Imprensa

Centro de imprensa

Notícias

Comunicados de imprensa

Discursos oficiais

Vídeos

Fotografias

Rede de jornalistas amigos da criança

Dia Internacional da Criança na Rádio e Televisão

Calendário de eventos

Informação prática

Contacte-nos

Galeria de fotos

 

Fontes de água potável nas escolas beneficiam alunos e comunidade

© Unicef Mozambique/ E.Machiana
Diolinda Manuel Faife (a direita), estuda na Escola Primária Marrongamisse 1, no Distrito do Búzi, província de Sofala. Ela carta água na bomba manual instalada em 2008 na sua escola, no âmbito da Iniciativa Escolas Amigas da Criança.

Distrito do Búzi, Setembro de 2009 – Deolinda Faife, de 16 anos de idade, é estudante da sexta classe na Escola Primária Completa Marrongamisse 1, no remoto distrito do Búzi, na província de Sofala. A sua comunidade é rural e pobre, vive da agricultura familiar, pecuária e pesca artesanal, sem infraestruturas básicas como água canalizada e electricidade. À semelhança de outras crianças, ir à escola era até muito recentemente um grande desafio para ela, principalmente por ser  rapariga.

Mas desde a introdução da Iniciativa Escolas Amigas da Criança em 2007 no Distrito do Búzi, Deolinda e outras crianças como ela têm cada vez mais oportunidades e motivação para ir às aulas. O acesso à água potável deixou de ser um problema. Para alegria de toda a comunidade, uma bomba de água potável foi no ano passado instalada no recinto da escola, servindo aos alunos e à comunidade circunvizinha.

“Sem esta bomba de água teria de acordar muito cedo ou mesmo de sair da escola para procurar água no rio, que está distante. Ou então teria de aproveitar a água das poças causadas pela chuva, que costuma ser suja” diz Deolinda aliviada, enquanto bombeia a água para um recepiente de plástico com a ajuda dos seus colegas.

A falta de água potável e infraestruturas de saneamento adequadas na maioria das escolas do país, particularmente nas zonas rurais remotas, pode ser um factor crítico para a reduzida retenção das crianças na escola, particularmente das raparigas. Para além do direito à educação, pode também contribuir para a privação do seu direito à protecção, quando têm de caminhar longas distâncias desacompanhadas à procura de água.

Em resposta, cerca de 25 novas fontes de água potável foram já instaladas nas várias escolas primárias de Búzi, no âmbito desta iniciativa. Só na Escola Primária Marrongamisse 1, a bomba manual veio beneficiar cerca de 540 crianças e suas famílias, que passaram a ter acesso à água potável. Mas não é só.

© UNICEF Moçambique/E.Machiana
Arminda (esquerda), Marta e João cartam água na bomba manual instalada em 2008 na Escola Primária Marrongamisse 1, no Distrito do Buzi, província de Sofala. São também membros do Comité de Saneamento daquela escola.

Com a assistência técnica do UNICEF e de parceiros desta iniciativa, cada escola já abrangida passou a ter também sanitários separados com urinois, e uma Comissão de Saneamento Escolar de criança para criança. Os alunos membros desta comissão participam na gestão da fonte de água da escola e das infraestruturas de saneamento, garantindo a sua limpeza e uso apropriado.

“São as próprias crianças que ajudam a sensibilizar as outras e a comunidade sobre a importância da água potável e sobre as boas práticas de higiene, como lavar as mãos e usar recepientes limpos para transportar e armazenar a água,” afirma o director da Escola Primária Marrongamisse 1, Molinho Bacar Sobrinho.

Esta iniciativa, entre outras intervenções, tem por isso contribuido também para reforçar a ligação entre a escola e a comuidade, com particular impacto na educação da rapariga.

“Os pais passaram a incentivar as suas crianças a vir à escola, pois aqui já têm água disponível para a sua higiene e uso. Eles passaram também a participar ainda mais activamente na vida da escola, de tal forma que alguns dos membros da comunidade foram treinados para repararem eles próprios a bomba de água, em caso de avaria”, acrescenta o director Molinho Sobrinho.
 
A Iniciativa Escolas Amigas da Criança, liderada pelo Governo de Moçambique com o apoio do UNICEF, iniciou em 2006 no Distrito da Maganja da Costa, tendo em 2007 expandido para os distritos de  Búzi e Mossurize, em 2008 para os distritos de Chibuto e Changara, e em 2009 para Montepuez e Angoche, atingido 7 distritos em igual número de províncias do país.

Este programa espera melhorar, através de uma abordagem multisectorial, a qualidade da educação em aproximadamente 750 escolas primárias do país. Cerca de 300 mil crianças serão abrangidas até finais de 2010 com um pacote de intervenções que incluem a reabilitação e construção de salas de aulas e infraestruturas de água e saneamento, promoção da higiene e da saúde escolar, provisão de material escolar, promoção de métodos de ensino amigos da criança e protecção das crianças órfãs e vulneráveis, entre outras intervenções.

 

 
Search:

 Email this article

unite for children