Imprensa

Centro de imprensa

Notícias

Comunicados de imprensa

Discursos oficiais

Vídeos

Fotografias

Rede de jornalistas amigos da criança

Dia Internacional da Criança na Rádio e Televisão

Calendário de eventos

Informação prática

Contacte-nos

Galeria de fotos

 

Redes mosquiteiras para todas as crianças menores de 5 anos

© UNICEF Moçambique/ E.Machiana
Mariana e o seu filho recém nascido Carlos sob uma rede mosquiteira na província de Gaza, Moçambique.
UNICEF apoia projecto piloto para introdução do acesso universal às redes mosquiteiras no país.  

Maputo, Maio de 2009 –  Todas as crianças menores de cinco anos poderão, até ao final deste ano ter recebido uma rede mosquiteira tratada com insecticida de longa duração, nos 92 distritos não abrangidos pela pulverização intra-domiciliária em Moçambique.

Até ao ano passado, campanhas de distribuição destas redes mosquiteiras, lideradas pelo Governo de Moçambique com o apoio do UNICEF e vários outros parceiros, cobriram 84 distritos não pulverizados. Das 240 mil redes necessárias para os restantes 8 distritos, o UNICEF pretende fornecer 180 mil, incluindo 25 por cento das redes necessárias para as mulheres grávidas para todo o país.

“O uso apropriado da rede mosquiteira tratada com insecticida de longa duração, complementada com a pulverização intra-domiciliária e o acesso atempado a cuidados de saúde, significa que um número considerável de crianças estarão protegidas do risco de exposição à malária no país”, disse a Representante do UNICEF, Leila Pakkala.

No início deste ano, o UNICEF apoiou a Direcção Provincial de Saúde de Gaza na distribuição de cerca de 20.500 redes no distrito de Mabalane, de forma a que toda a população daquele distrito possa dormir sob uma rede mosquiteira. Este projecto claramente mostrou como o acesso universal às redes mosquiteiras – uma nova política mundial – pode ser alcançado em todo o país.

A malária continua a ser, por si só, a causa principal de mortalidade de crianças em Moçambique. Estima-se que cerca de 36 mil crianças morrem devido a malária todos os anos, sendo esta doença responsável por 40 por cento das consultas externas e por 60 por cento dos internamentos nas enfermarias de pediatria.

A malária pode causar a morte através de infecção aguda, através de severa anemia causada por repetidas infecções por malária, e também através de baixo peso à nascença como consequência de infecção da mãe por malária durante a gravidez.

Desde o ano 2000, o UNICEF tem apoiado o Ministério da Saúde na distribuição de redes mosquiteiras no país , como forma de prevenção de baixo custo, eficaz e controlada pela próprias famílias e comunidade.

Até ao ano passado o UNICEF apoiou a distribuição de cerca de 2.5 milhões de redes mosquiteiras tratadas com insecticida de longa duração, de um total de 6,1 milhões de redes tratadas distribuídas pelos Governo e vários parceiros.

Em 2009, o UNICEF continua a apoiar a distribuição redes mosquiteiras a crianças menores de cinco anos, mulheres grávidas, crianças tornadas órfãs e vulneráveis, pessoas vivendo com HIV e SIDA e famílias afectadas pelas cheias.

Para além destas intervenções, o UNICEF apoia acções de sensibilização das comunidades para os benefícios do uso da rede mosquiteira. Apoia também o Governo de Moçambique na aquisição de medicamentos para o tratamento de malária, na expansão das estratégias de prevenção, bem como no desenvolvimento de políticas mais abrangentes para o controlo da malária no país.

 

 
Search:

 Email this article

unite for children