Vidas reais

Vidas reais

 

Todos os objectos cortantes são perigosos

Escolas Amigas da Criança
© UNICEF Mozambique/2012/C.Bach
Flor Costa está sendo trançada pela amiga Aida Juliana, ambas têm 15 anos de idade e frequentam a 5ª classe na Escola de Nhaacamba. Flor exibe um ar confiante quando explica: “Se o homem não quiser usar protecção, então tens de dizer não!”

Não é uma tarefa fácil explicar aos jovens que eles deverão ser responsáveis e sempre deverão se protegerem do HIV. Especialmente quando o acesso à protecção e informação fiável é limitado. Com o apoio dos activistas da Chigwirizano, as crianças órfãs na escola de Nhaacamba obtêm conhecimento e confiança sobre o que é HIV e SIDA e como se protegerem. E podem agora partilhar estas a informação com os seus pares.

De 15 anos de idade, Flor Costa está sendo trançada pela amiga Aida Juliana, Ambas têm 15 anos de idade e frequentam a 5ª classe na Escola de Nhaacamba no distrito de Changara. Flor exibe um ar confiante quando explica: "Se o homem não quiser usar protecção, então tens de dizer não!" as suas amigas à volta concordam, é importante protegeremse do HIV e a responsabilidade é sempre de ambos os parceiros.

Fernanda Rosa Gavião, uma activista da ONG Chigwirizano, está a trabalhar com os jovens da escola de Nhaacamba há dois anos. Eles encontram-se, conversam e organizam peças de teatro para explicar os diferentes riscos. "É muito importante explicar às crianças desde cedo como se devem proteger das infeções. Acredito que este trabalho irá salvar muitas vidas."

As crianças com quem a Chigwirizano trabalha são maioritariamente órfãs. A Flor é uma delas. O programa de consciencialização inspira as crianças a fazerem com que a sua voz seja ouvida de várias formas, ensinando-lhes sobre a importância da prevenção do HIV e SIDA. A mais apreciada sessão é a da apresentação do teatro. "O trabalho que exercemos aquí tem diferentes componentes, mas nós sempre tentamos lembrar as crianças e mantemos o dialogo acerca do HIV e SIDA. As crianças gostam das peças de teatro, provocam discussões e há sempre muitas perguntas", explica a Sra. Gavião.

A Flor fala sobre as diferentes formas de se contrair o HIV. "Não é somente pelo não uso de protecção" diz ela. "Todas as coisa que envolvem sangue podem ser perigosas, não se deve usar a mesma lâmina ou agulha com ninguém. Pode ser caro comprar uma nova, mas todos os objectos cortantes podem ser perigosos." Sendo uma a professora motivadora, a Flor diz que gostaria de lembrar os seus alunos sobre os perigos do HIV. "Eu ensinaria tudo o que sei, seria a minha responsabilidade."Ela gostaria de ficar em Nhaacamba para ensinar. "Esta é a minha comunidade, eu pertenço aqui," diz ela.

 

 

 

 

Escolas Amigas da Criança: Histórias de Moçambique

Social media

Search:

 Email this article

unite for children