Imprensa

Centro de imprensa

Notícias

Comunicados de imprensa

Discursos oficiais

Vídeos

Fotografias

Rede de jornalistas amigos da criança

Dia Internacional da Criança na Rádio e Televisão

Calendário de eventos

Informação prática

Contacte-nos

Galeria de fotos

 

Progresso encorajante para as crianças afectadas pelo SIDA em Moçambique

© UNICEF/MOZA01671/G.Pirozzi
Criança em tratamento antiretroviral no Hospital de Dia em Maputo. O UNICEF apoia o Governo a expandir o tratamento, cuidados e apoio a crianças afectadas pelo HIV e SIDA em Moçambique.

Maputo, Novembro de 2007 – Desde o lançamento da Campanha “Juntos pelas Crianças. Juntos Contra o SIDA”, a 5 de Novembro de 2005, consideráveis e encorajantes progressos foram realizados na provisão de tratamento, cuidados e apoio à crianças afectadas pelo SIDA em Moçambique.

Moçambique foi dos primeiros países a advogar a iniciativa global lançada em 2005. Um dos principais resultados é o aumento de políticas, advocacia e apoio a nível técnico para aumentar a escala da resposta nacional para as crianças infectadas e afectadas pelo HIV e SIDA.

Desde o lançamento da campanha, significativo progresso tem sido feito como resultado do trabalho conjunto dos parceiros nas quarto áreas prioritárias da campanha: prevenção da transmissão vertical do HIV da mãe para o filho; provisão de tratamento pediátrico a crianças infectadas pelo HIV; prevenção de novas infecções entre adolescentes e jovens; e protecção e apoio às crianças afectadas pelo HIV e SIDA.

Números cada vez mais elevados de mulheres grávidas e crianças estão a receber tratamento como resultado do estabelecimento de novos locais de prevenção de transmissão vertical, onde, entre outros serviços, se realizam testes melhorados, e trabalham funcionários de saúde melhor qualificados e habilitados, utilizando-se fórmulas médicas simplificadas.

  • Até Junho de 2007, foram estabelecidos 350 centros para a prevenção de transmissão vertical (de mãe para o filho), comparativamente a 220 existentes em finais de 2006.
  • Cerca de 65.296 pessoas, incluindo 4.826 crianças menores de 15 anos estão a receber tratamento antiretroviral, contra apenas 2.330 crianças em Junho de 2006.

As estratégias de prevenção estão cada vez mais focalizando em atingir as crianças com mensagens antes delas se tornarem activas sexualmente – o grupo etário conhecido como a Janela de Esperança.

  • No começo deste ano, houve a expansão do Programa de Sensibilização sobre o HIV nas escolas para cobrir todas as 10 províncias e a cidade de Maputo. Até Junho de 2007, 305.438 crianças em 717 escolas participavam nas sessões, entre as quais, 49 por cento eram raparigas, em comparação a 45 por cento em 2006.
© UNICEF Moçambique/ Patrícia Souza
No distrito de Chókwè, a Primeira Dama visitou famílias vulneráveis chefiadas por menores, mulheres e idosos.

Também se realiza progresso na provisão de um pacote básico de serviços para crianças órfãs e vulneráveis, que incluem aos serviços de educação, cuidados de saúde, acção social e protecção. O governo está identificando modalidades para o aumento de protecção social para crianças afectadas pelo SIDA, através de iniciativas promissoras tais como subsídios financeiros incondicionais, que incluem subsídios para agregados familiares pobres, pensões para os agregados familiares que cuidam de crianças e órfãos, pensões para pessoas portadoras de deficiência e pensões sociais.

  • Até ao fim de 2006, cerca de 60.000 crianças órfãs e vulneráveis beneficiavam de pelo menos três serviços básicos, e 100.000 recebiam apoio psicológico e social através de visitas domiciliárias.

  • Até ao mês de Junho de 2007, outras 45.000 crianças adicionais beneficiavam dos três serviços básicos, e 10.000 especialmente vulneráveis foram identificadas para receber pacote básico de materiais. O pacote inclui utensílios domésticos, produtos de higiene, kits de purificação de água, uniformes escolares e redes mosquiteiras.

Na sua capacidade de Patrona da Campanha em Moçambique, a Primeira Dama visitou, em finais de Setembro corrente, Xai-Xai e Chókwè, para tomar contacto directo com as actividades de resposta ao HIV e SIDA implementadas pelo governo e seus parceiros de desenvolvimento.

Em Xai-Xai, a Primeira Dama visitou o Hospital de Dia e o Centro de Saúde, que propiciam o acesso aos serviços de prevenção e tratamento à crianças seropositivas e seus pais e mães. Também visitou a rádio comunitária, onde jovens produzem programas de sensibilização para a prevenção da proliferação do HIV e SIDA entre adolescentes e jovens.

No Chókwè, a Primeira Dama visitou agregados familiares de pessoas vulneráveis chefiados por crianças, mulheres e pessoas idosas que estão a receber apoio da Kuvumbana, uma Associação de Pessoas Vivendo com o HIV e SIDA e Vukhoxa, uma Associação que pretende melhorar a situação do idoso através de acção práctica e advocacia.

Uma proporção cada vez mais a crescer de Moçambicanos estão a se infectar com o HIV, sendo que as novas infecções ocorrerem entre os jovens. Em 2000, a taxa de prevalência entre os adultos no primórdio da sua vida – entre os 15 e 49 anos de idade – estimava-se em 12.2 por cento e até o final de 2006 crescera para 16.2 por cento.

A Campanha “Juntos pelas Crianças. Juntos Contra o SIDA” é parte de uma inciativa global liderada pelo UNICEF, UNAIDS e diversos parceiros por forma a colocar as crianças no centro da resposta ao HIV e SIDA. Em Moçambique, foi oficialmente lançada pelo Presidente da República Armando Guebuza e a Primeira Dama em Novembro de 2005.

 

 
Search:

 Email this article

unite for children