jovens preparados para intervir em caos de catástrofe, difunde os Príncipios Fundamentais da Cruz Vermelha o Direito Internacional Humanitário.

As receitas provem fundamentalmente da exploracao do Totoloto que, devido a pequenez das Ilhas, os baixos salários praticados e a elevada taxa de inflacao, o rendimento do Totoloto em media mensal nao ultrapassa os 5.000.000,00 de Dobras, o equivalente a 714,00USD. Sem qualquer subvencao do Estado, a Instituicao conta com o apoio pontual do CICR, da Federacao Internacional da Cruz Vermelha e da Cruz Vermelha Espanhola.


unicef em são tomé e principe