Imprensa

Centro de imprensa

Notícias

Comunicados de imprensa

Discursos oficiais

Vídeos

Fotografias

Rede de jornalistas amigos da criança

Dia Internacional da Criança na Rádio e Televisão

Calendário de eventos

Informação prática

Contacte-nos

Galeria de fotos

 

Serviços básicos de saúde alcançam crianças em zonas remotas

© UNICEF Moçambique/Aida Mahomed
Tina Samsone, 21 anos, acompanhada pelos dois filhos mais novos, recebe os serviços de saúde oferecidos durante a Semana Nacional de Saúde da Mulher e da Criança.

Manica, Mocambique, 2010 – Estava uma linda manhã de Abril, temperatura agradável, céu limpo e sol brilhante. As actividades da Semana Nacional de Saúde da Mulher e da Criança decorriam em todo o país, de 12 a 16 de Abril, tendo brigadas móveis para prestar os serviços às comunidades das zonas mais remotas ou distantes das unidades sanitárias.

Os serviços oferecidos contemplavam a suplementação com vitamina A, a administração de mebendazol e a vacinação de rotina às crianças menores de 59 meses. As mulheres seriam beneficiadas com vitamina A, sal ferroso e ácido fólico e vacina antitetânica.

Tina Samsone, 21 anos, mãe de 3 filhos, estava na fila acompanhada pelos dois filhos mais novos, a espera que chegasse a sua vez para receber os serviços de saúde que estavam sendo oferecidos.

Tina fez uma caminhada de cerca de 45 minutos de mãos dadas com a sua criança do meio e a mais nova na “neneca” – bebé as costas apoiado por uma capulana – para chegar à brigada móvel, na vila sede de Catandica, distrito de Bárue.

A brigada móvel estava instalada no local onde normalmente a população do distrito se reúne e onde as grandes individualidades que visitam o distrito se dirigem aos habitantes da vila. O local estava identificado com a bandeirola e os cartazes da semana. Não havia como não reconhecer o local.

“Soube através da rádio comunitária, estão sempre a repetir. As minhas vizinhas também me falaram”, disse Tina.

A enfermeira Alcinda de Sousa, afecta a brigada móvel explicou: “Há uma grande aderência à semana. Como vê estamos a meio da manhã e já atendemos mais de 300 crianças. Quando o movimento começa a reduzir os mobilizadores saem e vão de casa em casa relembrando as famílias sobre a semana.”

Tina estava muito animada com a conversa e fez questão de tomar a palavra: “No ano passado também trouxe as minha crianças. Esta – indica apontando para a mais nova no seu colo – recebeu vitamina”.

Quando interrogada sobre os serviços de planeamento familiar que estavam a ser oferecidos nas unidades sanitárias no âmbito da semana, respondeu: “Eu já faço planeamento familiar, comecei a fazer em Outubro do ano passado. Estou a tomar injecção, próximo mês vou novamente à consulta de planeamento familiar”.

 

 
Search:

 Email this article

unite for children