Vidas reais

Vidas reais

 

Se não sabes ler, eu posso ler para ti

UNICEF Moçambique
© UNICEF Mozambique/2012/Caroline Bach
"Eu prefiro livros que te ensinam alguma coisa", diz Ernestina da Mena, que foi escolhida Leitora do Mês na Biblioteca da Escola Primária Macunene em Chibuto. O Bibliotecário Manuel Cuna observa.

A Biblioteca torna a leitura divertida

Por mais de um ano, a Escola Primária Macunene, em Chibuto vem proporcionando à comunidade local, com um serviço muito apreciado e raro: uma biblioteca. "Estamos muito felizes que nossos filhos podem, finalmente, apreciar livros que não são apenas escolares, mas que eles possam ler para se divertir, se quiserem", diz Manuel Cuna, o bibliotecário.

A biblioteca da Escola Macunene está aberta seis horas por dia, permitindo que os alunos de ambas as turmas de manhã e à noite possam visitá-la e ter algum tempo para ler. As regras da biblioteca estão padronizadas; evitar fazer barulho e devolver os livros a tempo.

"Nós nunca tivemos qualquer problema", diz Manuel Cuna. "Todos os livros foram devolvidos, e as crianças cuidam, realmente bem, todos os livros emprestados."

Na verdade, os alunos têm sido tão bons, e a provisão de livros muito popular, que agora instituíram a competição para se apurar o Leitor do Mês. Graças ao livro de visitantes da biblioteca, Manuel mantém o controlo do número de visitas, e quem agregar o maior número de visitas por mês é declarado vencedor.

"Os visitantes premiados ganham um livrinho, uma camisete, ou uma esferográfica. Eles ficam muito felizes quando ganham. "

Este mês, Ernestina Da Mena, uma menina de 12 anos de idade, obteve o prémio mais alto. Ela frequentou a biblioteca cerca de três vezes por semana.

"Eu gosto de ler", diz ela. "O meu livro favorito é ‘Os três pequenos coelhos.’ Fala de um coelho muito inteligente, que faz truques a um leão."

A sra. Luciana Ilda, professora da 4ª classe, diz que sempre incentiva os alunos da sua turma classe para visitarem a biblioteca.

"É muito bom porque eu posso recomendar livros que são divertidos de se ler, e ao mesmo tempo eles podem praticar suas habilidades de leitura."

Ela também frequenta a biblioteca, e considera que isso seja útil.

"Há livros sobre métodos de ensino que eu e os outros professores temos consultado muito. Eles nos lembram das coisas que aprendemos na formação de professores, e nos ensinam novas abordagens. "

O bibliotecário escolar explica.

"Parte dos livros que temos aqui, graças ao apoio do UNICEF, são para crianças, e os outros são manuais de ensino e livros didácticos profissionais que nossos professores têm sido muito interesse em fazer uso."

Ernestina diz que ela pede emprestado quase 10 livros por semana, mas que ela admite que nem sempre são grandes livros. Também os compartilha com a sua família. Lê-os juntamente com seus pais e irmãos. Às vezes, mesmo, lê-os para eles.

"Os três pequenos coelhos é um bom livro para ler em voz alta para alguém, mas eu realmente prefiro os livros que ensinam alguma coisa, como este", diz Ernestina, segurando um livro de anatomia. Ela, então, abre o livro mostrando um grande diagrama detalhando o corpo humano.

"Este é o fígado", diz ela, apontando para o órgão no diagrama. "O fígado limpa o corpo."

Ernestina diz que ela gostaria de ser advogada quando crescer, e lutar contra a violência doméstica. Ela já sabe que ela vai ter que estudar por um longo tempo e ler muito para tornar seu sonho realidade. Mas ela não se importa por isso, ela gosta de ler.

Para mais informações, favor contactar: 

Patricia Nakell, UNICEF Moçambique, tel: (+258) 21 481 100; 
email: pnakell@unicef.org;

Gabriel Pereira, UNICEF Moçambique, tel: (+258) 21 481 100; 
e-mail: gpereira@unicef.org

 

 

 
Search:

 Email this article

unite for children