Imprensa

Centro de imprensa

Notícias

Comunicados de imprensa

Discursos oficiais

Vídeos

Fotografias

Rede de jornalistas amigos da criança

Dia Internacional da Criança na Rádio e Televisão

Calendário de eventos

Informação prática

Contacte-nos

Galeria de fotos

 

Rádio comunitária mobiliza raparigas a frequentarem a escola

© UNICEF/MOZA-02662/Roger Lemoyne
Crianças participam na produção e apresentação dos seus próprios programas na Rádio Comunitária de Erive no distrito de Maganja da Costa, província da Zambézia.

Província da Zambézia, Março de 2008- O distrito de Maganja da Costa, na província da Zambézia, jamais voltará a ser o mesmo. Desde o ano passado, é pela voz afável dos jovens locutores da Rádio Comunitária de Erive – a rádio comunitária do distrito – que muitos dos seus lares são acordados logo pela manhã, quando já começa a ser dia. Ainda hoje, alguns membros da comunidade mal conseguem acreditar que a sua rádio veio para ficar e para mudar as suas vidas.
 
Desde que a rádio começou a emitir, as mudanças de comportamento têm estado a acontecer de forma ainda mais acelerada nas comunidades, principalmente na vida das raparigas. Levar a rapariga à escola, um tema frequentemente abordado nos programas e debates que vão para o ar quase todos os dias, é cada vez mais uma prioridade.   

“Nos nossos programas de rádio falamos dos direitos da criança, como à saúde, protecção contra violência e abuso, e o acesso à educação, entre outros” diz Regina João Marenço, de 14 anos de idade. “Temos estado a dar muito destaque à promoção da educacão da rapariga. O resultado é que estamos a ver cada vez mais meninas a ir para a escola”, afirma com um sorriso orgulhoso.

O número de raparigas matriculadas nas escolas primárias de Maganja da Costa aumentou de 18.335 em 2006 para 23.248 em 2007. Regina é ela própria uma referência para as outras raparigas da sua idade. Estuda na quarta classe, é apresentadora do Programa da Criança e sub-chefe do grupo que produz os programas da criança. O grupo é composto por 10 crianças, metade das quais raparigas.

A rádio comunitária é transmitida tanto em Português, língua oficial no país, como em  Lómuè e Nharinga – duas das línguas locais – para que seja compreendida em todo o distrito.

Para além dos programas da criança para criança, são difundidos outros especialmente dedicados aos adolescentes e jovens, às mulheres, e à comunidade em geral. São programas informativos, de entretenimento e de debate ao vivo, que dão voz aos membros da comunidade em assuntos que lhes dizem respeito. 

Os temas abordados incluem as boas práticas de higiene e saneamento, a saúde sexual e reprodutiva, a prevenção do HIV, o combate ao estigma e a discriminação de pessoas afectadas pelo HIV e SIDA, o combate à violência doméstica, assuntos relacionados com o género, temas relacionados com o direito das crianças como o direito à educação de qualidade, e outros assuntos de interesse local.

© UNICEF Mozambique/ Thierry Delvigne-Jean
Cada vez mais raparigas frequentam a escola no distrito de Maganja da Costa, província da Zambézia, como resultado da mobilização social nas comunidades no âmbito da iniciativa Escolas Amigas da Criança.

A Rádio Comunitária de Erive foi instalada em Maganja da Costa como parte da iniciativa Escolas Amigas da Criança, com o apoio do UNICEF, em parceria com o Instituto de Comunicação Social. A rádio tem tido um papel fundamental na criação de mais oportunidades para que todos os membros da comunidade estejam informados e se sintam cada vez mais envolvidos na implementação da iniciativa. 

“Hoje é muito mais frequente ver as pessoas aqui do distrito caminhando com pequenos aparelhos de rádio portáteis, para poderem sintonizar a rádio comunitária aonde quer que vão", diz Carlota Nhaca, Coordenadora da Rádio Comunitária de Erive e Produtora do Programa da Criança naquela rádio. "Os membros da comunidade participam activamente nas entrevistas, nos debates e na concepção dos programas da rádio, que afinal é da comunidade”, acrescenta. 

Para garantir que todos tenham oportunidade de ouvir e participar, regularmente um grupo sai do estúdio e vai para as escolas e para as comunidades com um receptor de rádio portátil. Mal chegam ao local, um aglomerado de crianças e mesmo adultos senta-se em redor do pequeno aperelho e escuta atentamente. Quando o programa termina, um aceso debate é iniciado com todos os presentes sobre o tema que acabaram de ouvir. 

“A escuta colectiva visa fazer com que os que não tenham rádio em casa possam também escutar os nossos programas. Fazemos estas escutas colectivas nas salas de aula, e aos fins de semana também na comunidade.” explica Carlota Nhaca.

A rádio comunitária complementa as outras iniciativas para a mobilização social no distrito de Maganja da Costa, desenvolvida no âmbito da iniciativa Escolas Amigas da Criança pelos grupos de teatro comunitário e escolar, e pelas unidades móveis multimedia. O objectivo é fazer com que as comunidades compreendam a importância de mandarem todas as suas crianças à escola – particularmente as que têm estado em situação de desvantagem como as raparigas e crianças tornadas órfãs e vulneráveis.

A abordagem Escolas Amigas da Criança foi iniciada no distrito de Maganja da Costa em 2006 com o apoio do UNICEF e parceiros, e deverá, até finais de 2009 abranger todas as escolas de sete distritos em 7 províncias, nomeadamente Cabo Delgado, Nampula, Zambézia, Tete, Manica, Sofala e Gaza.

 

 
Search:

 Email this article

unite for children