Imprensa

Centro de imprensa

Notícias

Comunicados de imprensa

Discursos oficiais

Vídeos

Fotografias

Rede de jornalistas amigos da criança

Dia Internacional da Criança na Rádio e Televisão

Calendário de eventos

Informação prática

Contacte-nos

Galeria de fotos

 

Novas infraestruturas de água e saneamento melhoram o ambiente escolar em comunidades remotas

© UNICEF Moçambique/Emidio Machiana
Ana Francisco (esquerda), de 12 anos, e Afua Mereja, de 13 anos, são membros da Comissão de Saneamento da Escola Primária Manica, no distrito de Buzi.

Distrito de Buzi, Província de Sofala, Julho de 2010 - É já meio da manhã e os alunos da Escola Primária Completa Manica, no distrito de Buzi, Província de Sofala, acabam de sair para um curto intervalo. Delfina Amade, de doze anos e aluna da sétima classe, está com sede. Sem grande esforço e pressa, ela e as suas colegas rapidamente alcançam a bomba manual de água potável instalada no recinto escolar.

A menos de um ano atrás, os alunos desta escola teriam de abandonar o recinto escolar e caminhar por mais de um quilómetro para a fonte de água mais próxima na comunidade.

“Era frequente ultrapassar o tempo do intervalo fora da escola, para encontrar água e depois voltar para a sala” relembra Delfina. “Não era só por causa da distância. Havia quase sempre muita gente lá na fonte porque era a única aqui na zona. As vezes perdíamos muito tempo também a conversar com vizinhos e familiares no caminho”, explica.

Desde Junho do ano passado, nove bombas manuais de água foram construídas em nove escolas primárias de comunidades remotas no distrito do Buzi, providenciando acesso à água potável a cerca de 3.150 estudantes e 4.500 pessoas vivendo nas comunidades vizinhas.

Mas esta não é a única melhoria que tem contribuído para que Delfina e suas colegas gostem cada vez mais de estar na escola. Novas latrinas e urinóis foram também construídos. Para além de serem de melhor qualidade e mais fácies de limpar, foram construídos de forma a que se possa lavar as mãos.

© UNICEF Moçambique/Emidio Machiana
Os membros da Comissão de Saneamento Afua Mereja (esquerda), de 13 anos, e Ana Francisco (meio) de 12 anos, demonstram à sua colega Delfina (esquerda) de 12 anos como lavar as mãos depois de usar a latrina.

“É disso que gosto mais. Podemos usar as latrinas e lavar as mãos logo a seguir ali mesmo”, mostra Delfina, acompanhada das suas colegas Afua Mereja de 13 anos e Ana Francisco, de 12.

Afua e Ana são membros da Comissão de Saneamento da escola, e ajudam crianças como Delfina a melhorar os seus hábitos de higiene e a fazerem melhor uso das infraestruturas de água e saneamento.

“Somos cerca de 800 estudantes nesta escola e a nossa Comissão de Saneamento tem cerca de 20 estudantes e 3 professores” indica Afua. “Ajudamos a garantir a limpeza das latrinas e da bomba de água, e ensinamos os nossos colegas e a comunidade sobre a importância de beber água potável e de lavar as mãos. Uma vez por semana temos uma sessão de higiene na sala de aulas”.

Desde Junho do ano passado, cerca de 3.381 estudantes de seis escolas do distrito de Buzi beneficiam de acesso a saneamento adequado com a construção de uma média de quatro infraestruturas de saneamento por escola. As Comissões de Saneamento asseguram a gestão e manutenção adequada destas novas infraestruturas.

A iniciativa Escolas Amigas da Criança, introduzida em Moçambique em 2006, tem por objectivo melhorar a qualidade do ensino em cerca de 750 escolas primárias através de uma abordagem integrada e multisectorial. O pacote de intervenções inclui a reabilitação e construção de salas de aula, incluindo infraestruturas de água e saneamento, promoção da higiene e saúde escolar, provisão de material escolar, promoção de métodos pedagógicos amigos da criança e a protecção de crianças órfãs e vulneráveis, entre outras intervenções.

 

 
Search:

 Email this article

unite for children