Imprensa

Centro de imprensa

Notícias

Comunicados de imprensa

Discursos oficiais

Vídeos

Fotografias

Rede de jornalistas amigos da criança

Dia Internacional da Criança na Rádio e Televisão

Calendário de eventos

Informação prática

Contacte-nos

Galeria de fotos

 

Trabalhando em parceria para reconstruir as escolas depois do devastador ciclone

© UNICEF/Gina Gugliotta
A Escola Primária de Vilanculos foi uma das primeiras escolas a receber o material escolar. Os estudantes estão satisfeitos com as novas carteiras, pois dantes tinham de sentar-se no chão de cimento ou de areia.

Por Gina Gugliotta

Maputo, 24 de Outubro de 2007 – Em resposta aos severos danos causados às escolas pelo Ciclone Fávio em Fevereiro de 2007, o UNICEF e o Governo Provincial de Inhambane têm estado a trabalhar em conjunto para melhorar a educação das crianças ao longo da província. O Programa de Reconstrução financiado pela União Europeia tem por objectivo reabilitar cerca de 90 salas de aula que foram parcialmente ou completamente destruidas durante o ciclone, e providenciar carteiras e material de aprendizagem que deverão beneficiar cerca de 20.000 crianças.

O Ciclone Fávio devastou a infraestrutura de educação básica em muitos dos distritos ao longo da província de Inhambane, deixando cerca de 300 escolas sem tecto ou paredes, afectando directamente cerca de 45.000 crianças. Como resultado do ciclone, muitas aulas continuaram a ser dadas debaixo de árvores ou em tendas providenciadas pelo UNICEF durante a emergência, ilustrando o desejo das crianças de aprender e a determinação dos professores em educar e fomentar a esperança mesmo em condições dificeis.

Mas a reconstrução iniciou logo a seguir e o UNICEF trabalhou juntamente com as autoridades provinciais e distritais de educação, para garantir que a reabilitação das salas de aula seja consistentemente de boa qualidade. Esta actividade tem sido complementada pela distribuição de material escolar de maior necessidade, tais como carteiras, kits de educação básica para alunos, livros e quadros.

A diferença que uma carteira pode fazer

A Escola Primária de Vilanculos, que tem aproximadamente 2.320 estudantes da primeira à sétima classe, foi uma das primeiras escolas a receber o material escolar. Quando o UNICEF chega à escola de manhã cedo para observar a distribuição do material, o Director da Escola introduz-nos à turma da segunda classe que recentemente recebeu carteiras. Ao entrarmos na sala de aula as crianças levantam-se e batem palmas.

“Meninos, lembram-se do que falamos ontem?” Pergunta o director aos estudantes. “Eu e o vosso professor dissemos-vos para não escreverem os vossos nomes nestas carteiras. Estas carteiras são para ser usadas pelas turmas das manhãs e das tardes, e pelos estudantes de amanhã. Temos que tratar bem destas carteiras”.

Os alunos estão visivelmente satisfeitos com as novas carteiras, pois dantes tinham de sentar-se no chão de cimento ou de areia, o que tornava difícil escrever nos cadernos e era obviamente desconfortável para eles. O professor informa-nos que as novas carteiras são muito mais confortáveis e permitem aos estudantes ter melhor postura e melhor desenvolvimento físico. “O mais importante é que as carteiras ajudaram a aumentar o entusiasmo nas salas de aula e a aumentar a concentração dos estudantes”, explica o Director.

O programa irá continuar até que todo o material escolar tenha sido providenciado ao longo dos sete distritos apoiados na província de Inhambane, até meados de Dezembro.

 

 
Search:

 Email this article

unite for children