Vidas reais

Vidas reais

 

Amina, a irmã mais velha, que mantém seus segredos

Amina, a irmã mais velha, que mantém seus segredos
© UNICEF Mozambique/2012/Caroline Bach
“É uma grande responsabilidade ser uma Brada, e às vezes, eu estou cansada à noite. Mas, é muito divertido, é importante, e eu aprendo todos os dias.” diz Amina Katamo.

Quando alguém precisa de ajuda ou conselho, os alunos eles sabem que sempre podem ir falar com a menina de 14 anos de idade, Amina Gulamo Katamo. Como a líder do clube escolar "Os Bradas" na Escola Primária Completa Ngungunhane em Chibuto, ela é como uma irmã mais velha de todas as crianças, e ela sabe as respostas para muitas questões importantes.

Amina é uma menina muito activa. Ela acorda às cinco horas da manhã para aquecer água para seu banho diário antes de ir à escola. Ela sai de casa antes das sete e gosta de estudar e ler na sala de aulas. Amina é também uma actriz no teatro escolar. Na hora do intervalo, ela gosta de brincar de esconde-esconde com os amigos e ouvir música. O descanso entre as aulas, também é o momento para Amina falar com outros meninos e meninas para se certificar de que eles conhecem vários problemas de saúde, e que estão a ser bons alunos. Às vezes, ela convida-os para as reuniões do clube escolar. Como a líder de "Os Bradas", uma das responsabilidades da Amina é identificar crianças com dificuldades.

"Os Bradas é um grupo social", disse Amina. "Somos um grupo de amigos que se reúnem semanalmente para falar sobre assuntos difíceis, como a saúde, abuso sexual e os direitos das crianças e sobre como nos proteger contra o HIV."

Como parte da iniciativa Escolas Amigas da Criança, o programa é destinado a inspirar as crianças e incentivar a sua participação na vida escolar, através de actividades sobre habilidades para a vida, como o que Amina e seus amigos fazem em "Os Bradas". A iniciativa é liderada pela ONG moçambicana N'weti e apoiada por entre outros, pelo o Ministério da Educação e pelo UNICEF.

Amina menciona como muitas vezes colegas se aproximam dela com perguntas. "Eles fazem-me perguntas sobre qualquer coisa. Pode dizer-se que eu sou como uma irmã mais velha para eles, mesmo que às vezes eu seja mais nova. As perguntas podem ser sobre trabalhos escolares, ou como cozinhar, a questões muito pessoais. Tudo o que me contam, torna-se o nosso segredo, e eu nunca irei contar a mais ninguém. "

Ao contrário de muitas meninas de sua idade, Amina não realiza tarefas domésticas em casa durante os dias que tem aulas. Ela frequenta a mesquita local, quase todos os dias, depois das aulas, onde também se encontra com outras meninas, e ocupa o resto de seu tempo a estudar e a brincar.

"Os meus pais querem que eu dê prioridade aos meus estudos nesta idade, por isso eu apenas apoio as tarefas domésticas quando estou livre da escola" disse, parecendo um pouco decepcionada. "Eu sei que isso é bom para mim pois eu tenho mais tempo para ser uma boa aluna, mas eu também quero aprender a cozinhar melhor", ela ri, admitindo que ela provavelmente não iria encontrar tempo suficiente para ajudar seus pais, estudar, ensaiar no teatro e ser a líder do clube "Os Bradas", tudo ao mesmo tempo.

"É uma grande responsabilidade ser uma Brada, e às vezes, eu estou cansada à noite. Mas, é muito divertido, é importante, e eu aprendo todos os dias."

Para mais informações, favor contactar: 

Patricia Nakell, UNICEF Moçambique, tel: (+258) 21 481 100; 
email: pnakell@unicef.org;

Gabriel Pereira, UNICEF Moçambique, tel: (+258) 21 481 100; 
e-mail: gpereira@unicef.org

 

 

 

 

Redes sociais

Search:

 Email this article

unite for children