Imprensa

Centro de imprensa

Notícias

Comunicados de imprensa

Discursos oficiais

Vídeos

Fotografias

Rede de jornalistas amigos da criança

Dia Internacional da Criança na Rádio e Televisão

Calendário de eventos

Informação prática

Contacte-nos

Galeria de fotos

 

Mães aprendem a melhor cuidar da dieta alimentar da suas crianças

© UNICEF Moçambique/ Emidio Machiana
Muaziza Paulo, de 1 ano de idade, brinca alegremente com a sua mae Suhura Vasco no Centro de Saúde da Ilha de Moçambique. Ela está a recuperar de desnutrição.

Nampula, Agosto de 2008 – É já meio da manhã na Ilha de Moçambique, província de Nampula. Na enfermaria de saúde materno infantil do principal Centro de Saúde da ilha, o som das ondas do mar que se vão esbatendo ao longo da costa ouve-se através de um janela aberta. Numa cama no fundo da enfermaria, Suhura Vasco brinca com a sua frágil filha Mazuza, de um ano de idade.

“Eu trouxe Mazuza para aqui porque ela não estava a crescer bem” diz Suhura Vasco. “Ela não comia nada e estava a perder muito peso.”

Naquele instante, a Técnica de Nutrição do Distrito da Ilha de Moçambique, Anabela Muchuza, fazia também a sua ronda pela enfermaria. A voz alegre de Muaziza chamou a sua atenção. Ela aproxima-se da cama para saudar Muaziza e sua mãe.

Anabela Muchuza está visivelmente satisfeita com a recuperação de Muaziza, que estava progressivamente a ganhar peso graças à dieta de leite terapêutico e outros suplementos alimentares fortificados.

Desnutrição crónica entre crianças menores de 5 anos em Moçambique ronda os 41 por cento e problemas nutricionais são uma causa subjacente de metades das mortes de crianças no país.

“Muitas mães não sabem como preparar refeições nutritivas. Por isso a educação nutricional é uma parte fundamental do nosso programa de nutrição”, explica Anabela. 

Para prevenir que as crianças sofram de desnutrição nas diferentes fases do ciclo da vida, o Ministério da Saúde, com o apoio do UNICEF, tem estado a providenciar um Pacote Nutricional Básico nos centros de saúde do país.

O Pacote inclui actividades relacionadas com a nutrição de crianças recém nascidas e menores de 5 anos, nutrição materna, suplementação com micronutrientes, desparasitação e acompanhamento do crescimento. Como parte do programa, as mães e outras mulheres que cuidam de crianças aprendem as melhores práticas de cuidados com a criança e formas de melhorar a nutrição das crianças.

© UNICEF Moçambique/ Emidio Machiana
Grupo de “Mães Modelo” faz uma demonstração de como preparar uma refeição fortificada para as crianças, no Centro de Saúde do Lumbo, no distrito da Ilha de Moçambique.

Crianças como Muaziza, que sofrem de desnutrição moderada ou aguda, são imediatamente submetidas a um programa de reabilitação nutricional que inclui dietas terapêuticas e suplementares.

Terminada a sua ronda, Anabela Muchuza dirige-se para o Centro de Saúde do Lumbo, que se situa a curta distância. Muitas mães com as suas crianças menores de cinco anos já se encontram na fila em frente do edifício principal.  

Debaixo das frondosas àrvores do pátio do centro de saúde, um grupo de “mães modelo” inicia uma demonstração, lideradas por Rosa Ernesto, que é há doze anos parteira dos Serviços de Saúde Materno-Intantil naquele unidade sanitária.

Os grupos de “mães modelos” são compostos por voluntárias que se dedicam a ensinar outras mães boas práticas nutricionais. Esta abordagem é parte de uma estratégia de extensão que visa melhorar as práticas nutricionais nas zonas rurais.

“Nós ensinamos as mães como melhor aproveitar os alimentos que podem facilmente  encontrar aqui no mercado, como ovos, amendoim, milho, farinha, vegetais, açucar, sal, fruta local e outros”, explica Rosa Ernesto. 

Uma recente avaliação nutricional conduzida pelo Governo de Moçambique em Junho de 2008 estima que aproximadamente 300 mil pessoas sofrem de aguda insegurança alimentar e que mais 780 mil pessoas estão em risco ou sofrem de insegurança alimentar crónica no pais.

O recente aumento do preço dos alimentos poderá exacerbar o problema, forçando as famílias mais vulneráveis a optarem por alimentação mais barata mas menos nutritiva, conduzindo a elevados níveis de deficiência em vitaminas e sais minerais, particularmente entre crianças menores.

Como resposta, o UNICEF investiu mais 3 milhões de dólares em apoio ao Programa Nacional de Nutrição implementado pelo Governo em Moçambique, para expandir as intervenções de intervenções terapêuticas e de alimentação suplementar, em colaboração com outras agências das Nações Unidas e parceiros.

 

 
Search:

 Email this article

unite for children