Imprensa

Centro de imprensa

Notícias

Comunicados de imprensa

Discursos oficiais

Vídeos

Fotografias

Rede de jornalistas amigos da criança

Dia Internacional da Criança na Rádio e Televisão

Calendário de eventos

Informação prática

Contacte-nos

Galeria de fotos

 

Crianças moçambicanas partilham a sua experiência de media com o mundo

© UNICEF Moçambique/ E. Machiana
Tânia Leopoldina de Abreu, apresentadora do programa da criança na Televisão de Moçambique é entrevistada por uma equipa de TV na Quinta Cimeira Mundial sobre os Media para Crianças.

Maputo 4 de  Abril 2007- Na manhã do dia 24 de Março, quando Tânia de Abreu de 16 anos, Paulo Manjate de 14 anos, Amélia Maisha Tunzine (Maisha) e Abílio Matusse Júnior de 15 anos, chegaram ao Centro de Conferências de Sandton na África do Sul, uma nova experiência começou nas suas vidas. Cerca de 300 crianças de todo o mundo juntaram-se naquele centro com profissionais dos media, académicos, reguladores e fazedores de políticas para participar de 24 a 28 de Março na 5ª Cimeira Mundial sobre os Media para Crianças: “Um instrumento para a paz global e democracia”.

O evento foi organizado pela Fundação para a Cimeira Mundial dos Media para as Crianças (World Summit on Media For Children Foundation), estabelecida em 1995, na Austrália, por ocasião da Primeira Cimeira Mundial. Desde então quatro cimeiras mundiais foram realizadas, tendo a segunda sido em Londres em 1998, a terceira na Grécia em 2001 e a quarta no Brasil em 2004.

A cimeira deste ano em Joanesburgo acolheu representantes de cerca de 90 países para chamar a atenção para a importância da promoção da participação das crianças, particularmente através da produção e apresentação dos seus próprios programas de rádio e televisão.

Esta cimeira foi também uma oportunidade para dar a conhecer à audiência global a crescente participação das crianças Moçambicanas nos media locais com o apoio do UNICEF. Maisha e Paulo, ambos produtores e apresentadores de programas para criança na Rádio Moçambique, foram convidados a sentar no painel principal e a falar da sua experiência. Com muito orgulho e entusiasmo, partilharam com a vasta audiência que a Rádio Moçambique difunde 34 programas de rádio de criança para a criança em todo o país, 23 em línguas locais e 11 e português. Mais de 200 crianças participam nestes programas sendo mais de 60 por cento raparigas entre os 8 e os 18 anos.

“Foi para nós muito importante esta oportunidade para mostrar que em Moçambique existem crianças que comunicam com outras crianças através da rádio, e trocam  entre si mensagens importantes para as suas vidas” disse Maisha.

Ao mesmo tempo que decorriam as sessões plenárias da Cimeira, tinha lugar um fórum global das crianças. Esta foi uma ocasião paralela criada pelos organizadores para que as crianças pudessem também discutir entre si os assuntos que as afectam. Paulo e Maisha tiveram também ocasião de partilhar o seu trabalho na rádio neste fórum.

“Foi uma experiência muito boa porque ouvi muitas histórias que nos mostraram que afinal a maioria de nós tem os mesmos problemas.” Disse Tânia. “Fiquei a saber que as crianças dos outros países nos seus programas de rádio e televisão também abordam os mesmos temas que nós em Moçambique, como a violência e o HIV/SIDA”.

© UNICEF Moçambique/ E. Machiana
Abílio Matusse Júnior, operador de som dos programas da criança na Rádio Moçambique, aprende como usar um novo programa.

No decurso da cimeira foram também organizados workshops especializados onde puderam aprender com profissionais várias habilidades técnicas e de produção de conteúdos para melhor produzirem os seus programas de rádio e televisão.

 “Aprendi como usar um programa novo para trabalhar com o som, que é mais avançado e melhor do que o que tenho vindo a usar na rádio em Maputo” disse Abílio.

Paulo ficou também bastante excitado com o que pôde aprender de novo nos workshops da cimeira. “Aprendi como usar novas tecnologias para fazer programas de rádio. Vou aplicar em Moçambique tudo o que aprendi aqui.”

Questionada sobre como a sua participação na cimeira mundial vai beneficiar as outras crianças Moçambicanas, Tânia respondeu prontamente: “Eu sou apresentadora de um programa infantil. Como muitas crianças do país assistem o programa eu posso incentivar para que elas lutem pelos seus direitos. Muitas delas vão querer seguir o meu exemplo.”

O UNICEF apoiou a participação de duas das crianças que compunham a delegação de  Moçambique na Cimeira, para além uma equipa de televisão e uma funcionária da Televisão de Moçambique.

O UNICEF considera fundamental a promoção do direito de participação e da liberdade de expressão das crianças. Em Moçambique, o UNICEF começou a apoiar os programas radiofónicos da criança para a criança produzidos pela Rádio Moçambique desde Fevereiro de 2000. Os tópicos discutidos durante os programas incluem o abuso e violência contra crianças, HIV e SIDA, questões de saúde, educação, protecção ambiental e entretenimento.

Em 2004, o projecto foi levado para a televisão também com o apoio do UNICEF, estando desde então a ser teledifundido o programa televisivo Roda Viva em todas as províncias do país. Em 2005, o Fórum Nacional de Rádios Comunitárias (FORCOM) de Moçambique iniciou o processo de envolvimento nestes programas de comunicação da criança-para-a-criança, e três destes programas estão também a ser radiodifundidos através de várias rádios comunitárias ao longo do país.

 

 

 

 

5 Cimeira Mundial sobre os Media para Crianças

Search:

 Email this article

unite for children